Estudos e eventos revelam impactos dos carros autônomos e serviços de transporte alternativos

carro autonomo da uber 400x267 Do blockchain aos carros autônomos: a inovação disruptiva já chegou!Novas tecnologias, tendências de mobilidade inteligente, carros autônomos e diversas soluções para a infraestrutura das cidades foram apresentadas entre os dias 20 e 23 de março no evento Intertraffic, na Holanda. Um dos 13 pavilhões do evento era dedicado à apresentação de startups com tecnologias para facilitar a locomoção das pessoas nas cidades.

“Assim como aconteceu em novembro de 2017, na edição realizada na Cidade do México, a presença de empresas e visitantes brasileiros ainda é muito baixa no evento, o que mostra um reflexo do, ainda, baixo interesse em estudos e informações sobre mobilidade e trânsito inteligente”, explica Cristiano Caporici, gerente de Comunicação e Marketing do Grupo Tecnowise, que representou a empresa no congresso.

Quando o assunto são os carros autônomos, existem duas unanimidades: ainda estamos longe de tê-los nas ruas, de forma efetiva; e precisamos de condutores preparados para lidar com esse tipo de veículo que, sim, exige muita interação humana.

“Além dos carros autônomos, muito falados e mostrados no evento – inclusive, andei em um -, outro tema bastante citado, e que tem sido debatido no mundo todo, foi o blockchain. A tecnologia traz a segurança necessária para o transacionamento de dados, com possibilidades de escalabilidade, privacidade, open data, privacidade e performance”, complementa Caporici.

Impacto dos serviços de transporte alternativos na compra de automóveis

De acordo com o novo estudo Cars Online Report, realizado pela Capgemini com de mais de 8 mil consumidores em oito mercados-chave – entre eles o Brasil, com 1.005 entrevistados –, mais de um terço dos compradores de carros (34%) consideram os serviços de compartilhamento de viagens e de transportes solicitados por dispositivos móveis como uma alternativa à posse de automóveis.

Enquanto as vendas de veículos novos continuam a crescer significativamente, os novos dados apurados pela Capgemini apontam uma mudança na estratégia dos principais fabricantes, que já estão investindo em serviços de compartilhamento de veículos por meio de lançamentos, aquisições ou parcerias, para se adaptarem ao comportamento em constante mudança dos clientes.

No entanto, a 17a edição do Cars Online Report, da Capgemini, chamada de Beyond the Car, ainda traz boas notícias para os tradicionais vendedores de automóveis, face ao crescimento explosivo do compartilhamento de viagens e corridas por aplicativos. Mais da metade dos entrevistados consideram que serviços como o uso colaborativo de veículos e o compartilhamento de viagens – oferecidos por empresas como o Uber, 99 e o BlaBlaCar – são complementares à compra de um carro novo (56%). E caso uma das gigantes de tecnologia, como Google ou Apple, lançasse um carro, a maioria dos brasileiros trocaria sua marca atual pela novidade – algo como 76% dos respondentes manifestaram esse desejo.

Geotecnologias Disruptivas

A inovação disruptiva está relacionada a um produto ou serviço que cria um novo mercado e desestabiliza os concorrentes que antes o dominavam.

É geralmente algo mais simples, mais barato do que o que já existe ou algo capaz de atender um público que antes não tinha acesso ao mercado. Em geral, começa servindo um público modesto até que abocanha todo um segmento.

No seminário Geoinformação & Disrupção, que será realizado no dia 15 de maio em São Paulo (SP) na abertura do MundoGEO#Connect 2018, especialistas estarão reunidos para debater estas tendências e desvendar os melhores caminhos para as empresas do setor continuarem a prover soluções para uma cadeia consumidora corporativa da análise geográfica cada vez mais ampla e exigente.

Veja a programação completa e confira como foi a última edição, que contou com mais de 3 mil participantes:

Fonte: MundoGEO#Connect