Evento promovido pelo MundoGEO apresentará novidades sobre geomática no setor de infraestrutura

Por Viviane Prestes e Eduardo Freitas

Os investimentos no setor de infraestrutura estão em alta no Brasil. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) prevê uma injeção de mais de 200 bilhões de reais, até 2014, com destaque nos segmentos de ferrovias, rodovias, portos e aeroportos. Com esse mercado em ebulição, o MundoGEO promoverá o seminário “Geomática nas Obras de Engenharia e Infraestrutura”, no dia 27 de outubro em São Paulo (SP).

Com o objetivo de reunir profissionais que estão diretamente ligados ao setor de infraestrutura, e que trabalham com ferramentas de automação topográfica, o evento contará com vários painéis para discutir as novidades na área, além de promover a troca de ideias entre especialistas e usuários.

Estações robóticas x levantamentos tradicionais

O primeiro painel do dia vai apresentar a evolução tecnológica das estações robóticas e a sua comparação com as tecnologias tradicionais de levantamentos. Especialistas estarão presentes para falar sobre o potencial da automação topográfica na redução de prazos e custos, e usuários vão apresentar exemplos nas empresas prestadoras de serviços de engenharia.

Segundo Diogo Nava Martins, engenheiro da Topcon, empresa representada pela Santiago & Cintra no Brasil, um dos maiores avanços na área de automação topográfica aconteceu com os equipamentos eletrônicos, em especial a estação total, pois permitia a interação desses instrumentos com os computadores pessoais. “O fato de enviar dados medidos em campo e receber dados de projeto para locação, por transmissão eletrônica, foi um avanço estupendo. Com a utilização dos softwares para cálculos topográficos e desenho digital, completava-se o ciclo. Acabavam-se os inúmeros e inevitáveis erros de anotação em cadernetas e digitação dos dados”, ressalta.

Com isso, os trabalhos ficaram mais produtivos e muitos erros foram evitados, reduzindo o retrabalho e os retornos a campo, além de trazer mais economia nos processos. “A introdução de sistemas operacionais com interface Windows e a capacidade de conexão sem fio traz novos horizontes. A conectividade das equipes de campo com o escritório e a capacidade de envio e recebimento remotos de dados e em tempo real acelera ainda mais os processos topográficos, reduzindo os prazos de execução, medições de trabalhos executados, atualizações de projetos, etc.”, conta .

Quando vale a pena investir em RTK?

Além dos avanços relacionados às estações robóticas, há os sistemas GNSS RTK, que incluem todos os atributos mais a automação, ou seja, a possibilidade de se trabalhar remotamente, muitas vezes ultrapassando a topografia convencional para passar o controle ao profissional, aumentando a produtividade e a qualidade do trabalho, explica Kleber de São José, diretor comercial da Furtado & Schmidt.

Na segunda parte do seminário a questão a ser respondida será: Quando e porque vale a pena investir na tecnologia GPS RTK? Os participantes vão conhecer a visão de profissionais especializados, sobre as vantagens de utilizar a tecnologia RTK em levantamentos e na execução de obras, e saber quais os resultados reais de ganhos de precisão e tempo com o uso do GPS em tempo real. Além disso, usuários apresentarão casos de sucesso com o uso de receptores GPS RTK em levantamentos e implantação de empreendimentos.

Segundo Kleber, “uma empresa em Ribeirão Preto (SP) utiliza a tecnologia GNSS RTK há alguns anos e nos relatou que hoje em dia trabalha somente com um ajudante, e que gerencia aproximadamente 12 loteamentos ao mesmo tempo, desde levantamento, projeto, aprovação e locação, e que o equipamento lhe proporcionou um aumento de 75% em sua produção”.

O escaneamento terrestre será o futuro da topografia?

O evento também irá esclarecer como é feita a coleta e o processamento de nuvens de pontos obtidos por lasers scanners fixos e móveis. Esse painel irá trazer estudos de especialistas sobre as vantagens do mapeamento através de nuvens de pontos 3D e exemplos de resultados que mostram a relação custo benefício do uso deste tipo de tecnologia.

pag43 1  Alta tecnologia em automação topográfica chega às grandes obras

Marque na sua agenda!

O seminário “Geomática nas Obras de Engenharia e Infraestrutura” acontece no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, no dia 27 de outubro. O evento é mais uma realização do MundoGEO, em parceria com as empresas Santiago & Cintra Geotecnologias, Furtado Schmidt e Alezi Teodoloni. O evento também conta com o apoio da Associação Brasileira de Engenheiros Cartógrafos de São Paulo (Abec-SP), Instituto Geodireito e UOL

+Info

https://mundogeo.com/seminarios/geomatica2011

seminarios@mundogeo.com
(41) 3338 7789 / (11) 4063 8848
twitter @MundoGEO