maxresdefault Instituto de Pesquisas Espaciais da Índia se prepara para substituir o GPSO Instituto de Pesquisas Espaciais da Índia (ISRO) está se preparando com tecnologia de navegação geoespacial indiana para substituir o sistema de navegação americano, o GPS. 

O ISRO, juntamente com cientistas do Centro de Aplicações Espaciais (SAC), realizou uma reunião em Bengaluru em dezembro de 2015 com fabricantes de telefones celulares e outros desenvolvedores de dispositivos, sobre o Sistema Indiano Regional de Navegação por Satélite (IRNSS, na sigla em inglês), e de como a tecnologia de navegação desenvolvida pode ser integrada com telefones celulares, Sistema de Informação Geográfica (SIG) e outros dispositivos. A proposta da reunião foi explicar os benefícios de se utilizar a tecnologia indiana, uma vez que os sete satélites do IRNSS entrarão em sistema operacional até Julho de 2016.

Segundo os especialistas do ISRO, a tecnologia indiana é mais precisa do que o GPS americano.  Para utilização, o Instituto recomenda a instalação de um pequeno hardware em dispositivos portáteis, com o qual o dispositivo pode receber o sinal da Banda S do IRNSS via satélite e para incluir um código no software móvel que permite que o dispositivo possa receber sinais da Banda L. Dois tipos de serviços serão prestados pelo sistema, um padrão para uso civil e um serviço restrito e criptografado para uso militar.

O ISRO tem planos para fornecer os sinais referente a todo o planeta o que, segundo o Instituto, será possível em julho de 2016 com todos os sete satélites lançados e em fase operacional. O quinto satélite será lançado em 20 janeiro e o lançamento dos dois últimos estão previstos até março de 2016. Os dados fornecidos por IRNSS serão precisos para quase 20 m de resolução e poderão ser usados em  aeronaves e rotas de transporte, smartphones e outros dispositivos.

O jornal India Times citou um oficial sênior do ISRO: “Ambos  sinais das bandas L e S recebidos da constelação dos sete satélites do IRNSS serão calculados por um software incorporado, que reduzirá significativamente os erros causados ​​por perturbações atmosféricas. Este, por sua vez, dá uma precisão de localização de qualidade superior ao sistema GPS americano”.

Fonte: LabGIS - Adaptado de The Tech Portal e American Bazar