Projeto Piloto aplicado à Microbacia Arroio do Tigre em Concórdia, Santa Catarina

A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A. (Epagri) tem trabalhado nos últimos anos na recuperação e conservação dos recursos naturais em unidades espaciais denominadas microbacias hidrográficas. Neste contexto, o georreferenciamento das informações biofísicas e socioeconômicas, bem como a atualização das informações, de forma interativa e ágil, se tornaram fundamentais para o acompanhamento da dinâmica da produção e dos sistemas produtivos.

Na busca da otimização destas suas ações, a Epagri por meio do Centro Integrado de Informações de Recursos Ambientais, CIRAM, desenvolveu o Sistema de Informação do Recurso Terra (SIRT), com o objetivo de disponibilizar informações essenciais aos técnicos para a planificação da atividade agrícola e do uso racional dos recursos naturais. Este projeto utilizou como área piloto a Microbacia Hidrográfica Arroio do Tigre (MHAT), com 1.030,94ha e localizada no município de Concórdia, SC, como se observa na Figura 1.

pag34 Sistema de Informação do Recurso Terra SIRT
Figura 1 – Localização da microbacia hidrográfica trabalhada

O sistema foi desenvolvido em três etapas distintas, abrangendo ações de inventariar as informações pertinentes e gerar uma base de dados, implementar logicamente o sistema de informação sobre os recursos naturais e socioeconômicos, assim como promover a geração de cenários consensualizados do uso da terra, por meio de processos participativos.

O SIRT agrega vários módulos para responder às exigências de funcionalidade. O ArcView 3.2, o software de Sistema de Informações Geográficas – SIG – , representa o módulo integrador central desta estrutura e, através de sua linguagem de programação orientada a objetos, foram elaboradas as interfaces e a integração dos diversos softwares que compõem o sistema, a seguir:

O Avaliation Land System – ALES – é um sistema especialista dedicado à avaliação de terras. Como são várias as opções de uso da terra indicadas pelo ALES, outros softwares são utilizados para otimização desses cenários gerados. Desta forma, foi desenvolvido um aplicativo denominado Gerador de Cenários Otimizados – GCO, baseado no método matemático de Programação Linear. Neste aplicativo foram desenvolvidos módulos de rotina para automatizar as tarefas repetitivas e chegar-se ao resultado mais rapidamente.

O software Grieta – módulo AEZ – possibilita estimar valores diferenciados de produtividade potencial e estimada para diferentes culturas, levando-se em consideração fatores de clima e solo, espécies cultivadas e o manejo utilizado. O software tornou-se importante na determinação da produtividade média de algumas culturas, necessária para o sistema de Avaliação de Terras.

Foi desenvolvido o aplicativo Erosão-Solos que estima a perda de solo através da Equação Universal de Perdas de Solos, adaptada para o Estado de Santa Catarina. Com este aplicativo foram calculados potenciais de erosão para cada uma das unidades básicas de análise, considerando-se as características do solo e do sistema de produção.

Após a geração de cenários, iniciou-se o desenvolvimento de um processo participativo para identificar e priorizar critérios na tomada de decisão quanto ao uso da terra para a MHAT. O método adotado foi o analítico hierárquico (Analytic Hierarchy Process – AHP), utilizando-se como ferramenta o software Expert Choice, o qual permitiu a construção e análise de árvores de decisão de forma participativa e dinâmica, facilitando, por sua vez, a consensualização dos cenários pelos atores envolvidos.

A seguir é apresentada a tela de abertura do SIRT (Figura 2) mostrando os botões que facilitam a navegação e busca da informação de interesse, tendo como fundo uma paisagem da MHAT.

pag35 Sistema de Informação do Recurso Terra SIRT
Figura 2 – Tela de abertura do SIRT

Dentre as necessidades identificadas para o aprimoramento do sistema desenvolvido, se destaca a melhoria e ampliação das interfaces de outros softwares com o SIG definido. Outro fator importante de destaque é a ampliação da gama de softwares periféricos de cunho público e de custo mais acessível para permitir sua difusão para os usuários potenciais, bem como o desenvolvimento de um sistema de difusão de dados e informações que permitam sua veiculação via sistema de rede (Internet, outras).

O desenvolvimento do SIRT possibilitou a Epagri consideráveis avanços de conhecimentos tecnológicos e troca de experiência entre os técnicos participantes. Com segurança, esta experiência poderá ser difundida e adaptada a outros contextos agroambientais não somente do Brasil como em outros países.

A utilização das metodologias e aplicativos desenvolvidos durante a realização do SIRT terá grande valia na gestão dos agroecossistemas de Santa Catarina. Sua aplicação poderá ser em diversos níveis: tanto no que concerne às unidades hidrográficas, planejamento municipal, planos de desenvolvimento rural, estudos e planejamento agroambiental e socioeconômico regional.

Atualmente, a Epagri adquiriu, para seus projetos, as novas versões do ArcView 3.2, software de geoprocessamento da ESRI utilizado no SIRT, tais como o ArcInfo 8.1, composto das funcionalidades do ArcEditor e do ArcView, e também as suas extensões, o Spacial Analyst e o 3-D Anayst, adquiridos na GEMPI, distribuidora oficial da ESRI na Brasil.

Braga,J.H.; Maciel,C.A.T; Benez,M.C.; Kinceler,L.M.; Simon,A A; Pinheiro,S. ;Echeverria,L.C.R.; Silva Jr, V.
Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A – Epagri
Centro Integrado de Informações de Recursos Ambientais – Ciram / Zoneamento Ambiental
Rod. Admar Gonzaga, 1347, Itacorubi, Caixa Postal 502, 88034-901, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil
Fone: 48 – 239-5500, fax: 48 – 239-5597,
Internet:
www.epagri.rct-sc.br
Email: epagri@epagri.rct-sc.br

Colaborou Luis Eduardo Affonseca, gerente comercial da GEMPI. www.gempi.com.br
laffonseca@gempi.com.br