O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) disponibiliza a partir de hoje (6/12) a versão atualizada da Base Cartográfica Contínua do Brasil, ao milionésimo (1 cm = 10 km)

Nesta nova versão, foram feitas revisões da estrutura topológica e de toponímia, além de atualizações de informações nas categorias Hidrografia, Relevo, Localidades, Limites, Sistema de Transportes, Energia e Comunicações, Estrutura Econômica e Vegetação. A Base Cartográfica Contínua do Brasil, ao milionésimo, pode ser acessada aqui.

Base Cartográfica Contínua do Brasil 300x221 IBGE apresenta versão atualizada da Base Cartográfica Contínua do BrasilA Base Cartográfica Contínua do Brasil, ao milionésimo (BCIM), tem como principais aplicações e produtos o planejamento e a gestão de programas de governo com enfoque territorial; as análises que demandam uma visão de conjunto (país, região e estados); a elaboração de mapas em escalas menores (mapas de série Brasil, regionais, estaduais e Atlas) e as representações de aspectos temáticos do território (estatística, recursos naturais e pesquisa ambiental).

Sua modelagem está implementada conforme as Especificações Técnicas para Estruturação de Dados Geoespaciais Vetoriais na versão 2.1.3 (ET-EDGV v2.1.3), contemplando nove das 13 categorias de informação previstas (hidrografia, relevo, localidades, limites, sistema de transportes, estrutura econômica, energia e comunicações, administração pública e vegetação). Em relação aos referenciais espaciais geodésico e cartográfico, a Base segue a norma vigente, utilizando o sistema de referência SIRGAS 2000, com sistema de coordenadas geográficas.

A BCIM está disponível em formato livre (shapefile, geopacked e dump do banco PostGIS), para utilização em Sistemas de Informação Geográfica, e é compatível com diferentes softwares de leitura desse tipo de dado. Os dados vetoriais permitem aos usuários editarem os dados, adequando-os às suas necessidades.

Essa nova versão faz parte do Programa de Atualização Permanente da BCIM , que tem o objetivo de oferecer à sociedade uma base cartográfica digital, vetorial, estruturada, integrada, contínua e atualizada de todo o território brasileiro, na escala de 1:1.000.000, permitindo a obtenção de informações relativas ao posicionamento, nome geográfico e classificação dos elementos representados.

As informações cartográficas são oriundas do mapeamento em escalas maiores, de insumos de sensoriamento remoto, de órgãos setoriais parceiros do IBGE e do conhecimento local, por meio das Gerências de Geodésia e Cartografia (GGC).