Desde a sua criação em 2005, o programa Google Earth conseguiu cativar e despertar a curiosidade dos amantes da natureza e de quem gosta de viajar, uma vez que passou a dispor de imagens de satélites, fotografias aéreas e dados geográficos de todo o mundo. Planejar uma viagem, explorar um percurso de uma cidade ou na natureza ficou facilitado com recurso a este programa. Mas a maior proeza do Google Earth foi a democratização do uso das tecnologias de informação geográfica e massificação das referências geográficas (coordenadas, geocoding, geotagging, dados gpx, etc). O que era, até à data, uma área extremamente técnica que só um grupo reduzido de especialistas conseguia aceder é hoje uma tarefa diária de todas as pessoas, tanto a nível pessoal como a nível profissional.

Também o acesso e a partilha de dados geográfica ficaram bem mais facilitados. Hoje em dia conseguimos ter dados geográficos com rigor de todo o mundo, gratuitamente, bastando entrar e explorar os produtos da família geo da empresa norte-americana Google. Os mapas em formato KML que se produzem e partilham no Google Earth são também um exemplo disso. Este formato de mapas é um formato aberto, interoperável com muitos outros programas e facilmente editável, o que tornam também este formato de dado um excelente veículo de transmissão de conhecimento.

O que se pretende neste blog é adicionar algo mais ao Google Earth, ainda mais inteligência, maior partilha conhecimento e mapas colaborativos criados por utilizadores e pelos escritores deste blog de modo a aumentar o seu já enorme potencial, numa vertente mais pedagógica e educativa. Serão apresentados filmes de como usar os mapas criados para o livro “Google Earth na Sala de Aula”, filmes explicativos de como usar algumas ferramentas do programa (escalas, distâncias, inserção de pontos, linhas e áreas, entre muitos outros), sites da internet e outros programas que ajudam na criação e edição de dados em mapa em KML, exemplos de arquivos em KML e muitas outras curiosidades.

Os escritores deste blog são o Luis Correia Antunes, de Castelo Branco, Portugal, mas trabalha e reside no Funchal, Ilha da Madeira, desde 2005. Licenciado em Engenharia Geográfica (cartográfica no Brasil) pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e Mestre em Georrecursos pelo Instituto Superior Técnico. Desde 2006 que promove e dá formação em Ciências Geográficas para professores e alunos, nomeadamente em Google Earth e em Sistemas de Informação Geográfica. Escreveu o livro “Google Earth na Sala de Aulas”, publicado em 2013 pela Areal Editores, Portugal e desde então cria mapas educativos em formato KML para serem usados em todas as áreas pedagógicas (Português, Matemática, História, Biologia, Geografia, entre outras áreas) e promove workshops e formações do uso desta tecnologia na sala de aula.

E o Professor Marcos Aurélio Pelegrina Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (1999), Mestre e Doutor em Engenharia Civil área de concentração Cadastro Técnico Multifinalitário e Gestão Territorial pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009). Professor Adjunto C do departamento de Geografia da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná.

O Google Earth pode não ter mudado o mundo, mas mudou, sem dúvida, a maneira de como o vemos e exploramos. Vamos tirar partido deste grande programa como ferramenta pedagógica e veículo de transmissão de conhecimento para os alunos e restante comunidade educativa.

share save 171 16 Apresentação do Blog