As geotecnologias têm revolucionado o conhecimento sobre a realidade territorial, assim como proporcionado melhor capacidade de planejar o futuro desejável para nossas cidades, ao permitirem que os gestores públicos tenham uma visão espacializada dos dados sobre o território e possibilitar a realização de análises espaciais e simulações sobre uma série de temas que compõem o quadro do desenvolvimento urbano.

As informações sobre a configuração municipal podem ser inseridas nos cadastros imobiliários urbanos, visto que estes devem estruturar-se como bases de dados que forneçam informações adequadas e confiáveis para a constituição do sistema cartográfico municipal, sendo a base para o lançamento de taxas de serviços urbanos e impostos (entre eles o IPTU), além de ser uma importante fonte de informações sobre o desenvolvimento urbano e ambiental da cidade, para a identificação de padrões de uso e ocupação da terra e para o monitoramento de intervenções urbanas e políticas sociais.

Dessa forma, este trabalho teve por objetivo fazer um diagnóstico da utilização das geotecnologias na elaboração e atualização dos cadastros imobiliários das prefeituras dos 19 municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC), estado de São Paulo.

Este texto faz parte da revista InfoGEO 64, que está disponível no Portal MundoGEO. Continue lendo o artigo sobre cadastro imobiliário urbano.

pag42 1 Geotecnologias auxiliam no planejamento de cidades paulistas