Em muitas aplicações é imprescindível que o erro do modelo de pontos 3D e da ortofoto seja na ordem de poucos centímetros. Com as tecnologias convencionais embarcadas nos drones, obter precisão e acurácia topográficas só é possível por meio da implantação de pontos de controle em solo. Dessa forma, para cada bloco (ou voo) é necessária, em média, a coleta de 20 a 30 pontos de controle

capa 01 400x255 XMobots lança Drone com tecnologia que dispensa pontos de controleSe levarmos em consideração uma operação usual de drone, geralmente os usuários da tecnologia levam um dia inteiro apenas para coletar esses pontos, envolvendo custos com equipe e gastos com o par de GNSS RTK, fatores que prejudicam a produtividade do trabalho. A isso soma-se o fato de que existem regiões inacessíveis onde a implantação desses marcos é simplesmente impossível.

Mas embora a coleta de pontos de controle exija tempo e dinheiro, as empresas do setor requerem cada vez mais precisão e acurácia nos levantamentos com drones. Atendendo a essa enorme demanda e mais uma vez saindo na frente no desenvolvimento de tecnologias capazes de revolucionar o mercado dos drones, a Mobots lança a tecnologia HA (High Accuracy) do Echar 20C, tornando possível a produção de modelos de pontos 3D e ortofotos com erros abaixo de 5cm, sem a necessidade da coleta de pontos de controle.

Única no Brasil e uma das poucas no mundo, a tecnologia HA é composta por um sistema que compreende várias tecnologias de ponta. Seu funcionamento se dá através do avançado computador de bordo desenvolvido pela XMobots, equipamento que roda um software proprietário de processamento em tempo real. Ambos são precisamente integrados a uma câmera full frame de 36 Mpixels calibrada e a um GNSS operando em GPS e Glonass nas frequências L1 L2, que recebe correções RTK pelo rádio do Echar 20C.

A esse sistema soma-se a estação de controle touchscreen de 10” do Echar 20C, que se conecta a um GNSS configurado como base RTK (Real Time Kinematic) fornecido pelo cliente e que envia correções em tempo real para o drone. Vale ressaltar que a estação de controle do Echar 20C é compatível com as principais bases RTK do mercado fornecidas por marcas como Trimble, Topcon, Leica, Hemisphere, Spectra, Javad, entre outras.

Complementarmente ao hardware e software embarcados e de solo, o XPlanner, software de planejamento de vôo desenvolvido pela XMobots, gera o plano de voo já com os parâmetros necessários para garantir a acurácia do produto final. Por fim, o XMapper, software de processamento de imagens desenvolvido pela XMobots em parceria com a italiana Menci) recebe os dados do XPlanner e os processa de forma rápida e fácil, gerando como resultado modelos digitais de superfície, modelos digitais de terreno, curvas de nível, ortofotos e outros produtos de imageamento com acurácias planimétrica de 1 a 3 vezes o GSD (Ground Sample Distance) do voo e altimétrica de 2 a 5 vezes o GSD do voo. Ou seja, para um voo com resolução de 3cm, é comum obter acuraria planimétrica de 5 cm e altimétrica de 10 cm.

“Sem dúvidas, a tecnologia HA é uma ótima opção de mapeamento para quem busca acurácia na geração de produtos levando em conta praticidade e redução de custos, diminuindo as horas de trabalho no campo e os gastos com equipe e com equipamentos necessários para a coleta de pontos. Hoje a XMobots é a única empresa nacional que oferece no mapeamento com drones acurácia na ordem de poucos centímetros sem a necessidade de pontos de controle. Já temos vários Echar 20C HA levando a tecnologia para diferentes estados do país”, finaliza Giovani Amianti, CEO da XMobots.

Fonte: DroneShow