pag32cima GIS Day Brasil: Educando para uma melhor qualidade de vida

Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Espírito Santo aderem ao GISDay e entram para o movimento internacional para a disseminação do GIS.
Por Aline Assumpção

A estréia do GIS Day no Brasil superou as expectativas, e foi marcada pela participação oficial de três estados, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Espírito Santo.

A PUC-MG fez acontecer o GIS Day em Belo Horizonte. No Rio Grande do Sul a iniciativa partiu da Grapho Computação Gráfica que, no dia 14 de novembro, apresentou a tecnologia GIS através de um workshop onde os participantes puderam interagir com ferramentas Autodesk. Estiveram presentes representantes de empresas de energia elétrica, telecomunicações e logística, do Governo, de universidades e da Web. "O sucesso do evento foi tão grande que para o ano 2001 passará a ter calendário permanente" afirma a empresa.

No Espírito Santo a iniciativa aconteceu em dois pontos e datas diferentes, organizada pela Maplan Aerolevantamentos em parceria com o CEFET-ES (Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo) e a Unilinhares. Nossa meta no Estado é "criar uma cultura de geotecnologia voltada para o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida", explica Angélica Tedesco, eng. Cartógrafa da Maplan e organizadora do evento no Estado.

Vitória (ES) pode conhecer o que é GIS nos dias 13 e 14, quando a Maplan e o CEFET-ES resolveram abrir suas portas e apresentar o universo das informações geográficas para a comunidade capixaba. A programação aconteceu nas instalações do CEFETES, que entrou para iniciativa porque, do seu quadro de cursos fazem parte os cursos técnicos de Agrimensura e Estradas, além do novo Curso Técnico de Geomática(o primeiro técnico nessa área do Brasil) lançado durante o evento.

O primeiro dia do evento foi especialmente direcionado para os alunos do CEFETES, que puderam conhecer um pouco mais sobre GIS, e ver de perto a aplicabilidade da tecnologia em suas áreas. Estudantes de outras instituições, educadores, empresários, engenheiro, economistas e membros da comunidade em geral, participaram da programação no segundo dia.

Foram dois dias de palestras apresentando O que é o GIS Day, O GIS na sua vida, O CEFETES na era da Geotecnologia, A Tecnologia da Informação Geográfica aplicada à Gestão Municipal, GIS aplicado à Gestão Ambiental; A experiência da Aracruz na área de GIS, A Geotecnologia na Escelsa, o Uso de GIS na Prefeitura Municipal de Vitória, GIS: Mercado Atual e Perspectiva Futura. Para falar sobre o assunto e contar suas experiências foram convidados representantes de prefeituras, empresas e professores.

Na Galeria de Mapas e Atividades Interativas a comunidade pode ver sua cidade através de mapas, imagens de satélite e ortofotos, conhecendo cada um dos processos e observando o crescimento de Vitória através de mapas de diversas épocas. Numa mesa especialmente montada com estereoscópios, os presentes puderam ver ortofotos aéreas da cidade e, no pátio da escola assistiram a demonstração de equipamentos GPS. Diversos terminais de computadores foram distribuídos pela galeria de mapas, exibindo "Como é feito o mapa base do GIS ", "Manipulação de mapas digitais "Imagens do satélite IKONOS", e fazendo uma "Viagem Virtual". Além disso foram apresentadas experiências da Maplan, CEFETES, UFES (Universidade Federal do Espírito Santo), Escelsa, a companhia elétrica do estado, e Prefeitura de Vitória, para os cerca de 1.240 participantes.

Em Linhares, a infoGEO presenciou o envolvimento dos alunos do Curso de Licenciatura em Geografia na preparação do evento, que aconteceu nos dias 24 e 25 de novembro. Os graduandos confeccionaram mapas e maquetes para apresentar a tecnologia GIS à comunidade do município e redondezas. O professor Anderson Portuguez, coordenador do curso de Geografia e organizador local do evento, explica que os estudantes estão sendo preparados para que quando se tornem professores sejam capazes de educar utilizando GIS em sala de aula e ofereçam a ferramenta a seus alunos. Durante os dois dias aconteceram diversas palestras, galeria de mapas e atividades interativas, exposição de softwares e equipamentos para tratamento de diversas realidades sócio-espaciais, trabalhos de pesquisa de aplicações de Geotecnologias e o lançamento do livro "Novas Geopolíticas" do Dr. José Willian Vasentini.

