article 300x215 Mapas elaborados pela Embrapa vão apoiar ações da Defesa Civil contra o Aedes aegypti

Graziella Galinari/Embrapa - Material vai auxiliar nas atividades em regiões prioritárias de Campinas.

A Embrapa Monitoramento por Satélite vai apoiar o planejamento operacional da Defesa Civil de Campinas para a megaoperação de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Zika e Chikungunya. A ação, promovida pela Prefeitura Municipal, está marcada para o próximo dia 13 de fevereiro e integra o Dia Nacional de Combate ao Aedes aegypti. Em todo o país, 356 municípios devem aderir à mobilização nacional, liderada pelo Governo Federal com o apoio de órgãos públicos como a Embrapa.

No dia 12, o chefe-geral da Embrapa Monitoramento por Satélite, Evaristo de Miranda, entregou ao diretor do Departamento de Defesa Civil de Campinas, Sidnei Furtado Fernandes, um conjunto de mapas elaborados a partir de imagens de satélite e fotos aéreas de alta resolução, que engloba o Município como um todo e também as regiões sudoeste e sul da cidade, consideradas áreas prioritárias. Os mapas servirão de apoio na gestão territorial das ações de identificação e combate aos focos do mosquito na região de Campinas.

“Temos dificuldade no planejamento dos mutirões da dengue; como saber o espaço [prioritário] onde se irá trabalhar e ter uma precisão exata sobre a atividade que será desenvolvida”, afirmou Fernandes, que já conhecia o trabalho desenvolvido pelo Embrapa Monitoramento por Satélite.

Para Evaristo de Miranda, o trabalho de inteligência e gestão territorial da Embrapa permite uma melhor compreensão da repartição e da dinâmica espacial das populações do mosquito, da ocorrência de seu impacto na saúde pública e da eficácia das ações de controle, melhorando a sua gestão.

A parceria com a Defesa Civil poderá ter continuidade através do desenvolvimento de um sistema de gestão territorial.

O plano da Defesa Civil, para este sábado, é visitar 5 mil imóveis na região Sudoeste e outros 2,4 mil na região Sul de Campinas, totalizando 221 quarteirões. Os mapas dos bairros vão ajudar a coordenar as ações das equipes formadas por agentes da Defesa Civil, profissionais da Secretaria de Saúde e militares do Exército, da 11ª Brigada de Infantaria Leve. Ao todo serão mais de 500 pessoas mobilizadas nesta força-tarefa. Na praça da Catedral e no Parque Taquaral serão realizadas atividades educativas e de conscientização da população.

Fonte: Embrapa