As aplicações, vantagens e desvantagens do uso de veículos aéreos não tripulados (vant), ou drones, na agricultura de precisão e no monitoramento de áreas degradadas serão apresentadas durante o 5° Simpósio de Geotecnologias do Pantanal – 5º GeoPantanal, que ocorre de 22 a 26 de novembro, em Campo Grande (MS). Bastante populares, especialmente em operações militares, os drones também vêm sendo muito utilizados em atividades de monitoramento da produção agrícola.

Drone coleta imagens de experimento de cana de acucar Drones para agricultura serão debatidos no 5º GeoPantanal

Drone coleta imagens de experimento de cana-de-açúcar / Nadir Rodrigues

Acopladas a câmeras e sensores baseados em sistemas de posicionamento global (GPS), as aeronaves são capazes de sobrevoar grandes extensões de terra, produzindo imagens e coletando dados com precisão e a um custo relativamente baixo.

Esse crescente interesse pelos drones deve-se ao potencial de uso, inclusive para a regularização ambiental de propriedades rurais, de acordo com João Vila, pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP) e presidente da comissão organizadora do evento. “Queremos mostrar várias experiências que já estão ocorrendo no Brasil com a utilização dessas tecnologias e apresentar novas aplicações e campos de estudo”, afirma.

Por isso, em 25 de novembro, das 20h40 às 22 horas, será realizada uma mesa-redonda com especialistas no tema, coordenada pelo pesquisador da Universidade Federal de Goiás (UFG) Manuel Eduardo Ferreira. Participam os professores Kalinka Castelo Branco, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo (USP) e Normandes Matos da Silva, da Universidade Federal de Mato Grosso (Unemat), além de Cristina Prando Bicho, do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

O objetivo é discutir a necessidade de se melhor compreender o potencial e as limitações desses instrumentos em relação à qualidade dos mapeamentos realizados pela tecnologia. Diversos fatores podem influenciar na qualidade dos trabalhos, como as características físicas das plataformas aéreas, resolução dos instrumentos e sensores, tipos de alvos e condições atmosféricas do voo.

Os pesquisadores mostrarão os vários tipos de aplicações da tecnologia e resultados obtidos em diferentes culturas. Além disso, serão discutidos os desafios para implantação de um projeto em atividades de fiscalização de áreas mineradoras, monitoramento de áreas de preservação permanente (APP) e recuperação de áreas degradadas.

O 5º GeoPantanal tem como tema principal “Interação planalto e planície, sistema produtivo e sustentabilidade”. São organizadores do evento a Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Fonte: Embrapa


De 24 a 28 de novembro vai acontecer a 2ª Semana de Seminários Online MundoGEO. Os assinantes da Revista MundoGEO terão acesso livro a todos os cinco seminários.

Aproveite a nova promoção de Natal! Assine a revista MundoGEO por 1 ano, ganhe mais 6 meses e só renove depois das Olimpíadas!

Confira a programação da 2ª Semana de Seminário Online: https://mundogeo.com/webinar/ssm2/index.html