"A divulgação e a realização do GIS Day no Espírito Santo aconteceu a partir de entidades como o a Maplan, CEFET-ES, a Unilinhares, a UFES, a Blokos-Engenharia, o Rotary Club de Vitória Jucutuquara, o Governo do Estado do Espírito Santo, o CREA-ES e a revista infoGEO, que foram se envolvendo, e assim remodelando o conteúdo do evento" afirma Angélica Tedesco, da Maplan.

Além dos locais oficiais, reconhecidos pela comissão internacional do GISDay, o evento também aconteceu extra oficialmente em diversas localidades, por iniciativa de instituições ou empresas como a Imagem Sensoriamento Remoto, de São José dos Campos, que recebeu cerca de 100 estudantes na própria empresa. Para 2001 espera-se que estas iniciativas cresçam e se integrem ao calendário internacional do evento.

Participar do Gis Day é fácil, qualquer organização, seja ela empresa, escola, universidade ou instituição de pesquisa que esteja envolvida de alguma forma com Geotecnologias e queira transmitir seus conhecimentos deve procurar a Comissão Internacional do GIS Day (www.gisday.com) e mostrar-se interessada em realizar o evento. Sendo aceito o cadastro, o interessado passa a ser representante oficial do GIS Day e recebe orientações e material de apoio para participar do evento. Pessoas físicas também podem se apresentar e se cadastrar como voluntárias do GIS Day.

pag32baixo GIS Day Brasil: Educando para uma melhor qualidade de vida

"Estamos tendo o privilégio de fazer um curso que existe em poucos lugares, e conhecer tecnologias que poucos conhecem. É importante que isso seja mais divulgado através de iniciativas como o GIS Day."

Priscila Evangelista e Caroline Mello – 4º ano do Curso Técnico de Agrimensura.

O QUE É
GIS DAY?

O GIS Day é um evento mundial, que reúne milhares de usuários de GIS – Sistemas de Informação Geográfica – dispostos a apresentar esta tecnologia à sociedade em geral e mostrar como ela faz parte de nossas vidas.

A idéia surgiu quando a ESRI, a National Geographic Association e a Associação dos Geógrafos Americanos decidiram comemorar, no dia 19 de novembro de 1999, pela primeira vez, o dia do GIS.

Cerca de 2,4 milhões de crianças e adultos de 91 países tiveram a oportunidade de conhecer as aplicações das Geotecnologias através da mobilização de mais ou menos 2.000 organizações.

Para comemorar o GIS Day este ano os incentivadores internacionais do evento – a National Geographic Society, a Associação Americana de Geógrafos – AAG, o Consórcio Universitário de Sistemas de informações Geográficas – UCGIS, a Biblioteca de Congresso dos EUA, o serviço de Pesquisa Geológica do Estados Unidos – USGS e a ESRI – escolheram o dia 15 de novembro, quando acredita-se que cerca de três milhões de pessoas puderam conhecer um pouco sobre esta ferramenta.

pag32meio GIS Day Brasil: Educando para uma melhor qualidade de vida

"Ficamos surpresos ao ver que dentre os inscritos havia desde professores doutores em diversas áreas até o vigia noturno de um hotel. E é esta a idéia do GIS Day, democratizar a Geotecnologia e colocá-la a serviço do Homem, atingindo o maior número de pessoas possível."

Angélica Nogueira Tedesco – Eng. Cartógrafa da Maplan- coordenadora do GIS Day em Vitória e Linhares.

pag33cima GIS Day Brasil: Educando para uma melhor qualidade de vida

"Acho super importante que este evento aconteça anualmente porque eu vejo o Geoprocessamento em todos os setores, seja num hospital, seja dentro de uma escola, ou no município em geral. É necessário o esforço concentrado das pessoas que conhecem e utilizam a tecnologia para divulgá-la e conscientizar alunos, futuros usuários, e principalmente os órgãos públicos – que poderão proporcionar à população um resultado mais rápido."

