Segundo Sergio Fontes, do Observatório Nacional, formação geológica da região é propícia à propagação das ondas sísmicas por longas distâncias

terremoto chile Pesquisador do ON explica razão de tremor no Chile ter chegado ao BrasilA quarta-feira (16) foi de terror no Chile. Já era noite quando um terremoto de magnitude 8,3 na Escala Richter atingiu o país. Até o momento, foram contabilizados 13 mortos pelas autoridades locais, além de cinco desaparecidos. As contas de Santiago apontam que 6.400 pessoas sofreram com o tremor de terra, que pode ser considerado com “um dos grandes terremotos já ocorridos na Terra”, segundo o pesquisador Sergio Fontes, da Coordenação de Geofísica do Observatório Nacional (ON/MCTI).

O epicentro do terremoto foi localizado ao norte da capital chilena, na região de Coquimbo, que fica a cerca de 260 quilômetros (km) de Santiago. A força propagada pelo tremor foi tão grande que o abalo foi sentido em São Paulo, a 2.542 km de distância em linha reta. Segundo Sergio Fontes, o perfil geológico da América do Sul é propício para que as ondas sísmicas viajem longas distâncias.

“O que faz com que um terremoto possa ser sentido a uma distância tão grande são as condições geológicas dessas regiões. Se você está sobre uma bacia sedimentar, por exemplo, você tem rochas menos consolidadas e essas rochas tendem a amplificar o sinal sísmico, o sinal do terremoto, ao se propagar pelo interior da Terra. Ao chegar em regiões sedimentares, encontram eco e se amplificam. Com isso, é possível você sentir, mesmo na distância que São Paulo se encontra do Chile”, explicou o pesquisador do ON.

Tsunami associado

Para piorar a situação, a costa chilena foi atingida por um tsunami. Fontes explica que a massa de água do Oceano Pacífico foi deslocada rumo ao continente em decorrência do tremor. “O tsunami é um efeito do terremoto. O responsável primeiro de um tsunami é a existência do terremoto. Quando ocorre no mar, em determinadas condições, ou em determinadas profundidades, ele vai se refletir na formação de ondas gigantes que atingem a costa da região e provocam danos severos”, ressaltou.

Assista à explicação completa.

Fonte: MCTI