Como funciona a Geo-Localização e Comunicação Móvel de Dados no Atendimento aos Consumidores de Energia Elétrica

A geo-localização e comunicação móvel de dados tem sido um desafio para a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) desde 1986, quando já esboçava um sistema capaz de atender a seus consumidores implementando o uso da designação de serviços às equipes de campo que se encontravam mais próximas à realização do atendimento, o que trouxe ganhos visíveis de produtividade e otimização de recursos físicos e humanos.
Para tornar este desafio viável, foram feitos investimentos no cadastro dos pontos da rede elétrica de distribuição ao longo do território do Estado de Minas Gerais, na área de concessão da Cemig e também em software capaz de manter estes dados e facilitar o seu uso. Com o avanço tecnológico mundial e a abertura do mercado de informática no Brasil no início da década de 90, os nossos sonhos começaram a se tornar mais factíveis. Através de uma equipe multidisciplinar desenhamos, projetamos e construímos um sistema capaz de integrar as informações geográficas de pontos da rede elétrica vinculados a um equipamento, transformador e clientes.
O Concod (Controle do Centro de Operação da Distribuição) é um sistema informatizado de controle dos processos de atendimento às solicitações de consumidores realizadas na Central de Atendimento a Clientes da Cemig (CAC), definições na logística de atendimento aos serviços pelos Centros de Operação da Distribuição – CODs e, enfim, a execução dos mesmos pelas equipes de campo. Sendo assim é constituído pelos módulos de atendimento a clientes, controle e execução de serviços. Neste último colocamos em teste o despacho automático de serviços que considera a menor distância existente entre o serviço e a equipe de campo. Mas tivemos algumas dificuldades, principalmente no tráfego de dados que não era uma tarefa fácil, pois não possuíamos cobertura de rádio e celular em toda área da região metropolitana de Belo Horizonte e não era possível considerar a real localização das equipes, uma vez que não existiam equipamentos adequados a este fim.

A comunicação utilizando mensagens de voz provocava grande congestionamento nos sistemas de rádio (VHF e Troncalizado) e telefonia, comprometendo a qualidade de comunicação e interpretação das mensagens. Com a necessidade de informações mais eficientes para as equipes em campo, passamos a trabalhar utilizando mensagens de texto no envio dos serviços a serem executados, através dos uso dos meios já disponíveis na empresa, rádios e celulares, e da aquisição de equipamento que permite a comunicação via satélite a fim de atingir as áreas sem cobertura de rádio e celular.

pag64 O Sistema CONCOD

Em 1997 começamos as experiências com o despacho de serviços via satélite (dados) utilizando a plataforma do Concod na região do Triângulo Mineiro. Neste tempo quebramos muitos paradigmas: com o uso de dados no lugar de voz para tráfego de serviços e mensagens, o uso de GPS e rastreamento das equipes de campo, horários de atendimento reais e online, aumento de serviços despachados e de equipes controladas. Como conseqüência desta experiência de sucesso, e da consolidação do Gemini (Sistema de Geo-processamento da distribuição) a Cemig avança e centraliza em 7 centros de Operação da Distribuição toda a gestão da rede elétrica após ter implantado em todo estado de Minas Gerais o despacho de dados.

A tecnologia utilizada atualmente pela Cemig pode ser agrupada em dois blocos: via satélite e via rádios e celulares. O funcionamento do sistema é bastante semelhante nas três soluções. No envio de mensagens para os veículos, o processo funciona da seguinte forma: o CONCOD envia as mensagens contendo os dados para um servidor de comunicação, que ficará encarregado de fazer o controle do envio destas mensagens aos veículos e após o recebimento pelo veículo informa este evento ao CONCOD. Já no envio de mensagens pelos veículos o processo funciona da seguinte forma: o veículo envia uma mensagem que é transmitida pelo servidor de comunicação ao CONCOD.

pag65 O Sistema CONCOD

Na interface entre os sistemas CONCOD e módulos de comunicação são utilizadas macros para formatar as mensagens. Estas macros permitem a consistência dos tipos de texto (números, datas, caracteres, lista de valores, entre outros) e a sua obrigatoriedade. Com a utilização de macros, a comunicação entre os usuários do sistema tornou-se bastante padronizada, e possibilitou a redução do tamanho dos pacotes de dados trafegados pelos sistemas. As mensagens recebidas dos veículos contêm a posição em que o veículo está posicionado no momento do envio e uma descrição contendo a distância em relação à base mais próxima previamente cadastrada. São estas posições que alimentam a base de dados de geoproces-samento permitindo aos usuários obter um ganho muito grande na localização dos veículos e na distribuição dos serviços a serem executadas, além de permitir o rastreamento posterior dos veículos.

Nas soluções citadas acima, os terminais utilizados nos veículos são editores de texto bastante simplificados. Atualmente com a evolução da telefonia móvel celular, como a 2.5G, torna-se possível a utilização de computadores portáteis conectados on-line aos servidores do CONCOD via Internet. Esta nova solução estará permitindo grande melhoria na eficiência do processo, além de menor custo de implantação e operação.

O Sistema Concod, portanto, tem todos os dados dos clientes, serviços, base operativas, equipamentos e veículos geo-localizados. Isto possibilita cálculos de distância entre os pontos e o despacho de serviços em bases remotas com toda a eficácia e segurança. Podendo ainda geor-referenciar estes mesmos online no sistema Gemini.

Roberto Proença da Silva, Proenca@cemig.com.br e Luiz Carlos Duarte Pinto, lcdp@cemig.com.br.

Os autores desse artigo atuam na área de Geoprocessamento na Cemig ( www.cemig.com.br )