Alexandre Rezende- funcionário da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Vitória.

pag33baixo GIS Day Brasil: Educando para uma melhor qualidade de vida

"Para mim, isso tudo é muito novo. Mesmo sendo professora de geografia, eu, como a maioria da sociedade, desconhecia GIS totalmente. No evento pude conhecer um pouco, quero aprender mais sobre o assunto e aplicar na escola. Hoje o aluno não quer mais ficar preso ao livro didático, o GIS dá ao aluno a condição de ampliar os horizontes."

Solange Lins Gonçalves, prof. de Geografia da rede pública de ensino, em Vitória.

"Fiquei realmente impressionado com a organização e a empolgação que senti dos participantes do GIS DAY em Vitória. Imagino que em Linhares, São José dos Campos, Porto Alegre e Belo Horizonte, a vibração foi a mesma .Espero que no próximo ano muito mais cidades e instituições tenham essa iniciativa. Nós da revista infoGEO desde agora nos comprometemos em abrir espaço para divulgação dessas iniciativas. Crianças e adolecentes de hoje serão os futuros usuários e produtores de Geoinformação amanhã. A Geoinformação permite que eles conheçam e entendam mais sua cidade, Estado e país, tornando-os cidadãos mais completos.

Emerson Zanon Graneman é editor da revista infoGEO, e proferiu a palestra GIS: Mercado Atual e Perspectivas Futuras.

pag33esq GIS Day Brasil: Educando para uma melhor qualidade de vida

Imagens do GIS Day no Espírito Santo.

Resultado da Promoção

Promoção GIS Day

Resultado da promoção GIS Day realizada no site no dia 14 de novembro. Todos os participantes ganharam um Guia de empresas 2000 e os autores das 3 melhores respostas (abaixo reproduzidas), uma assinatura da revista infoGEO de 2 anos.

De que maneira a Geoinformação pode contribuir para o desenvolvimento da sociedade brasileira?

"A Geoinformação é ferramenta estratégica de desenvolvimento e defesa, tendo inúmeras aplicações diretas e indiretas. O século XXI não poderá prescindir destas informações e aplicações, cabendo aos governos e empresas traçarem estratégias de uso, codificação e emprego estratégico das mesmas, quer seja no desenvolvimento de planos nacionais de agricultura, redes hidroviárias ou mesmo na malha viária/odoviária do país."
Francisco Heitor da Rosa – Porto Alegre – RS

"Em um país de dimensões continentais como o Brasil a utilização das tecnologias apoiadas na Geoinformação é de fundamental importância, tanto a nível governamental, quanto a nível de empreendimentos privados. Na esfera governamental as diversas ferramentas de mapeamento territorial visando controle estratégico de ocupação, bem como do uso do solo ou de reservas florestais, no controle da exploração dos recursos minerais, possibilitam um controle eficaz e direto permitindo uma atuação imediata dos diversos órgãos envolvidos na fiscalização, orientação e educação destas diversas atividades. Observe-se o valor do uso da geoinformação no planejamneto agrícola que vem transformando a atividade do produtor rural de uma agricultura de alto risco para uma agricultura de resultados positivos e lucrativos.
Na esfera da empresa privada as possibilidades surpreendem até os maiores visionários, pois possibilita canalizar os investimentos para projetos com melhor fundamentação técnnica, minimizando riscos e propiciando retornos gratificantes. Que se destaque ainda a imensa contribuição na proteção ao meio ambiente, permitindo um macro planejamento que evita contendas e prejuízos decorrentes do uso inadequado de áreas essenciais à manutenção do equilíbrio ecológico e na preservação daa vida no planeta.
Devemos festejar a disseminação do uso da GeoInformação que com certeza será de grande valia e trará um grande desenvolvimento para a sociedade brasileira, sobretudo ao ajudar a reduzir o enorme abismo que separa as elites e o povo brasileiro"

Oder Von Prata – Belo Horizonte – MG

"Servindo de suporte para a tomada de decisões ao planejador, aumentando seu conhecimento espacial e sócio-econômico da região, melhorando o nível de qualidade de vida na região e da sociedade brasileira envolvida."
Wagner Lobo