Desenvolvimento deste projeto deverá trazer vários benefícios para a cartografia nacional

No mês de julho passado, o Exército Brasileiro (EB), por intermédio do 1º Centro de Geoinformação (1º CGEO), organização militar sediada em Porto Alegre-RS e subordinada à Diretoria de Serviço Geográfico (DSG), iniciou os trabalhos de coleta de informações no terreno (reambulação), no contexto do Convênio de Mapeamento Topográfico da Região Funcional 01 do Estado do Rio Grande do Sul.

O referido convênio foi celebrado em 22 de novembro de 2017 entre o EB e o Governo do Estado do Rio Grande do Sul (ERS), por intermédio da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG/RS), objetivando a elaboração da base cartográfica digital contínua na escala de 1:25:000 da Região Funcional de Planejamento (RF1) daquele estado, que integrará à Infraestrutura Estadual de Dados Espaciais (IEDE) do ERS.

mapeamento do estado do rs 300x236 Exército e Governo do RS iniciam mapeamento topográfico do Estado

Região Funcional de Planejamento 1 do Estado do Rio Grande do Sul

No referido convênio serão elaboradas 174 (cento e setenta e quatro) cartas topográficas na escala 1:25.000, e seus respectivos insumos geoespaciais (ortoimagens, modelos digitais de elevação e dados geoespaciais vetoriais), correspondentes à RF1/ERS, que compreende a cidade de Porto Alegre e sua Região Metropolitana e municípios adjacentes.

Para a execução desse projeto de mapeamento topográfico, o 1º CGEO receberá e empregará os insumos geoespaciais fornecidos pela empresa HIPARC Geotecnologia, contratada pelo Governo do ERS para realização do serviço de imageamento da RF1.

O recobrimento aerofotogramétrico do projeto já foi realizado pela empresa HIPARC e as imagens geradas estão em fase de avaliação pelo 1º CGEO. Já foi concluída, pelo 1º CGEO, a fase de medição de pontos de verificação dos insumos a serem fornecidos pela empresa HIPARC, totalizando 3.222 pontos que estão sendo empregados na fase de avaliação da qualidade da acurácia posicional planialtimétrica dos insumos a serem utilizados no Convênio.

As próximas etapas do projeto são:

• Avaliação do Imageamento Digital de Alta Resolução: Consiste em verificar a qualidade geométrica e radiométrica das imagens brutas fornecidas pela empresa HIPARC
• Avaliação dos Insumos: Consiste em verificar, com base nos pontos de verificação levantados, a qualidade dos insumos geoespaciais fornecidos pela empresa HIPARC
• Aquisição: Consiste em extrair e processar as informações geográficas, contidas nos insumos geoespaciais adquiridos e em outros insumos que se fizerem necessários, com o objetivo de gerar Conjunto de Dados Geoespaciais Vetoriais (CDGV) de Referência do Mapeamento Sistemático, conforme as especificações definidas nas ET- EDGV (versão 2.1.3), ET-ADGV (versão 2.1.3) e ET-PCDG, (2ª edição)
• Reambulação: Consiste na obtenção, verificação e retificação, realizadas em campo, de informações relevantes das feições vetoriais resultantes da fase de aquisição
• Validação: Consiste na correção das inconsistências lógicas provenientes das fases anteriores da produção cartográfica. A consistência lógica dos dados vetoriais é atingida através da execução de rotinas automáticas e semiautomáticas seguindo a modelagem e critérios previstos na ET-EDGV (versão 2.1.3) e ET-CQDG (1ª edição)
• Edição: Consiste na geração de uma representação matricial dos dados vetoriais validados de cada unidade de trabalho, de acordo com as especificações do manual T34-700 (1ª e 2ª partes – Convenções Cartográficas) e da ET-PCDG (2ª edição), dando origem a Cartas Gerais do Mapeamento Sistemático Topográfico.

Benefícios

O desenvolvimento deste projeto traz benefícios para a cartografia nacional, tais como: treinamento dos quadros técnicos do ERS envolvidos; disseminação dos padrões de dados geoespaciais aderentes às normas cartográficas brasileiras; geração de um conjunto de produtos geoespaciais de apoio à tomada de decisão e implementação de políticas públicas do ERS; e disponibilização dos dados para a sociedade no Banco de Dados Geográficos do Exército – BDGEx, que é o nó do Exército no âmbito da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE). Os produtos desse Convênio também serão disponibilizados no Geoportal do Estado do Rio Grande do Sul, em fase de implementação.

Com informações e imagens da SPGG-RS/DSG

Mapeamento com Drones

O uso de drones para mapeamento será tema de dois cursos (básico e avançado) que vão acontecer durante o DroneShow Plus 2018, de 6 a 8 de novembro em São Paulo (SP). Confira a programação completa.

Este tema também foi destaque em várias atividades do DroneShow 2018, que aconteceu em maio passado também na capital paulista. Veja um resumo de como foi o evento: