Envio de currículo deve ser feito até 10 de junho

A Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH procura um(a) Assessor(a) Técnico(a) no Projeto “Proteção e Gestão Sustentável de Terras Indígenas na Amazônia Legal: Fortalecimento das Instâncias e Instrumentos de Governança da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI)”.

A Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH é uma empresa do governo alemão atuante no domínio da cooperação internacional para o desenvolvimento sustentável, com cerca de 16.400 funcionários. A GIZ tem mais de 50 anos de experiência em uma ampla variedade de áreas, como o desenvolvimento e emprego, a energia e o meio ambiente e a manutenção da paz e segurança.

Como empresa federal de utilidade pública, a GIZ apoia o governo alemão – em particular, o Ministério Federal para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (BMZ) e o Ministério Federal para Meio Ambiente, Conservação, Construção Civil e Segurança Nuclear (BMUB) – e outros clientes dos setores público e privado em cerca de 130 países no alcance dos seus objetivos em cooperação internacional. Com este objetivo, a GIZ trabalha em conjunto com os seus parceiros para o
desenvolvimento de soluções eficazes e sustentáveis.

Sobre o Projeto

O projeto contribuirá para o fortalecimento das estruturas de governança da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI). É apoiada a inclusão ativa, bem como a comunicação e cooperação efetiva de instituições governamentais brasileiras relevantes e organizações indígenas nestas estruturas gestoras. Assim o projeto promove pré-condições decisivas para a implementação da PNGATI na região amazônica brasileira.

Uma implementação melhorada da PNGATI promove o desenvolvimento sustentável das terras indígenas, prestando uma contribuição considerável para a proteção da biodiversidade e do clima, bem como ao uso sustentável dos recursos naturais.

Além disso, contribui-se para a articulação e observação dos direitos indígenas; as organizações envolvidas são fortalecidas em seu desenvolvimento participativo e na boa governança. O projeto apoia a participação de homens e mulheres em condições iguais, entre outros, através da participação do grupo alvo na elaboração e implementação dos Planos de Gestão Territorial Ambiental (PGTA) e nos cursos de formação continuada.

Descrição da Vaga

indios da amazonia 300x199 Vaga para Geógrafo em projeto de proteção de terras indígenas na AmazôniaO(a) assessor(a) técnico(a) atuará em Brasília, regime de contratação CLT. A principal função do profissional é contribuir com seus conhecimentos, habilidades e experiências ao alcance dos objetivos e indicadores definidos pelo Projeto “Proteção e Gestão Sustentável de Terras Indígenas na Amazônia Legal: Fortalecimento das Instâncias e Instrumentos de Governança da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI)” por encargo do Ministério Federal para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (BMZ), executado pela GIZ.

Principais Tarefas:

• Fornecer assessorias técnicas à FUNAI, organizações indígenas e outros parceiros do projeto sobre questões ligadas a gestão territorial e ambiental de Terras Indígenas;
• Organizar capacitações para técnicos e dirigentes da FUNAI, de organizações indígenas e outros parceiros do projeto;
• Propiciar assessoria em governança e gestão participativa à FUNAI, organizações indígenas e outros parceiros do projeto;
• Apoiar o diálogo com os parceiros políticos brasileiros;
• Apoiar o diálogo com entidades ou estruturas relacionadas com os povos indígenas;
• Organizar de maneira independente eventos (ex. oficinas, grupos de trabalho, visitas técnicas);
• Contribuir aos relatórios de progresso do projeto ao BMZ;
• Articulação com instituições parceiras e representação da GIZ diante terceiros, ao encargo do superior;
• Preparação de reuniões, apresentações, telefonemas e comunicações oficias para parceiros;
• Elaborar pesquisas e relatórios sobre temas da governança e gestão territorial e ambiental de terras indígenas no Brasil e em outros países da América do Sul;
• Elaborar pesquisas e relatórios sobre o andamento das atividades da cooperação;
• Contribuir para a gestão de conhecimento compartilhando conhecimentos adquiridos com outros projetos da GIZ no Brasil, na América Latina e internacionalmente;
• Responder diretamente ao diretor do projeto;
• Apoiar na administração interna do projeto;
• Outras tarefas atribuíveis à função, conforme orientação do superior imediato.

Qualificação, Experiência e Conhecimentos Adicionais:

• Curso superior concluído em antropologia, sociologia, geografia, ciências políticas, direito, estudos regionais ou áreas afins;
• Conhecimento da área de gestão territorial e ambiental de terras indígenas de pelo menos 3 anos;
• Experiência de pelo menos 3 anos em gestão de projetos;
• Experiência de pelo menos 2 anos em cooperação técnica internacional;
• Fluente no idioma inglês ou espanhol. O domínio profissional do alemão é um diferencial importante;
• Prévia experiência em articulação institucional com órgãos governamentais e/ou indígenas será um diferencial;
• Competência gerencial;
• Boa comunicação, oral e escrita, e habilidade de articulação com diferentes atores;
• Experiência em gestão de contratos;
• Determinação, flexibilidade e organização;

Condições de trabalho:

• O/a assessor/a deverá atuar em Brasília, na sede da FUNAI;
• Período de trabalho será integral, 40h semanais;
• Disponibilidade para viagens frequentes para as duas regiões piloto Médio Purus e Madeira e outros destinos nacionais e internacionais.

Enviar CV, carta motivacional, pretensão salarial bruta, e dois contatos de referência até dia 10 de Junho de 2018 para Jorge Espinoza (jorge.espinoza@giz.de). Somente os candidatos escolhidos para formar a lista curta serão contatados dentro de um prazo de duas semanas.

DroneShow Online em Junho

10.im Face 400x210 Vaga para Geógrafo em projeto de proteção de terras indígenas na AmazôniaContinua repercutindo o sucesso do DroneShow 2018, que aconteceu juntamente com o MundoGEO#Connect de 15 a 17 de maio no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP).

Para quem não conseguiu fazer alguma atividade do evento presencial, está aberta a inscrição para uma oportunidade imperdível: o DroneShow Online será realizado de 19 a 21 de junho!

Será um seminário no qual o diretor da DroneShow, Emerson Granemann, fará um resumo dos principais lançamentos da feira e das questões discutidas no seminário de regulamentação e novos mercado, além de cinco mini-cursos com instrutores renomados, nas áreas de processamento de imagens, mapeamento, topografia e agricultura.

Os inscritos poderão acompanhar ao vivo ou assistir depois o replay, terão acesso aos materiais apresentados e poderão participar em um grupo fechado de networking.

Conheça os instrutores, a programação completa e inscreva-se

Este evento online com vagas limitadas tem o objetivo de oferecer uma oportunidade para quem não conseguiu acompanhar alguns dos principais conteúdos do evento DroneShow 2018 e também para quem foi ao evento mas não conseguiu assistir todas as atividades.