Portal tem como objetivo promover e facilitar o compartilhamento dos dados geoespaciais produzidos pelo órgão

equipe lançamento inea 300x198 Inea lança base de dados geoespaciais do Estado do Rio de JaneiroO Instituto Estadual do Ambiente (Inea) lançou, no dia 4 de abril passado, sua base de dados espaciais, elaborada em parceria com a Infraestrutura Nacional de dados Espaciais (IND)E e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), disponível no Portal GeoInea.

O canal eletrônico foi lançado em um evento realizado no auditório do Inea, no Centro do Rio, que contou com as presenças de mais de 100 pessoas.

Estiveram presentes representantes de instituições, como: UFF, UERJ, UFRJ, Escola de Defesa Civil – RJ, Embrapa Solos, Ibama, IPP prefeitura do Rio de Janeiro, Câmara Metropolitana, Iphan, Comitê de Bacia Hidrográfica do Piabanha, Comitê de Bacia Hidrográfica do Baixo Paraíba do Sul, Agevap, Prefeitura de Mendes, Prefeitura de Duque de Caxias, Prefeitura de Volta Redonda, Prefeitura do Rio de Janeiro, Prefeitura de Belford Roxo, Prefeitura de Itaguaí, Prefeitura de Mesquita, Prefeitura de Nova Iguaçu, Prefeitura de Carapebus, Prefeitura de são João do Meriti, Fiperj, Digimap, IDG, Funbio, Envirogeo, Cobrape e CAFQuímica.

O portal tem como objetivo promover e facilitar o compartilhamento dos dados geoespaciais produzidos pelo órgão ambiental estadual, atendendo um público que abrange a sociedade, o poder público, as instituições de pesquisa e a iniciativa privada, dentre outros usuários que utilizem dados georreferenciados.

plateia lancamento inea 300x198 Inea lança base de dados geoespaciais do Estado do Rio de JaneiroA iniciativa tornou-se realidade desde que o Inea fez a adesão junto à INDE.  Desta forma, o órgão ambiental estadual utiliza a infraestrutura do servidor de dados disponibilizado pelo Governo Federal para armazenar e estruturar os dados de forma padronizada, atendendo as especificações da Legislação Federal vigente sobre a temática.

Através desse portal, o usuário poderá visualizar, fazer busca no catálogo de metadados, elaborar mapas rápidos, fazer download dos dados georreferenciados em formatos como shapefile, kml, Geotiff, entre outros. Além disso, o usuário também poderá conhecer mais sobre os dados geoespaciais produzidos pelos parceiros como a INDE.

O presidente do Inea, Marcus Lima, ressaltou que o órgão ambiental estadual produz muitas informações que, a partir de agora, através desse portal, poderão ser compartilhadas com a população. “Trata-se de uma iniciativa muito avançada em termos de gestão de território, de ecossistema, e acredito que esse portal seja uma dívida que estamos liquidando junto à sociedade que é o de oferecer mais transparência àquilo que o Inea produz”, destacou Marcus Lima.

geoinea 300x240 Inea lança base de dados geoespaciais do Estado do Rio de Janeiro“Esse novo canal eletrônico irá disponibilizar para qualquer cidadão, pesquisador e instituições de ensino, informações que irão nortear o planejamento urbano, o planejamento ambiental e o zoneamento de uma determinada região”, afirmou o diretor de Biodiversidade, Áreas Protegidas e Ecossistemas do Inea, Paulo Schiavo.

“O órgão ambiental estadual é produtor de informações, como por exemplo, mapa de uso e cobertura da terra, quantificação da cobertura florestal, captações para abastecimento público, dentre outras questões, que poderão ser acessadas por qualquer pessoa. O Portal Geoinea será progressivamente ampliado e periodicamente atualizado, e o usuário poderá se cadastrar para receber notícias sobre o compartilhamento de novas informações”, ressaltou a coordenadora de Gestão de Território e Informações Geoespaciais do Inea, Marie Ikemoto.

“Uma ferramenta como o portal Geoinea é de fundamental importância para todos aqueles que querem estudar, ou que querem planejar as políticas sobre questões sociais, ambientais e econômicas distribuídas no território fluminense e a parceria com o IBGE foi importante inclusive na própria construção da base cartográfica que é a informação básica que irá suportar todas as outras informações temáticas”, explicou o diretor de Geociências do Ibge, Wadih João Scandar Neto.

A interface de compartilhamento dos dados é uma aplicação elaborada na plataforma do ArcGis Online da Esri, que busca levar o usuário aos dados que necessita. Nessa aplicação estão presentes os dados produzidos pelo INEA-RJ, bem como de outros órgãos que possuem geoserviços de dados complementares aos do órgão estadual ambiental, como, por exemplo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Agência Nacional de Águas (ANA), e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Geotecnologias Disruptivas

A inovação disruptiva está relacionada a um produto ou serviço que cria um novo mercado e desestabiliza os concorrentes que antes o dominavam.

É geralmente algo mais simples, mais barato do que o que já existe ou algo capaz de atender um público que antes não tinha acesso ao mercado. Em geral, começa servindo um público modesto até que abocanha todo um segmento.

No seminário Geoinformação & Disrupção, que será realizado no dia 15 de maio em São Paulo (SP) na abertura do MundoGEO#Connect 2018, especialistas estarão reunidos para debater estas tendências e desvendar os melhores caminhos para as empresas do setor continuarem a prover soluções para uma cadeia consumidora corporativa da análise geográfica cada vez mais ampla e exigente.

Veja a programação completa e confira como foi a última edição, que contou com mais de 3 mil participantes: