Com mais de US$ 2 bilhões já investidos em áreas de conservação na América Latina e Caribe, previsão é de aumento da necessidade de recursos nas próximas décadas

redlac 300x162 Fundos ambientais discutem perspectivas de financiamento para América Latina

O fotógrafo Sebastião Salgado faz a palestra de abertura do fórum de representantes de 20 fundos que financiam os mais importantes projetos de conservação do meio ambiente na América Latina e no Caribe nesta quarta-feira (2 de novembro).

Em discussão, estarão os desafios do financiamento ambiental em um cenário de baixo crescimento da economia global e grandes crises humanitárias como a dos refugiados no Oriente Médio e Europa, que competem com a necessidade crescente de recursos na área ambiental.

No encontro, estarão reunidos especialistas em finanças, empresas envolvidas em produtos relacionados à biodiversidade, governo e doadores do peso, entre eles o Fundo Mundial para o Meio Ambiente (Global Environmental Facility – GEF), a USAID (agência de cooperação dos EUA), o Banco Mundial e o KfW (Banco de Cooperação alemão) para analisar, entre outros temas, a questão da competição com outras questões consideradas emergenciais e também com outros recipientes de investimentos em meio ambiente.

“A assembleia da RedLAC é o mais importante fórum de discussão e troca de experiências sobre financiamento ambiental na América Latina, uma arena única de encontros, em que, durante três dias, grandes doadores, fundos ambientais, representantes do governo e ONGs dedicam-se integralmente à troca de experiências”, diz Rosa Lemos de Sá, Secretária-Geral do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), que organiza o encontro e completa 20 anos contabilizando a administração de projetos no valor de meio bilhão de dólares no país.

Um estudo de 2014 do próprio Funbio sugere que parte do dinheiro direcionado para a América Latina e Caribe pode passar a ser destinado ao continente africano. “O futuro do ambiente financeiro nas área protegidas” aponta soluções como maior eficiência na gestão e diversificação com maior participação do setor privado, além da compensação (pagamento) de serviços ambientais.

A Assembleia de Fundos Ambientais da América Latina e Caribe (RedLAC) também vai se debruçar sobre temas como contribuição de Fundos Ambientais Patrimoniais (Environmental Trust Funds) para a implementação do Acordo do Clima de Paris, o papel do setor privado na conservação, o marketing de produtos que destinam parte da renda para proteção ambiental e a comunicação das questões ambientais e climáticas para as novas gerações e a busca do engajamento da geração milênio e da geração Z, com a participação do cineasta Fernando Meirelles.

Patrocinada pelo BNDES, que responde pela gestão do Fundo Amazônia, o encontro anual da RedLAC no Brasil também vai discutir tendências, como a do crescimento de projetos transnacionais e que impacto eles estão tendo entre as instituições de financiamento para a conservação na América Latina.

SERVIÇO

XVIII ASSEMBLÉIA ANUAL DE FUNDOS AMBIENTAIS DA AMÉRICA LATINA E CARIBE

DATAS: 1, 2 e 4 de novembro de 2016

1º de novembro – 19 horas
Cerimônia de Abertura – Torre de Televisão
Eixo Monumental, s/n – Jadim Burle Marx, Brasília – DF
Estarão presentes:

• Ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho
• Liliana Ayalde, Embaixadora dos EUA no Brasil
• Marilene Ramos, Diretora de Infraestrutura do BNDES (a confirmar)
• Álvaro de Souza, Presidente do Conselho do Funbio

02 de novembro
Local: Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada
SHTN Trecho 1 Conj 1B, Bloco C – Asa Norte, Brasília – DF, 70800-200

09h – Abertura Oficial
09:30h – Sebastião Salgado
10:30h – intervalo
11h – Painel “O futuro do financiamento para os fundos ambientais

• Claude Gascon – Gerente de Programa GEF (Fundo Mundial para o Meio Ambiente)
• Adriana Moreira – Especialista Sênior em Meio Ambiente – Banco Mundial (Bird)
• Jens Mackensen – Divisão de Agricultura e Gestão de Recursos Naturais para a América Latina e Caribe – KfW Bankegruppe

Moderador: Lorenzo Rosenzweig – FMCN, México

12h – Assinatura de MoU entre Caribe-Pacífico (Marfnd, Pacífico e CBF)
13h – Painel: Muito além do offset, A experiência brasileira

• José Pedro de Oliveira Costa – Secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente
• Erika Bechara – Profª de Direito Ambiental da PUC-SP
• Rosa Lemos de Sá – Secretária-Geral do Funbio

Moderadora: Ana Cristina Barros – Diretora de Infraestrutura para Conservação na América Latina – The Nature Conservancy (TNC)

14h – Painel: Comunicação como ferramenta de transformação

• Fernando Meirelles – Diretor, Produtor e Co-fundador da O2 Filmes
• Fernando Luna – Diretor Editorial da Revista Trip
• Steve Winter – Fotógrafo, National Geographic
• Jorge Oviedo – Gerente-Geral do Fondo de la Iniciativa para las Americas (FIAES)

Moderador: Helio Hara – Coordenador de Comunicação e Marketing – Funbio

15:30 h – Intervalo
16h – Painel: Mudanças Climáticas e o papel dos fundos ambientais

• Juliana Santiago – Chefe do Dpto do Fundo Amazônia do BNDES
• Thomas Heller – Presidente do Conselho e fundador do Climate Policy Initiative
• Alberto Paniagua – Diretor-Executivo do Fundo para Promoção das Áreas Naturais Protegidas do Peru (Profonanpe)

Moderadora: Daniela Lerda – Coordenadora da Aliança para o Clima e Uso da Terra (CLUA) no Brasil

04 de novembro
Local: Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada
SHTN Trecho 1 Conj 1B, Bloco C – Asa Norte, Brasília – DF, 70800-200

9h – Painel: Biodiversidade e o setor privado

• Cláudio Pádua – Diretor do Instituto Ipê
• Karina Ugarte – Fondo Mexicano
• André Mello – Juçaí Beleza Pura (Acaí da Mata Atlântica)

Moderadora: Rosa Montañez, Fundación Natura, Panamá

10h – Painel: Salvaguardas

• Agi Kiss – Conselheira Sênior para Diversidade e Salvaguardas (Ásia e Europa Central) – Banco Mundial
• Yoko Watanabe – Especialista Sênior em Biodiversidade – GEF
• Sineéia do Vale – Coordenadora Wapichana do Dpto, de Gestão Territorial e Ambiental do Conselho Indígena de Roraima

Moderadora: Maria Jose Gonzalez – Diretora-Executiva – Mesoamerican Reef Fund (MAR Fund)

11h – intervalo
11:30h – Painel: Tropical Forest Conservation ACT – TFCA

• Scott Lampman – Diretor do Secretariado EAI/TFCA – USAID
• Michael Eddy – Diretor – USAID – Brasil
• Rodrigo Vieira – Gerente de Projetos e Diretor Substituto do Departamento de Florestas Ministério do Meio Ambiente

Moderadora: Maria José Gontijo – Diretora-Executiva do IEB

Veja também: BNDES prioriza energia solar e abandona usinas térmicas movidas a carvão e a óleo