Imagens dos satélites SuperView-1 3 e 4 que são mostradas a seguir foram obtidas em janeiro de 2018. Confira!

A GeoDesign Internacional, sediada em Lorena (SP), informa que a sua representada Space View, sediada em Pequim, na China, liberou as primeiras imagens de alta resolução espacial obtidas pelos satélites SuperView-1 3 e 4:

As imagens mostram em detalhes a Cidade Proibida, em Pequim, o Aeroporto Internacional de Dubai e Burj Dubai, nos Emirados Árabes,  e o Porto de Alexandria, no Egito.

Os satélites SuperView-1 3 e 4 foram lançados ao espaço com sucesso em 9 de janeiro de 2018 a partir do Centro de Lançamento de Taiyuan.

Esses dois satélites somam-se aos satélites SuperView-1 1 e 2 completando uma constelação de quatro satélites de alta resolução espacial (Pan: 0,50 metro e MS: 2 metro) a 90º de cada um e na mesma órbita, possibilitando coleta rápida de imagens terrestres para clientes ao redor da Terra.

A tabela a seguir apresenta as principais características da constelação de satélites de alta resolução espacial SuperView-1:

tabela satelites superview 1 600x354 Space View libera primeiras imagens dos satélites Superview 1 3 e 4

As primeiras imagens dos satélites SuperView-1 3 e 4 que são mostradas a seguir foram obtidas em janeiro de 2018:

Fig101 Cidade Proibida Pequim China Space View libera primeiras imagens dos satélites Superview 1 3 e 4

Cidade Proibida, Pequim, China, imagem SuperView-1 3/4 de 24 de janeiro 2018

Fig102 Aeroporto Internacional Dubai Space View libera primeiras imagens dos satélites Superview 1 3 e 4

Aeroporto Internacional de Dubai, Emirados Árabes, imagem SuperView-1 3/4 de 16 de janeiro de 2018

Fig103 Burj Dubai Space View libera primeiras imagens dos satélites Superview 1 3 e 4

Burj Dubai, Emirados Árabes, imagem SuperView-1 3/4 de 16 de janeiro de 2018

Fig104 Porto Alexandria Egito Space View libera primeiras imagens dos satélites Superview 1 3 e 4

Porto de Alexandria, Egito, imagem SuperView-1 3/4 de 14 de janeiro de 2018

Geoinformação & Disrupção: Criando Novos Mercados

Como a cadeia produtiva da Geoinformação pode se adaptar às rápidas e constantes mudanças que estão ocorrendo e também buscar novos mercados?

Toda esta evolução digital está baseada em tecnologia móvel, a combinação de inteligência artificial e a observação da Terra, serviços automatizados de localização, big data e análises geográficas em tempo real.

No seminário Geoinformação & Disrupção, que vai acontecer no dia 15 de maio na abertura do MundoGEO#Connect 2018, especialistas estarão reunidos para debater estas tendências e desvendar os melhores caminhos para as empresas do setor continuarem a prover soluções para uma cadeia consumidora corporativa da análise geográfica cada vez mais ampla e exigente.

Veja a programação completa e confira como foi a última edição, que contou com mais de 3 mil participantes: