Estudo também contribui para os cálculos de edificações de muros de contenção

Aplicando metodologias integradas de geotecnia e geofísica, estudos realizados em área de risco de deslizamentos – no município de Campos do Jordão (região serrana do Estado de São Paulo) – apontam resultados que podem contribuir na prevenção de impactos em edificações construídas em solos vulneráveis a movimentos de massa e deslizamentos.

A pesquisa também contribui para os cálculos de edificações de muros de contenção para prevenção de deslizamentos de terra.

previsao de deslizamento de terra 300x199 Pesquisa aponta métodos para compreender processos de deslizamentosOs estudos coordenados pelo pesquisador do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) , Cassiano Antonio Bortolozo – da área de Pesquisa de Processos Geodinâmicos de Desastres Naturais – utilizaram sondagens geotécnicas e levantamentos geofísicos para levantar o histórico dos impactos e causas de deslocamento de construções, principais estruturas envolvidas no movimento ( entre rochas, argila e sedimentos) e identificação de diversas composições do terreno.

Todos esses fatores influenciaram a instabilidade do solo e os processos de deslocamento rotacional do terreno, afetando as construções existentes desde a década de 1940 até as edificações mais recentes, como o da escola, construída em 2002.

Durante os estudos, identificou-se que o muro de contenção de deslizamentos, também construído em 2002, sofreu um deslocamento rotacional sentido norte-sul, servindo como um marcador do movimento do solo na pesquisa. “Em 15 anos, o muro se deslocou oito metros, o que é bastante sério e mostra a grave vulnerabilidade do terreno.”, aponta o pesquisador do Cemaden.

A pesquisa intitulada “Combined analysis of electrical and electromagnetic methods with geotechnical soundings and soil characterization as applied to a landslide study in Campos do Jordão City, Brazil” (Análise combinada de métodos elétricos e eletromagnéticos com sondagens geotécnicas e caracterização de solo aplicada a um estudo de deslizamentos de terra na cidade de Campos do Jordão, Brasil), foi divulgada no Journal of Applied Geophysics, Volume 161, fevereiro de 2019, páginas 1-14, na plataforma de publicação científica internacional de Ciência Direta da Elsevier.

“Uma das principais contribuições desse trabalho científico está em demonstrar que o uso de diferentes metodologias podem ajudar no planejamento de edifícios e estruturas de contenção. ”, destaca o pesquisador do Cemaden, Cassiano Bortolozo. Ele explica que, especialmente em situações de complexidade geológica e geotécnica, as metodologias integradas colaboram para definir o tipo de estrutura a ser construída na superfície e evitar impactos nas construções provocados pelos movimentos de massa.

Hoje, Campos do Jordão é uma das áreas piloto utilizada pelo Cemaden para estudos e compreensão do processo de deslizamentos de terra, além da aplicação de técnicas de mitigação e prevenção de risco de movimentos de massa.

Todos os anos, especialmente no verão, o Brasil sofre com enchentes e deslizamentos de terra provocados por chuvas intensas. Esses deslizamentos de terra são responsáveis ​​por muitas mortes e perdas materiais que afetam enormemente a população local.

O município de Campos do Jordão, no estado de São Paulo, apresenta uma história de movimentos de massa que resultou em fatalidades e perdas financeiras. Um mapa da avaliação de risco do município mostra que cerca de 32% da população do município vive em áreas de risco.

O trabalho científico foi apresentado pelo pesquisador do Cemaden, Cassiano Bortolozo, na Série de Debates “Ciência, Riscos e Desastres”, na última quarta-feira (13/2), na Sala de Imprensa da instituição, com transmissão simultânea pela internet. O vídeo da apresentação já se encontra disponível:

Com a participação de pesquisadores de diversas instituições, o trabalho científico está disponibilizado no endereço www.sciencedirect.com/science/article/pii/S092698511830096X.

Com informações da Ascom/Cemaden

Geo e Drones na Indústria 4.0

Você já pode marcar na sua agenda: de 25 a 27 de junho acontecem em São Paulo (SP) os eventos MundoGEO Connect e DroneShow 2019, os maiores da América Latina e entre os cinco maiores do mundo no setor.

Instagram Imagem Post B1 300x300 Pesquisa aponta métodos para compreender processos de deslizamentosAlinhados às tendências globais e com foco na realidade regional, o tema geral dos eventos este ano será “Geotecnologia e Drones na Indústria 4.0”.

Os conteúdos dos cursos, palestras e debates estão sendo formatados por um time de curadores para atender as demandas de empresas, profissionais e usuários principalmente nos setores de Agricultura, Cidades Inteligentes, Governança Digital, Infraestrutura, Meio Ambiente, Recursos Naturais, Segurança e Defesa.

Dentre as tecnologias disruptivas que estarão em destaque, estão Big Data, Inteligência Artificial / Machine Learning, Internet das Coisas, Realidade Virtual e Aumentada, BIM, Tecnologia Autônoma, entre outras, tudo isso cada vez mais integrado às Geotecnologias (Mapeamento, Cadastro, Imagens de Satélites, Inteligência Geográfica, GIS).

Veja a programação completa de cursos e seminários e garanta sua vaga! Confira um resumo de como foi a última edição dos eventos MundoGEO Connect e DroneShow:

Imagem: Pixabay