Objetivo é atualizar e ampliar o conhecimento dos profissionais que atuam na área de projeto e gerenciamento de infraestruturas urbanas, a partir de uma abordagem multidisciplinar

O Núcleo de Geoprocessamento da UFSCar está oferecendo, na cidade de São Paulo, seu tradicional curso de especialização em Projeto e Gestão de Infraestrutura Urbana, com 40% de desconto nas inscrições até 13 de Maio.

O objetivo do curso é atualizar e ampliar o conhecimento dos profissionais que atuam na área de projeto e gerenciamento de infraestruturas urbanas, a partir de uma abordagem multidisciplinar dos problemas que atingem as cidades.

A coordenação é do professor Edson Augusto Melanda, do DECiv.

O começo das aulas está previsto para junho de 2018 e o término em novembro de 2019. São 408 horas-aula presenciais ministradas pela equipe de doutores da UFSCar, com periodicidade quinzenal: sextas-feiras, das 18h30 às 22h30, e aos sábados, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.

As aulas serão nas dependências de empresa parceira do Núcleo de Geoprocessamento da Universidade e que fica na Avenida Paulista, próxima à Rua da Consolação.

As inscrições e informações detalhadas sobre disciplinas, corpo docente, cronograma e investimento estão em www.nucleodegeo.ufscar.br.

Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail infraurbana.ufscar@gmail.com ou pelo telefone (16) 3351-9626.

Mestrado em Geografia da UFSCar inicia processo seletivo

vista aerea de sao paulo 300x199 UFSCar oferece em São Paulo Especialização em Infraestrutura UrbanaO Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGGeo) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), oferecido no Campus Sorocaba, está com inscrições abertas no processo seletivo para a segunda turma do curso de mestrado acadêmico, cujas aulas devem se iniciar em agosto deste ano.

As inscrições deverão ser realizadas até o dia 17 de maio, e as instruções detalhadas estão no edital publicado na página do Programa, em www.ppggeo.ufscar.br.

São 26 as vagas disponibilizadas, sendo 14 na linha de pesquisa “Produção do Espaço, Educação e Cultura” e 12 na linha de pesquisa “Estudos Ambientais e Análise Espacial”, ambas vinculadas à área de concentração “Dinâmicas Ambientais e Socioespaciais”.

As linhas de pesquisa do PPGGeo são pautadas na problematização da realidade regional, e o Coordenador do Programa, Carlos Henrique Costa da Silva, destaca como um diferencial justamente o contexto geográfico de Sorocaba e seu potencial analítico. “Sorocaba é porta para um interior não clássico, para a região empobrecida do Vale do Ribeira, uma das mais pobres do Estado de São Paulo. É um laboratório imenso para as contradições brasileiras, além da diversidade de paisagens, que vão do litoral às áreas de Cerrado”, comenta Silva, que é docente do Departamento de Geografia, Turismo e Humanidades (DGTH).

Todos os dados sobre o PPGGeo podem ser conferidos no site do Programa, que, além do edital do processo seletivo, apresenta o histórico e objetivos do Programa; suas linhas de pesquisa, docentes e laboratórios; e a estrutura curricular, dentre outras informações.

Geotecnologias Disruptivas

A inovação disruptiva está relacionada a um produto ou serviço que cria um novo mercado e desestabiliza os concorrentes que antes o dominavam.

É geralmente algo mais simples, mais barato do que o que já existe ou algo capaz de atender um público que antes não tinha acesso ao mercado. Em geral, começa servindo um público modesto até que abocanha todo um segmento.

No seminário Geoinformação & Disrupção, que será realizado no dia 15 de maio em São Paulo (SP) na abertura do MundoGEO#Connect 2018, especialistas estarão reunidos para debater estas tendências e desvendar os melhores caminhos para as empresas do setor continuarem a prover soluções para uma cadeia consumidora corporativa da análise geográfica cada vez mais ampla e exigente.

Veja a programação completa e confira como foi a última edição, que contou com mais de 3 mil participantes: