TerraClass 2 Dados do TerraClass revelam a dinâmica das áreas desmatadas na AmazôniaOs novos dados do projeto TerraClass, realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), mostram o aumento da vegetação secundária na Amazônia.

Do total de 739.672,54 km² de desflorestamento acumulado até o ano de 2009, 22% (165.229,31 km²) consistem de áreas que foram abandonadas e que estão em processo de regeneração. No primeiro levantamento realizado pelo TerraClass, que levou em conta o desmatamento até 2008, a vegetação secundária consistia em 21% (150.815,31 km²).

Os dados deste segundo relatório, denominado TerraClass 2010, também apontam para uma tendência de aumento das áreas voltadas para agricultura mecanizada. A agricultura anual ocupa 5,4% do total de áreas desflorestadas (aproximadamente 40.000 km²).

Assim como no levantamento anterior, as áreas de pastagens continuam com o maior percentual nas áreas desflorestadas, ocupando 66% do total (cerca de 460.000 km²).

Enquanto o avanço da agricultura e vegetação secundária ocorreu quase totalmente sobre as pastagens, estas áreas, por sua vez, avançaram principalmente sobre desflorestamentos.

O TerraClass mapeia o uso das áreas desflorestadas na Amazônia para mostrar o que foi feito nos locais identificados pelo Prodes, o sistema do Inpe que contabiliza anualmente o desmate por corte raso na Amazônia Legal com base em imagens de satélites.

Para descrever a situação do uso e da cobertura da terra, o projeto considera as seguintes classes temáticas: Agricultura, Pasto Limpo, Pasto Sujo, Pasto com Solo Exposto, Regeneração com Pasto, Vegetação Secundária, Mosaico de Ocupações, Mineração, Área Urbana e Reflorestamento.

A tabela abaixo apresenta os dados do TerraClass 2008 e TerraClass 2010 (em quilômetros quadrados e o percentual correspondente).

Resultado mapeamento TerraClass 2008 e 2010 Dados do TerraClass revelam a dinâmica das áreas desmatadas na Amazônia

Mais informações estão disponíveis na página do projeto TerraClass.

Fonte: Inpe