Urbanismo Sustentável nas cidades será debatido no dia 22, no Centro de Convenções Frei Caneca

27632282926 55b24633de k 300x200 Como desenvolver a cultura de cidades inteligentes e crescimento urbano sustentável?

Fonte: Flickr Connected Smart Cities

O conceito de Smart Cities está atrelado à necessidade de projetos urbanos para promover a sustentabilidade nas cidades. Ao desenvolver uma cultura de cidades inteligentes, encontramos oportunidades de influenciar e discutir a importância de fortalecer uma ocupação ordenada, a sustentabilidade e a contribuição com soluções inteligentes e criativas para questões mais relevantes nos seus territórios, considerando a integração com o meio ambiente e seu entorno para tornar a vida das pessoas mais prazerosa.

O Connected Smart Cities 2017, que acontece nos dias 21 e 22 de junho, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, tem o objetivo de debater iniciativas para tornar as nossas cidades mais inteligentes e conectadas e, no dia 22, a partir das 14h, trará o assunto “Urbanismo Sustentável nas Cidades” para serem discutidos em diversos painéis com participantes engajados em transformar as cidades inteligentes em cidades sustentáveis.

Sérgio Myssior, arquiteto especialista em meio ambiente e urbanismo, sócio da Myr Projetos Sustentáveis e comentarista do programa “a BH que queremos” na rádio CBN/BH estará presente e afirma que é preciso pensar de forma integrada: “os municípios estão diante de um enorme desafio: reverter as desigualdades, repensar as cidades, incrementar os instrumentos de planejamento, gestão e participação, reduzir os déficits de infraestrutura, instituir ações de curto, médio e longo prazos para resgatar a qualidade de vida nas cidades. O país precisa repensar as suas cidades e incorporar rapidamente as melhores práticas no planejamento e gestão urbana, com transparência e participação”, afirma Sergio.

As cidades, de acordo com o arquiteto, têm inúmeras responsabilidades e desafios, sem, contudo, dispor dos recursos necessários, já que o orçamento e a estrutura municipal não são suficientes para lidar com questões de sustentabilidade, mobilidade, habitação, segurança, dentre outros. “Sabemos que o ordenamento territorial acaba influenciando o custo da prestação dos serviços públicos e criando barreiras para o acesso aos menos favorecidos. Portanto, o maior desafio é conseguir instituir um pacto pela melhoria da qualidade de vida urbana, reunindo todos os setores da sociedade. Construindo um plano de desenvolvimento sustentável para a cidade (e não um plano de governo), com ações de curtíssimo prazo, médio e longos prazos. Instituir uma visão holística e integrada de todos os pontos, afinal todos os aspectos se inter-relacionam, especialmente quando refletidos no tecido urbano”, afirma Sergio.

A importância de se discutir o planejamento das cidades para o desenvolvimento de cidades mais humanas e inteligentes vem ao encontro de que o modelo de crescimento e desenvolvimento das cidades parece ter se esgotado, pois as dificuldades são cada vez maiores e já ultrapassam os limites do município, merecendo uma abordagem regional e metropolitana. “As questões relacionadas com a sustentabilidade, mudanças climáticas e mais recentemente os ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, indicam a necessidade de se repensar as cidades, notadamente em relação ao modelo de desenvolvimento, oferecendo uma clara mudança nos parâmetros até então adotados. Por isso é necessário se discutir o planejamento das cidades, pois estamos diante da necessidade de mudanças neste paradigma e também de deficiências crescentes, bem como da demanda por gestões participativas e inclusivas”, destaca Sérgio.

 

Serviço
Data: 21 e 22 de junho
Horário: 9h às 18h
Local: Centro de Convenções Frei Caneca – R. Frei Caneca, 569 – Consolação, São Paulo

 

Smart Cities no MundoGEO#Connect

O conceito de Smart Cities (Cidades Inteligentes) vem sendo cada vez mais discutido e incorporado nos processos de gestão nas principais cidades do mundo. O uso integrado de tecnologias de informação e comunicação proporciona uma visão ampla do tecido urbano. Este sistema proporciona coleta de informações rápidas, precisas e estruturais para agilizar a tomada de decisão, relacionadas ao meio ambiente, mobilidade urbana, distribuição de energia, gestão das águas, defesa civil, entre outras. Descubra neste debate com especialistas como as Geotecnologias se integram às Cidades Inteligentes e os principais benefícios para os gestores e a população.

No dia 9 de Maio deste ano, aconteceu uma palestra sobre as Smart Cities no MundoGEO#Connect 2017, que contou com a moderação de Eduardo Freitas – MundoGEO e a participação de Flávio Yuaça – Comdata, Abimael Cereda Junior – Imagem, Julio Ribeiro – MKT GIS, Fernando do Amaral Nogueira – Prefeitura de São Paulo e Vinícius Ferreira – HERE.

Veja fotos e mais informações sobre como foi o evento AQUI