A tecnologia desenvolvida pela startup utiliza Inteligência Artificial para detectar vazamentos de água

596667f96ee3b81e7dde6c50 BID FEMSA banner homepage 01 p 2000 300x150 Startup brasileira é finalista de Prêmio Internacional que vai reconhecer solução inovadora em água e saneamentoA startup Stattus4, que há 1 ano e meio está incubada no Parque Tecnológico de Sorocaba, concorre nos dias 13 e 14 de novembro ao Prêmio BID-FEMSA 2017, em Buenos Aires, na Argentina. O prêmio vai reconhecer a solução mais inovadora da América da Latina e Caribe nas áreas de águas, saneamento e resíduos sólidos.

A Stattus4 desenvolveu um sistema que monitora a rede de abastecimento em tempo real, maximizando as chances de detectar vazamentos de água na rede pública. O “Fluid: Sistema de Detecção Automática de Vazamento em Ramais” é único projeto brasileiro finalista e concorre com projetos de outros cinco startups do Peru, Chile, Colômbia (2 projetos) e México.

Atualmente, estados e municípios lutam diariamente para detectar os vazamentos de água na rede pública e diminuir a perda milhões de litros, que impactam diretamente nos recursos naturais e no dinheiro público. O problema é que a busca de vazamentos é feita manualmente, por profissionais altamente especializados, chamados geofonistas. De acordo com o Instituto Trata Brasil, hoje o país perde, em média, 37% da água coletada por vazamentos nos ramais, ou seja, no encanamento entre a rua e as casas.

O projeto brasileiro “Fluid” é um sistema com sensores que mapeiam vazamentos e enviam os dados para um software permitindo aos técnicos se dirigirem diretamente para as ruas indicadas. A tecnologia desenvolvida pela startup utiliza Inteligência Artificial para analisar os dados. Com isso, a procura por esses vazamentos deixa de ser manual e toda rede de abastecimento passa a ser monitorada em tempo real, maximizando as chances de encontrar vazamentos de água.

De acordo com Marília Lara, sócia e responsável pelo marketing e vendas da Stattus4, a empresa desenvolveu sensores que são conectados nos cavaletes das casas e, por meio da vibração dos encanamentos, detectam os sons que indicam a probabilidade de haver vazamento.

No município de Santa Barbara D’Oeste, o Departamento de Água e Esgoto -DAAE, registrava 41% de perda de água. Após a Stattus4 ter aplicado o sistema foram detectados 2 vazamentos, sendo que após o conserto de apenas um deles, a perda diminuiu para 18%. As cidades de Votorantim/SP e de Itabirito/MG também já utilizam o sistema desenvolvido pela startup.

Incubação

Incubada no Parque Tecnológico de Sorocaba, a Stattus4 já venceu o Prêmio Startup Assemae 2017, quando concorreu com outras 20 participantes de todo o país, e empatou em primeiro lugar com outra startup, a Wetlands Construídos.  A Stattus4 também foi finalista do Prêmio InovAtiva Brasil.

“A Stattus4 é uma das startups do Parque Tecnológico que sem dúvida nenhuma vai se tornar referência não só no Brasil como também no exterior. São ideias inovadoras como essa que queremos atrair para o Parque Tecnológico para que possam ser impulsionadas e serem referência em inovação e tecnologia”, afirmou o Presidente do Parque Tecnológico de Sorocaba, Roberto Freitas.

Marília falou sobre a importância da incubação no Parque Tecnológico de Sorocaba. “Nos deu visibilidade, ampliou nossa rede de networking, possibilitou usufruir de consultorias em um local adequado para desenvolver e pensar nosso negócio”, disse.

A Hubiz, incubadora do Parque Tecnológico, oferece apoio para a modelagem da proposta de valor, planejamento de negócios, desenvolvimento tecnológico, estratégica de marketing e vendas, mercado e finanças e difusão da cultura empreendedora.

Reconhecimento

Em 2016, a Hubiz foi uma das cinco incubadoras brasileiras vencedoras do Prêmio de Incubação e Aceleração de Impacto, promovido pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e Sebrae.

O Prêmio BID-FEMSA vai acontecer nos dias 13 e 14 de novembro em Buenos Aires. Os finalistas terão 2 minutos para convencer uma banca examinadora composta por profissionais de área de saneamento e responderão a 3 minutos de perguntas feitas por eles. O primeiro lugar receberá um prêmio no valor de USD 15.000, o segundo lugar receberá USD 10.000 e o terceiro USD 5.000.

“Estamos muito ansiosos e positivos. Acreditamos no potencial de impacto do nosso projeto. A maior premiação para nós será o reconhecimento da nossa iniciativa, a visibilidade para o mundo e o feedback dos diversos profissionais da área de água e saneamento”, finalizou Marília.

Outras informações sobre o Prêmio: http://convocatorias.iadb.org/es/bid-femsa-award/home