Estou acompanhando o debate sobe mapas temáticos, que creio está um pouco defasado da realidade. Semana que vem vou postar um comentário sobre isso.
 
Mas gostaria de informar o que fiquei sabendo de fonte segura.
 
Pode ser pura especulação, mas no momento existe um movimento em Brasília na Câmara do Deputados para derrubar a exigência da precisão de 0,5 metros. Não está claro se é no Brasil inteiro ou só na Amazônia Legal.  http://www.senado.gov.br/sf/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=89369
 
Tudo começou com a recusa da revisão da norma técnica da Lei de Georreferenciamento, por parte da diretoria do INCRA. Desta recusa, começou a se especular algumas mudanças que incluiriam o relaxamento da precisão.
 
Especulação ou não, o fato é que o motivo desta não aprovação da revisão da norma técnica do gerreferenciamento de imóveis pela atual diretoria do INCRA, seria a pressão de latifundiários. A alegação é que esta exigência está atrasando a aprovação da documentação necessária para a venda de terras e outra providências. Claro que tudo está travado mesmo. Estes dias soube que levaremos mais de 100 anos para concluir o trabalho no Brasil com a velocidade atual. Mas parece que o problema não é a precisão, mas sim a falta de estrutura do INCRA em avaliar todo o processo do levantamento.
 
Soube de vários cartógrafos que já desistiram de atuar na área pois nunca sabem quando o trabalho vai ser aprovado. Desta forma o cliente não paga os serviço pois ele só estará pronto depois de aprovado legalmente, mesmo que tecnicamente esteja dentro das normas.
 
Fala-se nos corredores que a idéia seria liberar os levantamentos na Amazônia Legal, até com GPS de navegação para "agilizar" o processo. Na minha opinião isto é voltar ao passado mesmo.
 
Comenta-se que um novo instrumento para defender estas idéias absurdas esta sendo preparado para ir a votação na próxima quarta feira dia 18 em Brasília.
share save 171 16 GPS de navegação para medir imóveis. O INCRA vai permitir ?