Após a falha de lançamento dos dois satélites do sistema de navegação Galileo – lançados na última sexta-feira a partir de uma base na Guiana Francesa, por um foguete Soyuz, mas que não atingiram a órbita prevista – continuam os trabalhos em torno dos satélites, no centro de controle ESOC da Agência Espacial Europeia (ESA).

Artist s view of one of the first two FOC satellites node full image 2 ESA atualiza sobre a falha no lançamento dos satélites Galileo

Galileo FOC satellite (Ilustração: ESA)

A falha se deu na separação dos satélites do (foguete) Soyuz VS09 para a missão Galileo FOC M1, onde foi evidenciada uma distância entre a órbita alcançada e a prevista, ou seja, os satélites foram colocados em uma órbita abaixo do previsto.

Apesar de não se encontrarem em sua órbita nominal, os satélites estão em segurança e sob controle com sua posição orbital – apontando corretamente para o Sol – determinada pela equipe integrada da ESA / CNES e das equipes da OHB, empresa responsável pela construção dos satélites, situadas no centro de controle ESOC, em Darmstadt, na Alemanha.

As equipes confirmaram o bom estado e comportamento de ambos os satélites. Um procedimento para implantar painéis solares, que ficaram parcialmente dobrados em ambos os satélites, foi executado com sucesso no primeiro satélite na segunda-feira. Um procedimento semelhante, em breve, será executado no segundo satélite.

Fonte: ESA