Posicionamento Cinemático em Tempo Real: Infraestrutura para avaliação da qualidade em diversas condições

Um dos trabalhos precursores do posicionamento cinemático com GPS foi desenvolvido pelo Dr. Remondi, que defendeu sua Tese de Doutorado na Universidade do Texas (Austin) em 1985. Deste então, o método foi sendo aprimorado e, hoje, é de uso comum. Ele passou a ser denominado de Real Time Kinematic (RTK), quer seja na sua forma original, com apenas uma estação base, ou em rede (RTK em rede). No último caso, um conjunto de estações GNSS com coordenadas conhecidas propicia o cálculo de correções para os efeitos atmosféricos. Um sistema de comunicação é necessário para que as correções sejam transmitidas para os usuários, diretamente ou na forma de um arquivo virtual de uma estação próxima ao interessado.

A Unesp em Presidente Prudente dispõe de dois sistemas desta natureza: um comercial, denominado Pivot, desenvolvido pela Trimble, e um de cunho científico, denominado Unesp-VRS, resultado de uma Tese de Doutorado e Pós-Doutorado realizadas nesta Universidade. Ambos os sistemas se encontram em fase de testes e desenvolvimento, devendo tornar-se disponíveis aos usuários em breve. Na figura a seguir é apresentada a distribuição das estações no estado de São Paulo, rede esta denominada GNSS-SP, desenvolvida dentro de um projeto Temático financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), sendo que várias dessas estações estão incorporadas à Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos satélites GNSS (RBMC).

rede gnss RTK posto à prova

Rede GNSS-SP inserida no Pivot

Os testes iniciais de ambos os sistemas têm proporcionado bons resultados. Um desafio que se apresentou agora foi o desenvolvimento de uma área teste para avaliar o desempenho de receptores GNSS no modo RTK em várias condições: livre de obstruções, com pouca e forte obstrução e em regiões com vegetação. Além disso, objetiva-se avaliar os sistemas sob a presença de moderada e forte cintilação ionosférica, um requisito para o projeto Countering GNSS High Accuracy Applications
Limitation due to Ionospheric Disturbance in Brazil (Calibra), ora em desenvolvimento. A figura a seguir mostra a distribuição da área teste localizada dentro do Campus da Unesp em Presidente Pudente, com sete circuitos (tracks).

avaliar desempenho RTK posto à prova

Área teste para avaliar desempenho de receptores GNSS

A área teste é composta de 79 estações com coordenadas conhecidas, determinadas por GNSS no modo relativo estático integrado com estação total e nivelamento de precisão. Trata-se de um trabalho em conjunto da Unesp e da empresa ConsulGEL. O desempenho dos receptores será analisado em termos de acurácia (efeitos sistemáticos e aleatórios).

Em breve essa área teste poderá ser utilizada por aqueles que tiverem interesse em avaliar sua metodologia de trabalho, quer seja no modo RTK , Stop & Go ou qualquer outro método rápido de posicionamento. Ela também será útil para o desenvolvimento de trabalhos práticos pelos alunos de Engenharia Cartográfica da Unesp de Presidente Prudente. Resultados preliminares serão apresentados durante o Workshop denominado Calibra Day, que faz parte da programação do MundoGEO#Connect LatinAme-
rica 2014: http://bit.ly/1oNBIFH.

joão francisco RTK posto à provaJoão Francisco Galera Monico
É graduado em engenharia cartográfica pela Universidade Estadual Paulista, com mestrado em
ciências geodésicas pela Universidade Federal do Paraná e doutorado em engenharia de levantamentos e geodésia espacial pela Universidade de Nottingham. Professor e líder do Grupo de Estudo em Geodésia Espacial da Unesp. Autor do livro Posicionamento pelo GNSS galera@fct.unesp.br