Em diagnósticos realizados em cadastros de alguns municípios, encontrei falhas no sistema de gestão cadastral. Nestes cadastros verifiquei diferentes inconsistências dos dados cadastrais, como: a) Dados incorretos: Preenchimento errôneo de alguns campos; b) Dados incompletos: Faltam informações cadastrais. c) Dados desatualizados: Informação diferente da encontrada em campo.
As principais inconsistências dos dados cadastrais encontradas em sistemas de gestão cadastrais decorrem basicamente do incorreto preenchimento das informações cadastrais, existentes no Boletim de Informações Cadastrais.
Através do tratamento das inconsistências dos dados cadastrais, detectadas por ocasião de diagnósticos, ou mesmo pela utilização eventual de informações cadastrais, pode-se visualizar os diferentes níveis de erros cadastrais, demonstrando a necessidade do desenvolvimento de rotinas na gestão cadastral que permita minimizar tais distorções, ou mesmo, da elaboração de um projeto de reestruturação cadastral para reformar todo o sistema de gestão.
A análise de consistência dos dados cadastrais de um sistema de gestão cadastral pode ser executada de duas formas distintas. A primeira (menos recomendada) consiste na verificação da massa total de dados, através de consultas ao banco de dados, capazes de identificar todas as inconsistências cadastrais, tanto do banco de dados alfanuméricos como do banco dedados geográfico. Este tipo de avaliação de dados é indicada ao final de um trabalho de levantamento cadastral ou, imediatamente antes do lançamento do IPTU de cada ano fiscal.
A outra forma (mais eficaz) de manter um sistema de gestão cadastral consistente é projetar um sistema de verificação em tempo real, corrigindo as inconsistências ou irregularidades por ocasião do levantamento cadastral no campo “in loco“ e no setor de cadastro. As correções em campo podem ser viabilizadas incluindo a utilização de tecnologia do tipo PDA (Personal Digital Assistent) ou PALM TOP, através da criação de filtros, que impedem o operador de optar por alternativas incorretas, como por exemplo, inserir uma edificação em uma parcela, cuja ocupação está selecionada na opção “não construída”.
Já no setor de cadastro, por ocasião de uma alteração ou inclusão cadastral, é necessário fazer a verificação de todos os dados, tanto gráfico como alfanuméricos. Somente após a verificação, o gerenciador do sistema poderá liberar a informação para todos os usuários do sistema.
Pela minha experiência, verifica-se que a existência de rotinas nos sistemas de gestão cadastral que impeçam a inclusão de inconsistências dos dados cadastrais vem favorecer a manutenção da qualidade dos dados.
Até mais amigos blogueiros e navegantes…

 

share save 171 16 INCONSISTÊNCIAS DOS DADOS CADASTRAIS