2012 | Geografando

Geografando

A Publicação de Informações Cadastrais através do Google Fusion Tables

Por Marcos Pelegrina | 18h17, 29 de Novembro de 2012

Neste post é apresentado um exemplo do uso do Google fusion tables, para publicação de informações cadastrais.

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.

share save 171 16 A Publicação de Informações Cadastrais através do Google Fusion Tables

Elaboração de Mapeamento Temático através do Google Fusion Tables

Por Marcos Pelegrina | 20h32, 30 de Outubro de 2012

O Geógrafo ao longo da história da Cartografia, contribuiu muito no avanço da cartografia temática, elaborando conceitos e modelos teóricos de aplicação. Também, aprimorou as técnicas de Comunicação Cartográfica e construiu conceitos de Educação cartográfica visando o ensino de Cartografia e Geografia.
O mapeamento temático caracteriza-se pelo uso de uma mapa base, ao qual são plotados convenções, símbolos e uso de cores, para representação cartográfica de fenômenos de qualquer natureza. Por esse motivo são aplicados em diferentes atividades humanas.Cada mapa possui um objetivo específico, de acordo com os propósitos de sua elaboração, por isso, existem diferentes tipos. O mapa temático deve cumprir o seu propósito, sua confecção deve ser criteriosa, visando facilitar a compreensão do mapeamento ao usuário final.
Neste post é apresentado um exemplo do uso do Google fusion tables, para geração de mapeamento temático.

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.

share save 171 16 Elaboração de Mapeamento Temático através do Google Fusion Tables

O USO DA INDE EM SALA DE AULA – EXEMPLO PRÁTICO

Por Marcos Pelegrina | 15h28, 16 de Setembro de 2012

A Geografia é responsável por ensinar para toda sociedade: cartografia, gestão territorial, sustentabilidade, planejamento urbano e tantos outros assuntos.
Aqui é apresentado uma forma simples e objetiva de utilizar a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais no ensino de Geografia.

Saiba mais em:

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/7513/0

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.

share save 171 16 O USO DA INDE EM SALA DE AULA   EXEMPLO PRÁTICO

Importando Planilhas do Excel para o Google Fusion Tables

Por Marcos Pelegrina | 14h41, 29 de Agosto de 2012

O trabalho do Geógrafo envolve o georreferenciamento de suas amostras,estudos, perícias, diagnósticos e tantos outras atividades que lhe peculiar.
A metodologia aqui apresentada através do Google Fusion Tables, é uma forma rápida e eficaz de georreferenciar no google maps e google Earth os levantamentos de campo.
Os dados ficam armazenados na nuvem através do google docs, suas informações podem ser atualizadas remotamente através da internet.
Aqui serão apresentados três formas de georreferenciamento no google fusion tables: a) através do nome da cidade, b) através do endereço de localização, c) através das coordenadas geográficas do local.

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.

Obrigado mais de 5.000 exibições nesse novo formato do Blog!!!
O Jorge Campelo é aluno do curso de Geografia da UNICENTRO.

share save 171 16 Importando Planilhas do Excel para o Google Fusion Tables

Exportando Coordenadas de pontos do Excel para o Autocad

Por Marcos Pelegrina | 18h16, 14 de Agosto de 2012

Uma atividade muito comum é a exportação de coordenadas de pontos de interesse para algum software de CAD ou de SIG.
O vídeo abaixo demonstra uma forma rápida e prática de exportação de coordenadas de pontos do Software Excel para o Software Autocad Civil 3D.

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.

share save 171 16 Exportando Coordenadas de pontos do Excel para o Autocad

Sistema de Informações Territoriais da Espanha

Por Marcos Pelegrina | 17h44, 05 de Julho de 2012

A FIG (Federação Internacional de Agrimensores) define o Cadastro como: “um sistema de informações territoriais atualizadas e baseadas em parcelas, que contém um registro de interesses sobre a terra”.
O documento das diretrizes nacionais do cadastro territorial multifinalitário (CTM), define-o como um inventário territorial oficial e sistemático de um município e baseia-se no levantamento dos limites de cada parcela, que recebe uma identificação numérica inequívoca. A parcela cadastral é a menor unidade do cadastro, definido como uma parte contígua da superfície terrestre com regime jurídico único.
No País existe uma certa confusão entre os conceitos de Sistemas de Informações Geográficas ou Geoprocessamento Corporativo com Sistemas de Informações Territoriais.Um SIT (Sistema de Informações Territoriais) é destinado para informações e dados referentes as parcelas territoriais como: forma, localização, descrição legal, restrições de uso, proprietário do imóvel, valor de imposto territorial, valor do imóvel e outros. Já o SIG é responsável pela gestão territorial e inclui dados censitários, dados ambientais, rotas de transporte escolar, coleta de lixo, transporte coletivos e tantas outras informações. O SIT pode fazer parte de um SIG, como parte particular ou uma parte subsidiária,( McCormac, 2010).
Abaixo demonstração do funcionamento do SIT via WEB da Dirección General del Catastro da Espanha.

