InfoGEO entre Imagens da Terra

A   pag8c Navegando

Museu da Imagem e do Som, em Curitiba

Pelo menos 1.600 pessoas visitaram a exposição "Imagens da Terra", realizada no Museu da Imagem e do Som, em Curitiba (PR), participando do lançamento da revista infoGEO. A mostra, com cerca de 30 imagens de satélites e fotos aéreas de várias partes do Brasil e do mundo, contou com o apoio das empresas Agritec, Engefoto, Esteio e Engesat, Intersat, Oceansat, Senagro e Threetek e da Secretaria da Cultura do Governo do Paraná. O objetivo do evento foi divulgar a tecnologia de SR para o grande público e apresentar produtos e serviços da Espaço GEO ao público técnico. Os painéis, acrescidos de outras imagens, devem ser levados à Recife, na expoGEO Nordeste 98, em agosto, percorrendo outras capitais do país logo após.

Censo 2000
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística contratou até junho, 700 recenseadores para fazer coleta de dados de mapeamento para o Censo do Ano 2000. Esta coleta de dados, segundo a coordenadora do Departamento de Geociências do IBGE, Marilourdes Lopes Ferreira, privilegiará o levantamento de dados como a área de pesquisa, sua definição e descrição e divisões (setores censitários). Cada recenseador, com um receptor GPS, deve receber um mapa (impresso ou xerocado) referente a uma determinada região e ir a campo para atualizar e descrever povoados, definir limites óbvios de terreno como rios e serras e descrever as vias existentes, tanto por terra como hidrográficas. Os maiores municípios (acima de 50.000 habitantes) terão prioridade no mapeamento, com as cartas topográficas vetorizadas. Municípios menores terão as cartas rasterizadas.
O IBGE vai procurar obter dados de mapeamentos urbanos de grandes prefeituras junto a órgãos públicos e atualizá-los. Grande novidade neste censo, segundo Marilourdes, é a possível implantação de nova unidade de divisão em áreas geográficas. As áreas seriam definidas pós-coleta e serviriam como referencial estatístico intermediário; nem tão geral quanto a divisão em municípios, nem tão específico quanto a divisão em setores censitários.

Mais uma Canadense no Brasil
A Universal Systems, empresa canadense especializada em hidrografia, está em busca de representantes brasileiros para o seu software GIS – o Caris. Este é um programa completo para captura, apresentação e análise de dados espaciais. O pacote inclui ferramentas de semi-vetorização de dados raster, servidor de Internet, Caris+++(conjunto de ferramentas para desenvolvimento orientado a objeto), que rodam em sistemas Unix ou Windons, incluindo NT e 95. Para divulgar seu produto no Brasil, a fabricante tem uma política de distribuição do software em universidades e entidades educacionais. A Universal vendeu, a preço promocional, 10 cópias à Universidade Federal do Paraná. O primeiro contrato comercial no Brasil deve ser com a DHN, que adquiriu 3 licenças para fazer cartas náuticas digitais. Segundo o fabricante, o Caris é um software igual a outros GIS, mas com uma vantagem : preço e aprendizagem. Custa R$7.000 e promessa de que em 6 meses o usuário já terá plena capacidade de uso do software. Mais informações sobre o software podem ser obtidas na página www.universal.ca

B  pag8b Navegando
Caris, nova opção em GIS

LHZ, uma Megaempresa
A fusão da LHZ – Leica, Helava e Zeiss, no começo deste ano, pode constituir um monopólio no mercado de fotogrametria digital, barrando a concorrência e oferta de produtos e preços diversificados, segundo opinião de um conceituado empresário brasileiro. A joint-venture, com perspectiva de faturamento de US$ 30 milhões este ano, reúne a empresa suíça de fotogrametria Leica e a americana de software de fotogrametria Helava (já associadas desde ano passado na LH Systems). Agora a área de fotogrametria da empresa alemã Zeiss se junta às outras duas, compondo um grupo que pode oferecer produtos de grande qualidade e, ao mesmo tempo, menor possibilidade de escolha.
Segundo o presidente da Associação Brasileira de Topografia (Abitopo), Eduardo Oliveira, o reflexo para o mercado brasileiro depende de como as empresas vão organizar a distribuição dos produtos. "Vão precisar de um distribuidor que tenha boa penetração no mercado e ao mesmo tempo bom conceito técnico, além de disposto a investir pesado no suporte técnico", avalia.

EarthWatch e Space Imaging Aqui
Desde setembro do ano passado a Cotesa, empresa de engenharia de origem argentina com 15 anos de atividades no Brasil é a representante da EarthWatch no país, com direitos de venda das imagens do satélite QuickBird, com resolução espacial de 1m, a ser lançado em janeiro de 1999. A empresa também representa no Brasil o software inglês Smallword, aplicado em redes de infra-estrutura urbana.
Já a Space Imaging, que também lança um satélite para fornecer imagens submétricas, fez parceria com duas empresas brasileiras, a Cetil, na área de automação em prefeituras e a Tese, empresa paranaense de GIS. A parceria tripartite visa encontrar soluções para prefeituras, oferecendo imagens de satélite de alta resolução para fazer controle de cadastros municipais.
Early e Quick – Pelo menos mais US$ 29 milhões provenientes do seguro pela perda do EarlyBird serão investidos no QuickBird. O EarlyBird, lançado em dezembro de 1997, teve problemas nas fontes de energia, causando perda de comunicação. O satélite está sendo construído por um consórcio formado pelas empresas. Ball Aerospace & Technologies, WorldView Imaging, Hitachi, Datron Systems, Nuova Telespazio e MacDonald, Dettwiler and Associates.

C   pag9 Navegando
Smallword, para redes

GIS para Saneamento Básico
A Videosan, empresa com 10 anos de atividades em saneamento básico, localizada em São Paulo, desde agosto do ano passado passou a represen-tar o software americano Hansen. O software gerencia redes e é dirigido à área de prefeituras. Já foi instalado em 1.500 cidades nos EUA, 50% delas em redes de saneamento básico. A empresa assinou contrato de R$150 mil para desenvolver pilotos de controle da rede de água e esgoto na Sabesp (empresa de saneamento de São Paulo), em 1 ano.

C   pag10 Navegando
Hansen: Integração completa aos GIS do mercado

Santiago & Cintra na Espanha
A Santiago & Cintra foi nomeada distribuidora exclusiva de produtos Trimble na Espanha. Sob denominação de Santiago & Cintra Ibérica, a empresa iniciou suas atividades em abril. A expectativa é que a empresa espanhola triplique o volume de negócios no setor este ano.

Começam Vendas do Spot 4
A Spot Image anunciou o sucesso da fase de avaliação do Spot 4, lançado em março. O satélite inaugura vida útil comercial em junho. O anúncio foi feito no Seminário dos Distribuidores Spot Image, que aconteceu em junho, em Toulouse (França). A paranaense Engesat foi a única brasileira a participar. O evento reuniu distribuidores autorizados da Spot Image no mundo todo. Na ocasião, empresas européias e americanas, especializadas em GIS, imagens de satélites e aplicações se apresentaram em palestras e em uma exposição. Segundo o diretor da Engesat, Laurent Martin, "várias empresas estrangeiras estão interessadas no mercado brasileiro".

Petrobrás Mapeia Poços
A Geoambiente, empresa de serviços em GIS, situada em São José dos Campos (SP), desde dezembro do ano passado está desenvolvendo um banco de dados geográfico para a gestão integrada de meio ambiente, segurança industrial e saúde ocupacional para a Petrobrás, na unidade da Amazônia.A unidade foi certificada recentemente com a ISO14001 e BS 8800, e pretende usar o GIS como sistema de análise e gestão de seu programa de qualidade. O banco de dados integra diversos sistemas de consulta alfanumérica associados a elementos gráficos e está implantado no MGE, da Intergraph, com consultas pelo Geomedia. O sistema dispõe de informações gráficas de hidrografia, malha viária, vegetação, uso do solo, geomorfologia, geologia e pedologia, obtidas pela análise de imagens Landsat e Radarsat, ao longo do sistema de escoamento de hidrocarbonetos, ligando Juruá – Urucu – Coari – Manaus, no estado do Amazonas. Dispõe também de dados de plantas das instalações da Petrobrás, dutos, poços, equipamentos, linhas de sísmicas e dados de monitramento de água, efluentes e clima.

