Mapeamento auxilia no processo de diagnóstico das condições de vigor da cobertura vegetal e na quantidade de forragem disponível para os bovinos

Uma pesquisa coordenada pela Embrapa Informática Agropecuária (Campinas-SP), em parceria com Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos-SP) e Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna-SP), avaliou a variabilidade espacial e mapeou espacialmente a disponibilidade de forragem em três sistemas pecuários: intensivo, extensivo e integração lavoura-pecuária (ILP).

Os dados foram estimados por medidas de altura do dossel e massa de forragem obtidos nas estações chuvosa e seca na fazenda Canchim, sede da Embrapa Pecuária Sudeste.

A geoestatística permitiu espacializar os dados quando detectada a dependência espacial, resultando em mapas precisos para verificar a disponibilidade de forragem em diferentes estações hídricas e sistemas de manejo da pastagem.

O mapeamento auxilia no processo de diagnóstico das condições de vigor da cobertura vegetal e na quantidade de forragem disponível para os bovinos.

“Com a análise geoestatística foi possível interpolar sem tendência e com variância mínima, ou seja, com maior precisão possível, a disponibilidade de forragem considerando apenas cerca de 45 pontos de amostragem em cada sistema. O resultado na forma de mapas de variabilidade permite visualizar o que acontece espacialmente dentro de cada sistema, facilitando a correlação com outros dados espaciais obtidos pelo projeto como os índices de vegetação”, explica pesquisadora Célia Regina Grego da Embrapa Informática Agropecuária.

Resultados

bovinos forragem 300x175 Mapeamento possibilita avaliar disponibilidade de forragem em diferentes sistemasO sistema ILP e o intensivo foram os que mais disponibilizaram forragem na estação chuvosa, evidenciando que boas práticas no manejo melhoram a disponibilidade de forragem para o animal.

Nos sistemas ILP e extensivo, a disponibilidade de forragem diminuiu da estação chuvosa para seca, indicando maior sensibilidade à disponibilidade hídrica do que o sistema intensivo, onde se leva em conta a lotação animal para garantir a disponibilidade de forragem e o ganho de massa para todos os animais.

A variação nos mapas de disponibilidade de forragem mostra-se decorrente da mudança de estação de chuvosa para seca, com menos evidência no sistema intensivo.

Conclui-se com o trabalho que o sistema ILP foi o que disponibilizou maior quantidade de forragem na estação chuvosa, comparado com o sistema intensivo e extensivo de pastejo. Portanto, o mapeamento foi eficiente para verificar espacialmente a relação de disponibilidade de forragem em diferentes estações hídrica e sistemas de manejo da pastagem.

Com informações da Embrapa Pecuária Sudeste

Geo e Drones na Indústria 4.0

Você já pode marcar na sua agenda: de 25 a 27 de junho acontecem em São Paulo (SP) os eventos MundoGEO Connect e DroneShow 2019, os maiores da América Latina e entre os cinco maiores do mundo no setor.

Alinhados às tendências globais e com foco na realidade regional, o tema geral dos eventos este ano será “Geotecnologia e Drones na Indústria 4.0”.

Instagram Imagem Post B1 300x300 Mapeamento possibilita avaliar disponibilidade de forragem em diferentes sistemasOs conteúdos dos cursos, palestras e debates estão sendo formatados por um time de curadores para atender as demandas de empresas, profissionais e usuários principalmente nos setores de Agricultura, Cidades Inteligentes, Governança Digital, Infraestrutura, Meio Ambiente, Recursos Naturais, Segurança e Defesa.

Dentre as tecnologias disruptivas que estarão em destaque, estão Big Data, Inteligência Artificial / Machine Learning, Internet das Coisas, Realidade Virtual e Aumentada, BIM, Tecnologia Autônoma, entre outras, tudo isso cada vez mais integrado às Geotecnologias (Mapeamento, Cadastro, Imagens de Satélites, Inteligência Geográfica, GIS).

Perfil dos expositores da feira: prestadores de serviços de aerolevantamentos, mapeamento e cadastro; desenvolvedores de sistemas de análise espacial; provedores de imagens de satélites; fabricantes e importadores de drones; fabricantes de sensores e tecnologias embarcada; distribuidores de softwares, plataformas de processamento e análise de dados; agências reguladoras e órgão governamentais; empresas de consultoria e treinamento; distribuidores de equipamentos de geomática; empresas de mapeamento móvel, entre outras.

Veja a programação completa de cursos e seminários e garanta sua vaga! Confira um resumo de como foi a última edição dos eventos MundoGEO Connect e DroneShow:

Imagem: Gianni Crestani from Pixabay