https://www1.sedecatastro.gob.es/OVCFrames.aspx?TIPO=CONSULTA

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.
Leia mais sobre o assunto: Livro Topografia Autor: Jack McCormac Tradução: Prof.Dr. Daniel Carneiro da Silva

share save 171 16 Sistema de Informações Territoriais da Espanha

Geoprocessamento em Nuvens

Por Marcos Pelegrina | 19h16, 27 de Maio de 2012

As novas geotecnologias , estão cada vez mais acessíveis, tanto pelo fato de já existirem softwares livres e gratuitos quanto por um intenso esforço de adequação de linguagem, desenvolvendo interfaces voltadas ao usuário comum.
Desde a década de 1990, surgiu um novo conceito, o SDI (Spatial Database Infrastructure) ou IDE (Infraestrutura de Dados Espaciais), que são ações técnicas que permitem compatibilização de informações e dados espaciais afim de,
catalogar, integrar e harmonizar dados geoespaciais.
O geoprocessamento em nuvem é uma forma de oferecer geoserviços via internet de alto desempenho, permitindo acesso diferentes bases geoespaciais.
O geoprocessamento em nuvem permite o acesso via internet a diferentes serviços de mapas. Aplicações funcionam através de plataformas de clientes web, enquanto o software de aplicação e dados são mantidas em um servidor.
Apresentamos então, o funcionamento de dois aplicativos via WEB o i3GEO (Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) e o ArcGIS.
Saiba mais sobre geoprocessamento em nuvem no blog Sadeck – Geotecnologias: http://geotecnologias.wordpress.com/2011/06/28/cloud-computing-and-gis/

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.

share save 171 16 Geoprocessamento em Nuvens

O Uso da Lógica Fuzzy no Ordenamento Territorial

Por Marcos Pelegrina | 2h47, 03 de Maio de 2012

A utilização da Lógica Fuzzy no tratamendo de variáveis de métrica diferentes através de arvores de decisão, permite aos especialistas a obtenção de resultados únicos e consistentes. Dessa maneira, um SIG trabalhando com essa lógica, se torna uma ferramenta poderosa de análise espacial.

As vantagens do modelo apresentado é o uso de dados geoespaciais no formato vetorial, garantindo sua qualidade posicional.

O modelo foi aplicado em uma análise na ilha de São Francisco do Sul-SC, por sua condição natural de inumeras áreas com restrições ao uso e ocupação do solo. Por outro lado, existe uma forte pressão do mercado imobiliário para ocupar novas áreas do município. Para resolver essa dicotomia qualquer análise espacial deve trabalhar com a precisão do cadastro urbano, evitando erro de interpretação, preservando de dano o meio ambiente e a sociedade.

Apresentamos então, um modelo teórico de mapa interativo de sugestão ao uso do espaço através do uso da lógica fuzzy, proveniente de um recorte científico que pode ser encontrado no seguinte endereço virtual: www.rbc.ufrj.br/_pdf_62_2010/62_01_5.pdf.

Link do vídeo
 

Até o próxima vídeo dica,
Blog GeoGrafando.

share save 171 16 O Uso da Lógica Fuzzy no Ordenamento Territorial

Criação de Perfil Topográfico através de dados do Google Earth

Por Marcos Pelegrina | 22h59, 17 de Abril de 2012

Os perfis topográficos são ferramentas importantes nas análises do relevo utilizados nos estudos da Geomorfologia.

A geração de perfis topográficos tem como objetivo auxiliar as análises morfométricas do relevo e sua interpretação.

Este post tem como objetivo apresentar uma alternativa de uso de dados do Google Earth, para obter perfis topográficos de forma rápida e prática.

Até o próxima vídeo dica,

Blog GeoGrafando.

Criando perfis rápidos (Quick Profile) no Civil 3D, com dados do Google Earth

share save 171 16 Criação de Perfil Topográfico  através de dados do Google Earth

Importando dados do Google Earth para o Civil 3D

Por Marcos Pelegrina | 16h52, 30 de Março de 2012

Muitos estudos da Geografia Física necessitam de dados e informações sobre o relevo.  Esse post tem como objetivo apresentar uma alternativa de uso de dados do Google Earth. É bom Lembrar que deve ser considerado sua precisão exatidão cartográfica.

Nesse vídeo vamos demonstrar de forma simples e rápida procedimento para ultilização do relevo do google erth, através do softwaew AutoCAD Civil 3D versão 2012 trial.

Até o próxima vídeo dica,

Blog GeoGrafando.

Importando dados do Google Earth para o Civil 3D

share save 171 16 Importando dados do Google Earth para o Civil 3D
  • Marcos Pelegrina
    @marcospelegrina
    Marcos Aurélio Pelegrina Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (1999), Mestre e Doutor em Engenharia Civil área de concentração Cadastro Técnico Multifinalitário e Gestão Territorial pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009). Professor Adjunto C do departamento de Geografia da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná.

    Marcos Aurélio Pelegrina Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (1999), Mestre e Doutor em Engenharia Civil área de concentração Cadastro Técnico Multifinalitário e Gestão Territorial pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009). Professor Adjunto C do departamento de Geografia da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná.

  •