De Curitiba para Maceió
Desde o começo deste ano a Geodigital, criada por especialistas formados pela Universidade Federal do Paraná, está em Maceió (AL). Segundo o arquiteto Neison Freire, diretor da empresa, o motivo de sua ida para a capital alagoana foi o crescimento do mercado de GIS no nordeste. A empresa está construindo, desde junho de 1997, um sistema em GIS chamado Disque-Luz, desenvolvido para a Prefeitura de Maceió. O sistema visa ajudar a manutenção da iluminação pública e agilizar o atendimento ao usuário. Quando estiver totalmente finalizado,em agosto, consumidores poderão fazer reclamações e pedidos de atendimento por telefone. O sistema localizará o poste com defeito e emitirá uma ordem de serviço com o mapa do local pela Internet, usando os softwares AutoCAD Map e MapGuide, da Autodesk. O valor do negócio entre a Geodigital e a prefeitura de Maceió foi fechado em R$40.000, mais os softwares.

TVs a Cabo e Mapas Digitais
A Agrodados, empresa de serviços de topografia que trabalha há 3 anos em Goiânia (GO), foi contratada pela empresa de TV a cabo NET para fazer o mapeamento de assinantes da operadora em Brasília (DF). Até março a empresa de topografia fez levantamentos de informações sobre rede elétrica, tipo de poste e número de assinantes, além de digitalização de mapas na cidade satélite de Taguatinga, usando o software AutoCAD. O levantamento das informações em campo é feito com um palmtop, aumentando a área da região cadastrada – antes o levantamento em uma área de 2 km era feito em 3 dias e agora neste mesmo tempo a empresa pode cadastrar de 5 a 6 km, segundo o diretor Adilson Santos Martins. A Agrodados também executa projetos para operadoras de TVs a cabo em Florianópolis (SC) e Belo Horizonte (MG).

Guia Ribeirão Digital
Dois técnicos da Universidade de Ribeirão Preto criaram um guia digital para a cidade de Ribeirão Preto (SP), que permite acesso a endereços, bairros, CEPs e obter informações sobre locais públicos. O sistema foi desenvolvido em Delphi, com informações sobre quadra, bairro, eixo de logradouros, vias férreas, hidrografia e e serviços de infra-estrutura, em mapas e imagens de satélite. Os mapas em escala 1:5.000 foram cedidos pela Secretaria de Planejamento e outros dados junto a secretarias, órgãos e empresas públicas e comerciais. Imagens de satéite Landsat de 1994 são usadas como fundo para visualização dos bairros. Além de funções em zoom, o usuário também pode consultar informações sobre história, economia, agricultura, turismo, viagens e vôos. Os técnicos Renato dos Santos, Cláudio Balduíno e Gustavo Caminiti buscam patrocinadores para viabilizar o CD comercialmente. Contatos pelo telefone (016) 603-6732.

Usuários da Trimble na Califórnia
De 14 a 16 de outubro a Trimble reunirá seus usuários em uma convenção em San Jose na Califórnia. O evento, de caráter anual, permite que os participantes assistam apresentações de aplicações, tutoriais técnicos e demonstrações, em campo dadas por iniciantes e especialistas. No congresso usuários também terão a chance de participar, apresentando trabalhos técnicos na área de cadastro, mapeamento, GIS, agricultura, construção e offshore. Além de tudo, também haverá uma feira, em que o interessado poderá obter informações sobre cada produto e serviço oferecido pela Trimble. Para maiores informações sobre o congresso contatar a coordenação 00-51-408-481-8465 ou envie mensagem para expo@trimble.com.

Gente
A Insight GPS mudou sua razão social para Sight GPS, no começo do ano no Rio de Janeiro (RJ). A empresa, com foco no mercado de hidrografia, representa produtos Garmin, CMT, Nikkon, Novatel, Odom e Coastal Oceanographics e já tem clientes como a DHN, Eletropaulo, Compesa, IEF, Cemig e Petrobrás. Seu diretor é Jáder Leite.

Notícias sobre empresas ou produtos podem ser enviadas para:
Revista infoGEO
R. Desembargador Hugo Simas, 1231 – Escritório 03
Bom Retiro – Curitiba – PR
80.520-250.
Telefax: (041) 338-7789
email: infogeo@espacogeo.com.br.