Publicações trazem informações sobre geologia, geomorfologia, pedologia (solos), vegetação e do uso potencial da terra

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou na última terça-feira (30/10), os volumes 35 e 37 da série Levantamento de Recursos Naturais do projeto RadamBrasil.

Em formato digital, as publicações trazem informações sobre geologia, geomorfologia, pedologia (solos), vegetação e do uso potencial da terra, relativos a dois quadrantes da Carta Geológica do Brasil ao Milionésimo.

No mesmo dia, foi realizado o VI Painel Memória sobre o projeto RadamBrasil, com o objetivo de estimular o debate e a reflexão sobre esse que é um dos principais marcos das geociências no país.

Durante o evento, houve o lançamento do livro Desbravar, conhecer, mapear: memórias do Projeto RadamBrasil.

RADAM not1 300x281 IBGE publica dados sobre recursos naturais do projeto RadamBrasil

O evento contou com a presença do presidente do IBGE, Roberto Olinto Ramos, do diretor de Geociências, João Bosco de Azevedo, e de técnicos do IBGE que atuaram no projeto.

Os volumes 35 e 37 da Série Levantamento de Recursos Naturais (RadamBrasil) trazem informações sobre a Folha SG.22 Curitiba e a Folha SF.22 Paranapanema, respectivamente, da Carta Geológica do Brasil ao Milionésimo.

Essas publicações integram um conjunto de 38 volumes que cobrem os temas geologia, geomorfologia, pedologia (solos), vegetação e do uso potencial da terra. O IBGE trabalha, agora, nos dois últimos volumes da série.

O projeto Radam – Radar na Amazônia – foi criado em 1970, priorizando a coleta de dados sobre recursos minerais, solos, vegetação, uso da terra e cartografia da Amazônia e áreas adjacentes da região Nordeste.

Em 1975, o levantamento foi expandido para o restante do território nacional, visando o mapeamento integrado dos recursos naturais e passando a ser denominado Projeto RadamBrasil.

Realizado nas décadas de 1970 e 1980, o projeto representa um dos maiores avanços no conhecimento dos recursos naturais brasileiros, tendo sido pioneiro no uso de imagens de radar para interpretação da geologia, geomorfologia, pedologia (solos), vegetação e do uso potencial da terra para todo o território nacional.

Ao longo destes anos, os relatórios do RadamBrasil foram importantes para a realização de análises, diagnósticos e zoneamentos, entre outros estudos que envolvem a compreensão do meio natural do Brasil.

Imagem: Acervo IBGE

Mapeamento com Drones

O uso de drones para atividades de Mapeamento será tema de dois cursos (básico e avançado) que vão acontecer durante o DroneShow Plus 2018, de 6 a 8 de novembro em São Paulo (SP). Confira a programação completa.

Este tema também foi destaque em várias atividades do DroneShow 2018, que aconteceu em maio passado também na capital paulista. Veja um resumo de como foi o evento: