• A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável aprovou uma proposta que altera o Estatuto da Cidade para incluir itens relativos à proteção do meio ambiente;

• O Governo do Brasil anunciou investimento de 18,8 bilhões de reais na prevenção, mapeamento, resposta e sistema de monitoramento e alerta contra desastres naturais;

• A DigitalGlobe anunciou um acordo com a Esri para disponibilização de imagens do serviço Global Basemap;

• A CGI, companhia canadense de TI, anunciou a aquisição da Logica por um valor total de 2,7 bilhões de dólares;

• A Trimble entrou em um acordo definitivo para adquirir a TMW Systems, fabricante de softwares para transporte e logística;

• A Autodesk assinou um acordo para adquirir o aplicativo móvel Socialcam, para captura, edição e compartilhamento de vídeos;

• Durante a Rio+20 os governos do Brasil e da China elevaram o nível de sua parceria para “estratégica global”;

• A companhia TaKaDu, de Israel, fornecedora de serviços GIS para monitoramento de redes de água, anunciou sua expansão na América Latina

• A TerraGo Technologies adquiriu a Geosemble Technologies, desenvolvedora da solução GeoXray, para visualização e compartilhamento de dados geoespaciais não estruturados.


Universidade NavegandoUniversidade desenvolve aplicativos de geo para Android

O Laboratório de Geomática do Departamento de Engenharia Rural da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que há vários anos desenvolve sistemas de gestão com integração de geotecnologias, iniciou a partir de julho deste ano um projeto de difusão de aplicativos de tecnologia móvel relacionados à agricultura de precisão e ao geoprocessamento, desenvolvidos para uso em smartphones e tablets com sistema operacional Android.

O primeiro aplicativo, que já está disponível, é o C7 AP-GPS e Malha, o qual utiliza o GPS integrado ao aparelho. Aplicado à agricultura de precisão, o aplicativo compreende rotinas de mapeamento de lavouras; cálculos de áreas; registro de coordenadas geográficas de pontos, linhas e polígonos em arquivos texto; estruturação e edição de malha de amostragem; localização de pontos amostrais georreferenciados; e ainda o registro georreferenciado de atributos qualitativos e quantitativos de solo e planta em banco de dados SQLite. Também permite a possibilidade de integração com a API do Google Maps, visualizando polígonos e pontos sobre as imagens do Gmaps.

Já o C7 Planimétrico I é um aplicativo voltado à topografia que, utilizando a API do Google Maps, permite a localização de qualquer área sobre as imagens de satélite do Google Maps e, sobre estas, possibilita a vetorização e edição de poligonais, cálculo de área e perímetro com o armazenamento das coordenadas geográficas de latitude e longitude em arquivo de texto e a possibilidade de envio deste arquivo por email a qualquer destinatário a partir do próprio ambiente do aplicativo.

Outro aplicativo é o C7 AP-Mapas Geo, com utilização na agricultura de precisão, que tem por finalidade executar a sobreposição georreferenciada de mapas digitais de fertilidade, NDVI e, a partir da localização de um ponto qualquer, possibilita identificar numericamente o valor do atributo da variável de solo ou planta naquele ponto.

+Info
www.crcampeiro.net


Esri adquire imagens de alta resolução para usuários do ArcGIS

A DigitalGlobe, provedora de imagens da Terra e análise geoespacial, anunciou recentemente o estabelecimento de um acordo com a Esri para disponibilização de imagens do serviço Global Basemap.

As imagens serão integradas ao banco da Esri, dentro do portal ArcGIS Online. Ainda neste ano, os usuários do ArcGIS poderão utilizar as imagens em seus mapas da web e facilmente compartilhar os resultados com outros colegas. Além disso, usuários do ArcGIS Desktop também terão acesso a estes dados.

Segundo informações oficiais, a integração do ArcGIS Online com o serviço de imagens Global Basemap está em andamento, e as imagens serão disponibilizadas até o final de 2012.


Trimble expande serviço RTX para América Latina

A Trimble anunciou que sua nova tecnologia para correção GNSS está disponível para agricultores da América Latina. A tecnologia Trimble RTX – sigla para Real-Time Extended – combina dados em tempo real com algoritmos de posicionamento e compressão inovadores, para proporcionar acurácias melhores que 3,8 centímetros em tempo real, sem a necessidade de uma estação tradicional RTK de referência.

Inicialmente, o serviço de correção por satélite CenterPoint RTX cobria uma faixa de 1,8 bilhão de hectares na região central da América do Norte, estendendo-se desde o Canadá até o norte do México. A nova área de cobertura foi expandida para incluir todo o México, América Central e América do Sul, onde os agricultores poderão usar o serviço de correção GNSS para o cultivo, plantio, gestão de pragas, nutrientes, colheita, etc..


SA declara fim da missão Giove-A

ESA declara fim da missão Giove A Navegando

Com os primeiros satélites da constelação Galileo funcionando normalmente em órbita, a Agência Espacial Europeia (ESA) decidiu encerrar a missão do satélite de navegação Giove-A. Lançado em 28 de dezembro de 2005, este primeiro satélite experimental executou a tarefa de proteger as frequências de rádio provisoriamente reservadas para o Galileo. Projetado para operar por 27 meses, o satélite já completou quase 80 em operação.

Em abril de 2008 foi lançado o Giove-B, com um tempo de vida de 50 meses, que ainda será usado em testes de calibração com os dois satélites Galileo que estão em órbita. Em setembro, o Giove-B será manobrado para uma órbita 300 quilômetros mais alta, e logo após irá encerrar suas operações.

As correções em tempo real CenterPoint RTX são entregues diretamente para o receptor GNSS, assim não há custos adicionais para planos de dados móveis ou hardware, tais como rádios e antenas.


ArcGIS Online traz soluções para negócios com uso de inteligência geográfica

O ArcGIS Online é um sistema de gestão de recursos geográficos que permite a geocolaboração entre profissionais de uma empresa através de conteúdo geográfico, mapas e aplicações. O ArcGIS Online está disponível na cloud pública ou privada e fornece aos usuários conteúdo geográfico de alta qualidade e integração total com produtos do Sistema ArcGIS 10.1. Com o ArcGIS Online é possível: editar conteúdo geográfico, transformar dados em informação através do Office (MS Excel), compartilhar mapas, criar aplicações baseadas em templates desenvolvidos pela Esri, criar usuários e grupos específicos para demandas corporativas, criar apresentações dinâmicas usando mapas, exibir indicadores e gráficos baseados em dados espaciais, usar informação geográfica através de desktop, dispositivos móveis e navegadores. O ArcGIS Online está disponível através do endereço www.arcgis.com para ser avaliado por 30 dias.


Intergeo 2012 será em outubro

O Intergeo, evento internacional voltado para a indústria da geoinformação, geodésia e gestão territorial, acontece anualmente na Alemanha. Em 2012 a conferência vai acontecer na cidade de Hannover, de 9 a 11 de outubro, e contará com palestrantes nacionais e internacionais.

Em sua 18ª edição o Intergeo irá abordar temas como dados geoespaciais abertos e questões energéticas, computação em nuvem, 3D e novas tecnologias, desenvolvimento urbano e avaliação de imóveis. Outro destaque será a primeira Conferência Nacional da iniciativa Inspire, que vai tratar de questões centrais para a Europa. A 2ª Conferência de Navegação e a 3ª Conferência dos Agrimensores Europeus também farão parte da programação.

A revista MundoGEO estará presente no Intergeo 2012, com um estande na feira para a cobertura completa do evento.

+Info
www.intergeo.de/en


Africa discute NavegandoÁfrica discute criação de agência espacial do continente

Ministros africanos debateram um projeto de criação de uma agência espacial comum aos países do continente, durante uma reunião ocorrida em Cartum, capital do Sudão. Segundo documento da reunião, a agência, que deve ser batizada de AfriSpace, irá permitir a cooperação entre os estados africanos em matéria de investigação e tecnologia espacial e a sua aplicação no espaço.


DigitalGlobe e GeoEye entram em acordo para fusão das empresas

A companhias DigitalGlobe e GeoEye anunciaram no fim de julho a aprovação unânime, por parte dos diretores das empresas, de um acordo de fusão definitivo no valor de 900 milhões de dólares. O debate entre a fusão das empresas já ocorre há meses, sendo que em maio deste ano a GeoEye fez uma oferta de 792 milhões de dólares para adquirir a DigitalGlobe. Porém, o que aconteu foi o oposto, já que após a conclusão da transação os acionistas da DigitalGlobe deverão possuir cerca de 64% da companhia combinada, enquanto os acionistas da GeoEye terão 36%.

A empresa combinada irá se chamar DigitalGlobe e continuará a ser chamada de DGI na bolsa de valores. A nova companhia terá um conselho com 10 diretores, seis da DigitalGlobe e quatro da GeoEye. Ao final da transação, a companhia combinada deverá ter uma constelação de cinco satélites de observação da Terra e um amplo conjunto de ferramentas para produção geoespacial. A companhia terá também dois satélites de última geração em construção, WorldView-3 e GeoEye-2. O valor total líquido da empresa será de aproximadamente 1,5 bilhão de dólares.


OGC

A revista MundoGEO traz as principais novidades em padrões e serviços disponibilizados pelo Consórcio Geoespacial Aberto (OGC, na sigla em inglês), um consórcio internacional que reúne mais de 450 companhias, agências governamentais e universidades com o objetivo comum de desenvolver padrões.

Padrão para implementação de geoserviços

O OGC lançou o padrão GeoServices Rest API, que fornece diretrizes para que clientes web se comuniquem com tecnologias geoespaciais, tais como servidores GIS. Usando esta API como base, clientes podem fazer requerimentos ao servidor que sejam identificados por URLs. O servidor responde com imagens de mapas, dados baseados em texto, localização ou outras representações de informações geoespaciais. A API oferece um mecanismo para interagir com mapas, imagens e serviços, para realizar análises geoespaciais.

O padrão GeoServices Rest API do OGC está disponível para avaliação e comentários.

Nações Unidas e OGC

O Grupo das Nações Unidas sobre Informação Geográfica (UNGIWG) associou-se como membro da categoria principal no OGC. O UNGIWG trata de questões relacionadas como intercâmbio de informação geoespacial e qualidade da informações de localização. O grupo está trabalhando através das Nações Unidas com o intuito de otimizar o uso eficiente da informação geográfica para uma melhor tomada de decisões, promover padrões e normas para os mapas, assim como de localização, e proporcionar discussões tanto em temas comuns como em mudanças tecnológicas emergentes.