Intenção é permitir estudos inéditos relacionados a posicionamento e transferência de tempo/frequência por satélites

Instalada no campus do Observatório Nacional (ON), no Rio de Janeiro, a primeira Estação Brasileira para Monitoramento do Sistema Chinês de Posicionamento por Satélites Beidou concretiza o acordo técnico-científico firmado entre a unidade de pesquisa e o Observatório Astronômico de Shanghai (Shao).

on campus   606x455 Estação no ON fornece dados de satélites a brasileiros e chineses

Campus do Observatório Nacional (ON), no Rio de Janeiro. Imagem: AEB

Denominada Rios Igmas Tracking Station, a estação fornecerá dados aos colaboradores chineses, para melhor monitorarem seu sistema em nosso lado da Terra, e propiciará aos pesquisadores brasileiros acesso a dados coletados continuamente.

Isso permite estudos inéditos relacionados a posicionamento e transferência de tempo/frequência por satélites, o mapeamento ionosférico e troposférico, além da comparação de diferentes constelações de sistemas de navegação global por satélite (GNSS) – GPS, Glonass, Galileo, Beidou.

Em agosto, foi instalado nas dependências da Divisão Serviço a Hora (DSHO) um conjunto de equipamentos (receptores GNSS, sensor meteorológico, contador de tempo/frequência, equipamentos de comunicação, antenas etc.) doados pelo Shao no valor de aproximadamente US$ 100 mil.

A instalação coube a uma equipe chinesa composta por três especialistas, com a participação de integrantes das divisões de Tecnologia da Informação e Serviço a Hora do ON – os tecnologistas Selma Junqueira e Pedro Senna Rocha, os técnicos Ozenildo Dantas e Cláudio Amaral e os profissionais Eduardo Matera e Eduardo da Costa Silva.

Fonte: Jornal da Ciência