Programação completa já está disponível no site do simpósio

arara 246x300 6ª edição do Simpósio de Geotecnologias no Pantanal acontece em Cuiabá

Já está disponível a programação completa do 6º Simpósio de Geotecnologias no Pantanal, o 6º GeoPantanal. Com cursos, mesas-redondas, palestras e exposições de trabalhos técnicos voltados ao estudo e à preservação do bioma pantaneiro, o evento ocorre de 22 a 26 de outubro, no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e no Hotel Deville Prime, em Cuiabá (MT).

A abertura do simpósio será em 23 de outubro, com apresentação da Associação Cultural Flor Ribeirinha e a palestra “10 anos de GeoPantanal: retrospectiva e desafios”, ministrada pelo pesquisador João dos Santos Vila da Silva, da Embrapa Informática Agropecuária. As apresentações de trabalhos técnicos serão realizadas de 24 a 26 de outubro, assim como as palestras e mesas-redondas.

“Nesses dez anos, observamos uma evolução importante, com mais pessoas envolvidas e especialmente mais professores trabalhando no bioma e incentivando seus alunos. As geotecnologias são transdisciplinares e permitem a integração das instituições da região no desenvolvimento de trabalhos que apoiam a preservação do bioma”, conta Vila. “O sucesso é muito devido a essas parcerias locais. Apesar de todas as dificuldades, o GeoPantanal contribuiu para a formação de competências e de conhecimento por meio de uma série de cursos oferecidos e artigos publicados”, destacou o pesquisador.

Foram submetidos ao 6º GeoPantanal 150 artigos, que passaram pela avaliação do comitê técnico-científico do simpósio e 100 deles serão expostos na forma de sessões orais ou pôsteres. Os trabalhos abrangem as áreas da geologia, meteorologia, cartografia, turismo, fauna e vegetação, educação ambiental, entre outras.

Ao todo, o evento terá treze palestras com temas que vão desde o uso de vants (veículos aéreos não tripulados) até o zoneamento socioeconômico-ecológico, passando por agricultura de precisão e monitoramento ambiental. Nas mesas-redondas, vão ser apresentadas séries temporais de dados de sensoriamento remoto e a realidade e desafios da incorporação das geotecnologias no ensino e na pesquisa.

Já os cursos, a serem oferecidos em 22 e 23 de outubro, abordarão “Aplicações do sistema GNSS na execução dos cadastros rural e ambiental”, “Análise de imagens orientada a objetos (Geobia)”, “TerraHidro e TerraAPP: ferramentas para Gerenciamento de Recursos Hídricos e Áreas de Proteção Permanente”, “Sensoriamento remoto por aeronaves remotamente pilotadas (RPAs, VANTs, UAVs): desafios e potencialidades” e “Análise espacial de dados geográficos”.

Haverá uma cerimônia em 26 de outubro para encerrar a programação. A organização do simpósio vai divulgar os artigos selecionados para submissão na Revista Geografia, além de premiar os melhores artigos nas categorias estudante de graduação e estudante de pós-graduação ou profissional.

O GeoPantanal é promovido a cada dois anos em parceria pela Embrapa Informática Agropecuária, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e Unemat (Universidade do Estado de Mato Grosso). Conta com a colaboração da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT).

Para mais informações e inscrições, visite o site do evento: https://www.geopantanal.cnptia.embrapa.br/

Veja também: Unesp desenvolve pesquisa sobre história geológica do Pantanal brasileiro