Um joguinho de computador é a mais nova ferramenta ambiental para conscientizar adolescentes sobre a importância de preservar e cuidar da água. A atividade virtual Água em Jogo transforma o jogador em administrador de uma bacia hidrográfica, com a responsabilidade de fazer a gestão da água, o que exige muito cuidado com as atividades poluidoras e a manutenção dos mananciais.

image Jogo virtual ensina crianças a gerenciar bacia hidrográfica do Paraná

Imagem: Itaipu

O projeto, voltado para adolescentes com idades a partir de 12 anos, é resultado de uma parceria da Agência Nacional de Águas (ANA), Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e Itaipu Binacional, por meio do grupo “Água: conhecimento para gestão”.

O lançamento do jogo foi nesta quinta-feira, no PTI, em Foz do Iguaçu, e contou com a presença do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Miguel Samek; do diretor de Gestão da ANA, Paulo Lopes Varella Neto; do superintendente de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos da ANA, Luiz Corrêa Noronha; do diretor administrativo da Fundação PTI, José Luiz Dias; e da secretária de Educação de Foz do Iguaçu, Lisiane Sosa.

Também participaram do lançamento do jogo os alunos do 9º ano do colégio estadual Paulo Freire, de Foz do Iguaçu. Um dos objetivos do game é a utilização em escolas – e ele já foi aprovado pelos jovens. “Aliar tecnologia e diversão à educação é a melhor forma de conscientizar os jovens sobre a importância do tema”, disse Lisiane Sosa.

Jorge Samek elogiou a iniciativa, enfatizando a importância do conhecimento sobre os recursos hídricos. “Todos somos responsáveis pela água e precisamos aprender a usá-la de forma sustentável. A diversão e a disputa saudável de um jogo são a melhor forma de mostrar isso aos jovens”, disse o diretor.

Para Paulo Varella, da ANA, o grande benefício do jogo é mostrar os impactos de cada decisão tomada no futuro. “O jogo permite que os jovens sintam realmente o impacto de tudo aquilo que fazem, e aprenderão a valorizar mais a água”, disse.

Se depender de Luana Rodrigues, a proteção está garantida. A aluna ficou com a melhor posição no ranking entre todos os colegas. “A gente aprende que não pode poluir, que tem que proteger e medir as consequências”, explicou a menina. “E o melhor é que o jogo é bem legal, já estou com vontade de jogar de novo.”

O jogo pode ser acessado gratuitamente em www.aguaemjogo.com.br. O desafio é garantir água em quantidade e qualidade para as necessidades dos atuais moradores e para as futuras gerações. O Água em Jogo é destinado ao público adolescente, mas pessoas de todas as idades podem se divertir e aprender com a brincadeira.


Relacionado à Gestão de Bacias, a MundoGEO, a Associação gvSIG e SIG-RB realizaram um seminário online sobre Gestão de Bacias Hidrográficas com o software livre gvSIG.

Durante o webinar foi mostrada a atuação do grupo SIG-RB na elaboração do sistema SIG-RB com utilização do gvSIG, para a gestão da Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape e Litoral Sul. Neste seminário foi detalhado o projeto desenvolvido no gvSIG, que conta com mais de 130 planos de informação.

Além do seminário online sobre Gestão de Bacias Hidrográficas com o software livre gvSIG, a MundoGEO, em parceria com o Centro Internacional de Hidroinformática e a organização do 15th Water Information Summit (WIS-15), realizou uma transmissão online sobre intercâmbio de informações da água para uma gestão sustentável dos recursos hídricos.

O Water Information Summit (WIS) é uma conferência do WaterWeb Consortium, realizada em parceria com o Centro Internacional de Hidroinformática, que estimula o intercâmbio de informações sobre água e meio ambiente.

Ambos eventos tiveram inscrição gratuita.