Recentemente o IBGE anunciou que está disponível a base cartográfica contínua do Brasil na escala 1:250.000. O diferencial é que antes a base era baixada em blocos, mas agora está disponível como um só arquivo personal geodatabase, da Esri.

Por outro lado, a comunidade de software livre criticou a forma como a base foi disponibilizada – em arquivo proprietário -, indo de encontro aos padrões de interoperabilidade do governo brasileiro.

Mas alguns já encontraram uma forma de usar software livre para acessar a base cartográfica contínua, como mostrou o Anderson Medeiros neste post no blog ClickGeo.

O lançamento da nova base foi o assunto principal no vídeo com os destaques da semana passada:

Já na semana anterior o destaque foi a participação das empresas brasileiras (MundoGEO, Fototerra, Topocart, Geofusion e Orbisat – agora Bradar) na Intergeo, maior feira de geotecnologias do mundo, que aconteceu de 8 a 10 de outubro em Essen, na Alemanha:

E antes disso o destaque foi justamente a mudança do nome da Orbisat, que agora passa a se chamar Bradar:

Confira também a entrevista com Silvana Camboim, professora da UFPR e colunista da revista MundoGEO, que falou sobre as relações entre a formação e o mercado de trabalho no setor de geo:

Semana que vem tem mais! Não esqueça de se inscrever no canal MundoGEO no YouTube para receber os vídeos em primeira mão.

share save 171 16 Nova base cartográfica contínua do Brasil