Com o objetivo de disseminar informação e conhecimento, a Regency Foundation, organização não governamental inglesa, realiza este ano no Brasil uma série de 15 seminários denominada Telecomunicações em Ação. O primeiro deles foi dedicado ao tema Geotecnologias e aconteceu durante o GEOBrasil 2000 – Congresso e Feira Internacionais da Geoinformação, em São Paulo, no mês de junho. Nesse evento, representantes de ONGs ambientais, do Banco Mundial e de órgãos do governo apresentaram palestras falando da contribuição da Geoinformação em seu trabalho. O diretor da Regency Foundation, Richard Kyle, explica que a entidade quer difundir o conhecimento sobre as geotecnologias e discutir meios de aumentar suas aplicações. O GEOBrasil foi escolhido para sediar o seminário porque sua audiência é formada por técnicos da área. "Ao invés de apresentarmos a tecnologia, viemos falar dos aspectos humanos dela aos técnicos", explicou Kyle.

A Regency Foundation trabalha há 12 anos nas áreas de educação, meio ambiente, direitos humanos e desenvolvimento sustentável em países do terceiro mundo. Há algum tempo se interessou pelo potencial das Geotecnologias como ferramentas para o desenvolvimento e resolveu incluir o assunto em sua temática. Além disso, a entidade, segundo Kyle, está interessada em implementar projetos sociais no Brasil. " Estou aqui para fazer contatos com pessoas em busca de patrocínio para seus projetos sociais", informa o diretor da entidade. "Já planejamos implantar, em São Paulo e áreas rurais do Brasil, centros comunitários com computadores ligados à Internet para serem usados por estudantes carentes", diz. Quem quiser apresentar um projeto à Regency deve mandar um e-mail para Kyle no endereço info@regency.org. O site da entidade fica em: www.regency.org.

pag12 Fundação patrocina projetos sociais

Richard Kyle: "O potencial das geotecnologias é imenso".