Empresas assinam um acordo de colaboração para tornar possível que startups, PMEs e grupos de pesquisa acessem a estratosfera – entorno de testes único e necessário para soluções inovadoras. Objetivo é que estas entidades – e não somente grandes empresas – possam se beneficiar das características únicas do espaço para desenhar, testar e certificar novas soluções e produtos, realizar atividades científicas ou desenvolver novos modelos de negócio

José Mariano López Urdiales y Manuel Ausaverri 300x193 Indra e Zero 2 Infinity combinam forças para abrir caminho ao espaçoA Indra, uma das principais empresas de consultoria e tecnologia e a Zero 2 Infinity, startup especializada em transporte espacial, assinaram um acordo de colaboração com o objetivo de tornar mais simples e acessível a chegada ao espaço, um setor cada vez mais aberto a iniciativas privadas e que detém grande potencial.

O diretor de inovação e estratégia da Indra, Manuel Ausaverri, e o CEO e fundador da Zero 2 Infinity, José Mariano López Urdiales, assinaram o convênio na sede central desta última, localizada em Barcelona.

A Indra, líder no desenvolvimento e implementação de tecnologia para centros de controle de satélites e com ampla experiência na observação da terra e soluções de comunicações via satélite, soma, assim, suas capacidades e know-how aos avanços que está conseguindo a Zero 2 Infinity nesta área, revolucionando o acesso à estratosfera.

A colaboração de ambas as companhias tornará mais fácil a chegada ao espaço não somente para as grandes instituições e empresas, mas também para as PMEs, startups e grupos de pesquisa.

O objetivo é que possam se beneficiar das condições únicas que o espaço oferece, na realização de testes para certificar e desenvolver soluções tecnológicas e produtos que precisem deste entorno para experimentação, seja para realizar atividades científicas ou desenvolver novos modelos de negócio, que vão desde testar sistemas de comunicação autônomos, realizar testes que exijam baixas temperaturas ou pressões, até obter dados meteorológicos ou uma visão única de determinada área da Terra.

O acordo também permitirá impulsionar novas iniciativas e avançar no compromisso da Indra e da Zero 2 Infinity com a inovação neste setor, para o qual serão analisadas de forma conjunta potenciais missões. A aliança também terá um fim didático, já que todas as atividades com as quais colaboram as companhias serão difundidas, a fim de aproximar o setor espacial ao campo industrial e de pesquisa.

Este acordo é somado às diferentes ações que a Indra realiza com a Indraventures, seu veículo corporativo que visa reforçar a relação com o ecossistema empreendedor, apostando na inovação e colaborando com startups, spinoffs e empreendedores, tanto internos quanto externos. O objetivo final deste modelo de inovação, aberto, ágil e flexível, é identificar, gerar e incorporar sua oferta, com vocação de permanência, soluções inovadoras, disruptivas e com alto potencial comercial. Além disso, a Indraventures é o motor para financiar este tipo de iniciativa e agregar, em função de suas necessidades, a tecnologia, capital humano e infraestrutura da Indra, bem como seu acesso a mercados ou sua capacidade de internacionalização.

Visita a la sede de Zero 2 Infinity 300x200 Indra e Zero 2 Infinity combinam forças para abrir caminho ao espaçoPor outro lado, a Zero 2 Infinity conta com um novo aliado para continuar seus avanços no espaço, já que cada vez há mais empresas que oferecem serviços relacionados a esta área: observação da terra, comunicações, big data, segurança, previsão meteorológica ou interconexão de máquinas por meio da Internet of Things, entre outros. Todos eles exigem um serviço de transporte ao espaço seguro e eficiente, como o que oferece esta startup com seu lançador de pequenos satélites Bloostar. Adicionalmente, a empresa ainda trabalha em outros projetos a médio prazo, como Bloon, cujo objetivo é facilitar o acesso a pessoas ao espaço, com fins científicos e também turísticos.

Geoinformação & Disrupção: Criando Novos Mercados

Como a cadeia produtiva da Geoinformação pode se adaptar às rápidas e constantes mudanças que estão ocorrendo e também buscar novos mercados?

Toda esta evolução digital está baseada em tecnologia móvel, a combinação de inteligência artificial e a observação da Terra, serviços automatizados de localização, big data e análises geográficas em tempo real.

No seminário Geoinformação & Disrupção, que vai acontecer no dia 15 de maio na abertura do MundoGEO#Connect 2018, especialistas estarão reunidos para debater estas tendências e desvendar os melhores caminhos para as empresas do setor continuarem a prover soluções para uma cadeia consumidora corporativa da análise geográfica cada vez mais ampla e exigente.

Veja a programação completa e confira como foi a última edição, que contou com mais de 3 mil participantes: