Novos projetos movimentam o setor de geo no Brasil e no mundo

A MundoGEO está tomando a iniciativa de estruturar o Projeto MundoGEO 360°, formado por representantes nacionais e internacionais das empresas de geotecnologias, órgãos públicos, universidades e instituições afins, dos setores de utilities, infraestrutura, meio ambiente, mineração, petróleo & gás, agronegócios, geolocalização, defesa, geomarketing e business intelligence.

Este projeto tem quatro grandes objetivos: identificar as tendências do mercado global de soluções geoespaciais; formular estratégias e ações coordenadas visando o crescimento sustentado deste mercado na América Latina; mapear, conectar e dar visibilidade a profissionais de destaque no setor e a experiências inovadoras de uso das geotecnologias; e traçar um perfil socioeconômico do mercado na região.

Esta iniciativa se alinha à missão do MundoGEO, fundado em 1998, de conectar o mercado Latino Americano usando revistas, portais e eventos. Atualmente estamos preparando novas plataformas de comunicação para celulares, tablets e um programa de educação online, além da criação do Prêmio MundoGEO#Connect 2012 e da rede social http://geoconnectpeople.org.

Na nossa visão, para conviver bem com os desafios e transformações que estamos vivendo no mundo, hoje, o foco deve ser sempre os profissionais envolvidos. Sabe-se que o fator humano é o maior ativo das empresas. Em que pese a importância das marcas – pelo seu valor econômico – e das instituições – por sua tradição -, o que as fez crescer e as mantém é a força dos seus líderes e colaboradores.

Desta forma, tanto a rede social já criada como o Projeto MundoGEO 360° abrem espaço para unir o que está disperso e, desta forma, proporcionar uma grande interação no mercado. As transformações, hoje globais, impactam muito as questões regionais e locais, mas o sucesso destes movimentos depende muito da análise detalhada das macro tendências e da adaptação das mesmas aos mercados de cada país, já que cada um vive momentos distintos. Não dá para desejar implantar soluções idênticas em regiões com tantas diferenças culturais, econômicas e políticas.

Na América Latina, temos um exemplo acabado desta situação. Num primeiro momento, parece que somos parecidos, mas num olhar mais detalhado percebemos claramente que vários países têm situações totalmente distintas no mercado de geotecnologias. Logo, as tendências globais não podem ser impostas por pura repetição. Desta forma, é muito positivo que os profissionais troquem informações, valorizem suas diferenças e se ajudem, pois o que pode ser possível para um país, deve ser adaptado para servir de solução a outro.

pag14 1 emeson zanon granemann MundoGEO 360° & GeoConnectPeopleEmerson Zanon Granemann
Engenheiro cartógrafo, diretor e publisher da Editora MundoGEO
emerson@mundogeo.com