Após dois anos de debates entre várias instituições foi definido o que era preciso mudar no currículo dos cursos com o objetivo de tornar a graduação mais prática e interdisciplinar

No fim de abril, as novas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) do curso de graduação em Engenharia, foram fixadas e homologadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), órgão vinculado ao MEC.

Foram dois anos de debates entre várias instituições, para definir o que era preciso mudar no currículo dos cursos, para tornar a graduação mais prática e interdisciplinar, além de atender às novas demandas tecnológicas.

Diversos caminhos adotados pelas DCNs serão debatidos no Engineering Education for the Future – EEF 2019, que acontecerá no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), de 23 a 25 de maio em São José dos Campos (SP).

No Fórum, que acontecerá dentro do EEF, contará com a presença de palestrantes nacionais e internacionais, e ações de inovação no ensino aparecerão tanto em falas de profissionais como o Professor Doutor José Carlos de Souza Jr, Reitor do Centro Universitário Instituto Mauá de Tecnologia como no engenheiro francês Xavier Fouger, diretor da Dassault Systèmes, aproximando essas iniciativas inovadoras do ensino às inovações industriais.

Ainda preocupado em reunir todos os agentes dessa transformação, em um mesmo dia o EEF se inicia com uma palestra do estudante de engenharia Daniel Frageri, que apresentará o que inovar na educação em engenharia sob a perspectiva do corpo discente da escola e termina com o Prof. Dr. Amitava Mitra, New Engineering Education Transformation da Massachusetts Institute of Technology, o MIT, uma das principais referências quando se fala em inovações no ensino em engenharia.

“Penso que o EEF seria importante a qualquer momento como meio de reflexão. Mas neste momento, de fato ganha maior relevância, já que esperamos que seja um iniciador de atividades de reforma de Ensino consoantes com as novas DCNs. Em particular, o Fórum permitirá que conheçamos experiências e demandas em vários níveis, desde as expectativas do mercado, passando pela gestão educacional, metodologias de Ensino e ações institucionais de formação, acolhimento e capacitação. Um espectro diversificado que contempla integralmente o que é definido nas novas diretrizes como fundamentos da formação do novo engenheiro. Temos, portanto, uma expectativa muito alta, e que imagino ser a mesma das outras instituições que participarão do evento”, diz o professor Carlos Henrique Costa Ribeiro, Vice-Reitor do ITA e Chairman do EEF.

novas diretrizes para cursos de engenharia 300x168 ITA debate novas diretrizes para ensino em EngenhariaAlguns projetos de pesquisa e ensino do ITA, que seguem o mesmo caminho das novas DCNs estarão na Mostra Tecnológica do EEF 2019. “A Mostra terá um espectro muito amplo, englobando todos os aspectos das novas diretrizes. Teremos estandes sobre metodologias ativas, inovação, iniciativas dos alunos, orientação educacional, pesquisa aplicada em várias áreas e trabalhos do ITA com outros institutos. De modo complementar ao Fórum, a Mostra, e também as competições previstas (Grand Prix, Competição em Ciência de Dados e Competição 3D) ilustrarão como muitos dos aspectos discutidos são traduzidos em ações efetivas de modernização, em uma sinergia virtuosa. E, como no caso do Fórum, também temos a expectativa de que estas ações ganhem ainda mais força ou se multipliquem em outras”, completa o Vice-Reitor.

Geo e Drones na Indústria 4.0

A editora Oficina de Textos estará de 25 a 27 de junho em São Paulo (SP) nos eventos MundoGEO Connect e DroneShow 2019, os maiores da América Latina e entre os cinco maiores do mundo no setor.

Alinhados às tendências globais e com foco na realidade regional, o tema geral dos eventos este ano será “Geotecnologia e Drones na Indústria 4.0”, com previsão de 4 mil participantes, 30 atividades e mais de 230 horas de conteúdo.

Instagram Imagem Post B3 300x300 ITA debate novas diretrizes para ensino em EngenhariaOs conteúdos dos cursos, palestras e debates foram formatados por um time de curadores para atender as demandas de empresas, profissionais e usuários principalmente nos setores de Agricultura, Cidades Inteligentes, Governança Digital, Infraestrutura, Meio Ambiente, Recursos Naturais, Segurança e Defesa.

Dentre as tecnologias disruptivas que estarão em destaque, estão Big Data, Inteligência Artificial / Machine Learning, Internet das Coisas, Realidade Virtual e Aumentada, BIM, Tecnologia Autônoma, entre outras, tudo isso cada vez mais integrado às Geotecnologias (Mapeamento, Cadastro, Imagens de Satélites, Inteligência Geográfica, GIS).

Perfil dos expositores da feira: prestadores de serviços de aerolevantamentos, mapeamento e cadastro; desenvolvedores de sistemas de análise espacial; provedores de imagens de satélites; fabricantes e importadores de drones; fabricantes de sensores e tecnologias embarcada; distribuidores de softwares, plataformas de processamento e análise de dados; agências reguladoras e órgão governamentais; empresas de consultoria e treinamento; distribuidores de equipamentos de geomática; empresas de mapeamento móvel, entre outras.

Veja a programação completa de cursos e seminários e garanta sua vaga! Confira um resumo de como foi a última edição dos eventos MundoGEO Connect e DroneShow:

Imagem: Pixabay