Na próxima quinta-feira, 16h15 (horário de Brasília)  será lançado da base de Yasny, na Rússia, o primeiro cubesat nacional. O NanosatC-BR1 foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

cubesat Primeiro cubesat do Brasil será lançado nesta semana

NanosatC-BR1 no interior de câmara vacuotérmica, durante testes realizados no INPE

Uma equipe acompanhará o lançamento e início da operação do NanosatC-BR1 na estação terrena de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, onde também está localizado o Centro Regional Sul (CRS) do INPE.

A capacitação de recursos humanos para a área espacial é um dos principais objetivos do projeto, cuja missão científica é o estudo de distúrbios na magnetosfera, principalmente na região da Anomalia Magnética do Atlântico Sul, e do setor brasileiro do Eletrojato Equatorial Ionosférico.

Além disso, o NanosatC-BR1 permitirá testar, em voo, circuitos integrados resistentes à radiação projetados no Brasil, para utilização em futuras missões de satélites nacionais de maior porte.

Sob a supervisão de especialistas do INPE, alunos de Física, Engenharia e Computação da UFSM tiveram a oportunidade de atuar em todas as fases do projeto, desde a sua especificação e desenvolvimento até a montagem, integração e testes do NanosatC-BR1.

O cubesat possui três cargas úteis: um magnômetro para utilização dos seus dados pela comunidade científica; um circuito integrado projetado pela Santa Maria Design House da UFSM; e o hardware FPGA, que deve suportar as radiações no espaço em função de um software desenvolvido pelo Instituto de Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O projeto conta ainda com a participação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que possui em São José dos Campos (SP) uma estação terrena que também receberá dados do NanosatC-BR1.

Fonte: Inpe