PREMIO 1 Geógrafo recebe prêmio por artigo com o tema GeoinformaçãoA Fundação Escola de Governo de Mato Grosso do Sul, juntamente com a Secretaria de Estado de Administração (SAD), realiza anualmente o Prêmio Sul-Mato-Grossense de Gestão Pública. O concurso,  realizado em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade da Grande Dourados (UFGD), Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul),  visa valorizar o cidadão e o servidor público reconhecendo suas ideias e práticas inovadoras que contribuem para a modernização da gestão pública e melhorem a qualidade dos serviços prestados ao cidadão.

O Prêmio é voltado para acadêmicos e servidores públicos estaduais e municipais de Mato Grosso do Sul que podem se inscrever nas categorias “Acadêmica”, que abrange artigos científicos, “Práticas Inovadoras – Gestão Estadual” ou “Práticas Inovadoras – Gestão Municipal”, com relato de iniciativas que já tenham apresentado resultado positivo para o serviço público.

Neste ano, o ganhador do X Prêmio Sul-Mato-Grossense de Gestão Pública na categoria acadêmica, foi o geógrafo Edson Costa com o trabalho ”Proposta de implantação do Instituto de Geoinformação de Mato Grosso do Sul”. Neste trabalho é proposto que o Instituto seja responsável pela manipulação, análise e espacialização dos dados fornecidos pelas secretarias de estado e demais organismos da estrutura estatal, que darão suporte a tomada de decisão para o planejamento e gestão estadual.  Para isto, a tecnologia que o instituto utilizará para o processamento das informações será por meio de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), abrangendo funções de aquisição, armazenamento, manipulação de informações associando a informação quantitativa de diversas áreas, por exemplo: trânsito e meio ambiente.

O Instituto, além de sua estrutura física, contemplará o ambiente virtual o GeoWeb que será a ferramenta de visualização de temas por meio da internet que beneficiará os agentes públicos, população acadêmica e cidadãos em geral e o Programa de estágio, voltado aos acadêmicos de diversas áreas de conhecimento que auxiliarão no desenvolvimento do instituto.

Para ler o artigo clique aqui.