Projeto tem o objetivo de incentivar a conservação de remanescentes florestais e a manutenção da qualidade da água do Reservatório Piraquara 1, importante manancial da Região Metropolitana de Curitiba

Proprietários que preservarem áreas naturais localizadas na região do Reservatório Piraquara 1, na Região Metropolitana de Curitiba (PR), poderão receber uma recompensa financeira.

Essa é a proposta do projeto de pagamento por serviços ambientais (PSA) Manancial Vivo, criado pela Prefeitura de Piraquara com o objetivo de incentivar a conservação de áreas naturais, localizadas em áreas particulares, estratégicas para a garantia da quantidade e qualidade hídrica de um dos principais mananciais de abastecimento da Grande Curitiba.

Nesta semana, a Prefeitura Municipal de Piraquara, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, a Sanepar, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a SPVS, o poder legislativo municipal e o Conselho Municipal de Meio Ambiente lançaram o edital que selecionará as propriedades que serão beneficiadas pelo programa durante três anos. Interessados têm até o dia 6 de junho de 2019 para se inscrever.

Reservatório Piraquara 1 fica localizado na Região Metropolitana de Curitiba 300x187 Edital recompensa proprietários de terras que preservem áreas naturais

Reservatório Piraquara 1 fica localizado na Região Metropolitana de Curitiba. Imagem: Prefeitura de Piraquara / Bruno Oliveira

Segundo o coordenador de Soluções baseadas na Natureza da Fundação Grupo Boticário, Renato Atanazio, o pagamento por serviços ambientais é uma forma eficiente de garantir a conservação dos ambientes naturais que atuam como “esponja” – retendo a água na bacia, o que garante o recurso em períodos de estiagem – e como filtros naturais que reduzem significativamente os custos de tratamento de água. “Esses ambientes são também chamados de infraestrutura natural por serem parte indispensável para o funcionamento do sistema de abastecimento público. Como muitas destas áreas estratégicas estão situadas em áreas particulares, exigindo a restrição de uso e adoção de boas práticas, nada mais justo que haver uma retribuição a esses proprietários” destaca.

Os selecionados pelo edital poderão receber de R$ 81,30 a R$ 650,40 por hectare de área natural preservada. Ao todo, R$ 750 mil serão disponibilizados em três anos de projeto.

A ação começou a ser desenhada em 2014 com apoio da iniciativa Oásis, criada pela Fundação Grupo Boticário para incentivar e promover a valorização dos ambientes naturais por meio de mecanismos de incentivo econômico a proprietários que se comprometam com a conservação de áreas naturais e a adoção de práticas conservacionistas de uso do solo.

Geo e Drones na Indústria 4.0

A editora Oficina de Textos estará de 25 a 27 de junho em São Paulo (SP) nos eventos MundoGEO Connect e DroneShow 2019, os maiores da América Latina e entre os cinco maiores do mundo no setor.

Alinhados às tendências globais e com foco na realidade regional, o tema geral dos eventos este ano será “Geotecnologia e Drones na Indústria 4.0”, com previsão de 4 mil participantes, 30 atividades e mais de 230 horas de conteúdo.

Instagram Imagem Post B3 300x300 Edital recompensa proprietários de terras que preservem áreas naturaisOs conteúdos dos cursos, palestras e debates foram formatados por um time de curadores para atender as demandas de empresas, profissionais e usuários principalmente nos setores de Agricultura, Cidades Inteligentes, Governança Digital, Infraestrutura, Meio Ambiente, Recursos Naturais, Segurança e Defesa.

Dentre as tecnologias disruptivas que estarão em destaque, estão Big Data, Inteligência Artificial / Machine Learning, Internet das Coisas, Realidade Virtual e Aumentada, BIM, Tecnologia Autônoma, entre outras, tudo isso cada vez mais integrado às Geotecnologias (Mapeamento, Cadastro, Imagens de Satélites, Inteligência Geográfica, GIS).

Perfil dos expositores da feira: prestadores de serviços de aerolevantamentos, mapeamento e cadastro; desenvolvedores de sistemas de análise espacial; provedores de imagens de satélites; fabricantes e importadores de drones; fabricantes de sensores e tecnologias embarcada; distribuidores de softwares, plataformas de processamento e análise de dados; agências reguladoras e órgão governamentais; empresas de consultoria e treinamento; distribuidores de equipamentos de geomática; empresas de mapeamento móvel, entre outras.

Veja a programação completa de cursos e seminários e garanta sua vaga! Confira um resumo de como foi a última edição dos eventos MundoGEO Connect e DroneShow:

Imagens: Divulgação