O mapa mais antigo de uma área do mundo ocidental, feito em aproximadamente 500 a. C., foi encontrado por arqueólogos no sul da Itália.

Conhecido como Mapa di Soleto, o registro mostra a região hoje conhecida como Puglia – o salto da "bota" da Itália. O desenho foi esculpido num fragmento de vaso de terracota do tamanho de um selo de cartas.

Segredo

O mapa foi encontrado há dois anos durante uma escavação dirigida pelo arqueólogo belga Thierry van Compernolle, da Universidade de Montpellier, mas a sua existência foi mantida em segredo até que mais pesquisas acerca de sua origem e data fossem realizadas.

Os nomes gravados são indicados por pontos – como nos mapas atuais – e estão escritos em grego antigo.

O mar do lado ocidental, Taras (Taranto), atualmente o Golfo de Taranto, está escrito em grego. O resto do mapa está em mesápico, um antigo idioma das tribos locais, mas as letras usadas são gregas. Os mares do outro lado da península, o Jônico e o Adriático, estão representados por traços paralelos em zig-zag.

Várias das 13 cidades assinaladas, como Otranto, Soleto, Ugento e Leuca (agora Santa Maria de Leuca) ainda existem.

MapaSoleto Descoberta do mapa mais antigo do Ocidente pode mudar história da Cartografia moderna

Valor histórico

Além de ser o mapa geográfico mais antigo já encontrado, é a primeira prova material de que os antigos gregos desenhavam mapas antes que os  romanos. A literatura antiga grega conta que seu povo tinha um conceito próprio de mapa e que alguns já tinham sido desenhados, embora nenhum tivesse sido achado.

Os antigos chineses tinham um sistema bem definido do mapeamento, mas a moderna Cartografia vem das técnicas estabelecidas pelos gregos. Muitos mapas clássicos existentes são romanos e datam do período posterior à era cristã.

O mapa de Soleto é contemporâneo ao matemático grego Pitágoras, que estabeleceu uma escola filosófica em Crotona (hoje Calábria), do outro lado do Golfo de Taranto. Sua hipótese de que a Terra era redonda, desenvolvida a partir da observação de que a altura das estrelas era diferente quando vista de diferentes pontos, formaram a base da Cartografia moderna.

Especialistas sugerem que esta descoberta não apenas exige reconsiderar os primórdios da Cartografia antiga, mas também os da história daquela região.

O Mapa di Soleto está sendo exibido ao público pela primeira vez esta semana no Museu Arqueológico Nacional de Tarento.