Governo de Goianésia investe em novo sistema de geoprocessamento

No segundo semestre de 2003, o município de Goianésia (GO) iniciou a implantação de um sistema de informações geográficas urbano visando obter um cadastro multifinalitário que garantisse a modernização administrativa e fiscal. Essa iniciativa estava sendo abandonada e constituindo-se um sistema ineficiente devido à falta de atualização e continuidade no desenvolvimento do projeto.

Em meados de 2004 o município adquiriu uma imagem aérea de alta resolução (escala de 1:8.000, com restituição na escala de 1:2.000) para compor a área urbana da cidade. Mais tarde, em 2007, adquiriu uma imagem de satélite Quickbird e, em abril de 2011, foi adquirida outra imagem de satélite GeoEye, com resolução espacial de 50 centímetros.

Geo Urbano Eficiência nas mãos dos gestores públicos

Geo Urbano2 Eficiência nas mãos dos gestores públicos

Utilização do SIG no município

Nesse período, não houve um investimento constante de atualização de softwares e novos módulos, mesmo assim foi o primeiro passo para a modernização da administração pública e, consequentemente, um apoio para as tomadas de decisões das secretarias.

Vários são os desafios para a administração atual:

- Fotos frontais desatualizadas

- Características de edificações desatualizadas

- Sistema Web limitado de informações espaciais

- Sistema Desktop com finalidade de atender somente IPTU (não é multifinalitário)

- Mapas temáticos feitos “a mão”

- Base cartográfica municipal apresentando diversas inconsistências em relação ao

tamanho e forma dos lotes

- Não confiabilidade do sistema de gestão
(SIG desatualizado)

- Software de SIG desatualizado

- Não utilização do SIG para a área rural

- Impressão de mapas para população indisponível

O sistema de informações geográficas que representa o município vinha se tornando ineficiente, porque as atualizações não eram confiáveis.

Em 2011, a prefeitura e as secretarias e departamentos envolvidos se mobilizaram para superar os desafios e tornar realmente uma ferramenta de gestão municipal eficiente e disponível à população. O projeto está sendo financiado pelo Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios (PNAFM).

Todo o projeto está sendo supervisionado por um consultor em geoprocessamento urbano. Além disso, os dados geográficos que compõem o sistema de geoprocessamento do município serão disponibilizados ao Instituto de Geociências Aplicadas da Universidade de Brasília, para fins de pesquisa, com o objetivo de chegar a um nível de excelência do cadastro multifinalitário.

Com a nova parceria firmada com a empresa Viageo, de Florianópolis (SC), contratada através de licitação, serão desenvolvidos aplicativos de consulta ao banco de dados geográfico do município de Goianésia, atualização do cadastro imobiliário e composição técnica multifinalitária.

“Geoprocessamento Corporativo” é o nome atribuído ao novo sistema, que dará uma dinâmica maior nas atividades relacionadas à atualização do cadastro

imobiliário, permitirá que todos os servidores da prefeitura de Goianésia tenham acesso às informações relativas ao cadastro imobiliário, plano diretor, zoneamento, e possam, assim, fazer as comparações entre a imagem de satélite do ano de 2007 e 2011, realizando o cadastro dirigido e promovendo assim maior justiça fiscal. Já o serviço de fiscalização e atualização passará para uma nova etapa, na qual os fiscais da prefeitura utilizarão Palm Top.

Geo Urbano3 Eficiência nas mãos dos gestores públicos

Portal web: bairros do município de Goianésia

Com o Geoprocessamento Corporativo de Goianésia, o atendimento do cidadão referente ao cadastro imobiliário será feito diretamente no Portal Web Georreferenciado.

Rodrigo Rodrigues Antunes Eficiência nas mãos dos gestores públicosRodrigo Rodrigues Antunes

Consultor em geoprocessamento urbano. Professor do curso de sistema de informação no Centro Universitário de Desenvolvimento do Centro Oeste e Universidade Estadual de Goiás. Formado em ciência da computação no Instituto Unificado de Ensino Superior Objetivo, com especialização em geoprocessamento pela Universidade Federal de São Carlos e mestrando em geociências aplicadas na Universidade de Brasília

rodrigorantunes@hotmail.com