gps | GeoDrops

GeoDrops

Japoneses agora terão um GPS para chamar de seu #sqn

Por Eduardo Freitas | 16h16, 26 de Junho de 2017

Quer dizer que agora o Japão terá um GPS só pra ele?!? Leia e entenda que não é bem assim…

Causou espanto a superficialidade como a Rede Globo de Televisão tratou a Geodésia na última quarta-feira, 21 de junho, quando veiculou uma matéria sobre o “GPS Japonês”.

Assista aqui na íntegra a matéria Japão cria GPS que tem previsão de centímetros

Foi interessante ver a Geodésia em destaque no JN, mas esta matéria tem vários equívocos, como comentei na live do último domingo (25/6):

O erro principal foi falar que o GPS só funciona porque os satélites ficam fixos sobre um ponto na Terra. Na verdade, eles se confundiram com satélites Geoestacionários.

Mas olha só a agilidade da internet. Apenas 20 minutos depois de eu postar no Facebook uma crítica sobre este assunto – que recebeu vários comentários e colaborações -, uma pessoa da Globo entrou em contato e pediu para enviarmos por email uma sugestão de errata, a qual reproduzo a seguir:

“Primeiro, agradeço por abrir este canal de comunicação. Seguem a seguir meus comentários:

Antes de mais nada, é importante deixar claros alguns conceitos. Hoje, existe o sistema norte-americano GPS e seus similares: o russo Glonass, o europeu Galileo e o chinês Beidou.

Outros sistemas que melhoram a qualidade do posicionamento – usando os sinais do GPS – são chamados SBAS (Satellite Based Augmentation Systems), ou sistemas de ‘aumentação’, como o WAAS na América do Norte, o Egnos na Europa, o QZSS no Japão, o Gagan na Índia.

Na matéria tem algumas confusões de conceitos, mas entendo que é pra deixar o conteúdo ‘entendível’ pelo público leigo.

Porém tem um erro bem grave no trecho a partir de 1min15s: ‘O GPS hoje é possível com informações enviadas por satélites Geoestacionários, que ficam parados orbitando sobre pontos fixos na Terra’.

Na verdade, houve uma confusão com os satélites dos sistemas de ‘aumentação’, que geram sinais para melhorar o posicionamento, em conjunto com o sistema GPS
.
Sugestão de errata: ‘Diferentemente do que foi informado, o funcionamento do sistema GPS é possível com informações de dezenas de satélites que estão em movimento ao redor da Terra, que têm seus sinais melhorados através de satélites fixos sobre um ponto da Terra, estes sim Geoestacionários’.

Tem também um erro em 1min47s, quando se fala em ‘margem de erro praticamente zerada’, pois para aplicações de engenharia, 10 centímetros é um erro imenso (por exemplo, no encaixe de uma máquina em uma estrutura).

Também, falar que em 2018 o japonês terá ‘um GPS para chamar de seu’ é um erro, pois eles já têm acesso aos sinais do GPS norte-americano, e o novo sistema QZSS vai melhorar a precisão mas não os tornará independentes do GPS. Porém, acho desnecessário erratas nestes caso, pois não é erro de informação, mas de julgamento.

Enfim, espero ter ajudado”.

Que confusão, não é mesmo? Mas é bom saber que a errata já chegou aos editores e estamos aguardando a resposta da Globo.

Por dentro do QZSS e dos Sistemas de Aumentação do GPS

Indo um pouco além, é importante entender um pouco melhor como funciona o tal “GPS Japonês”.

No último dia 31 de maio um foguete H-IIA colocou em órbita o segundo satélite do sistema japonês QZSS (sigla em inglês para Quasi-Zenith Satellite System):

Chamado de Michibiki-2, o veículo fará parte de uma constelação de quatro satélites , sendo um geoestacionário e três com órbita geosíncrona inclinada.

Os satélite serão operados pela empresa privada Quasi-Zenith Satellite System Services Incorporated, em parceria com a Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial JAXA (sigla em inglês para Japan Aerospace Exploration Agency).

O objetivo do QZSS é fornecer sinais adicionais de navegação, compatíveis com o sistema GPS.

main qimg 4107ce8bffb45cce0a3bf10cde7baa29 c 179x300 Japoneses agora terão um GPS para chamar de seu #sqnTrês dos satélites do sistema vão operar em órbita inclinada 44 graus em relação ao Equador, o que gera uma órbita em forma do número 8 com centro em um ponto no Equador, na longitude de 135 graus Leste.

Com estes três satélites igualmente espaçados na órbita, pelo menos um veículo sempre estará dentro de um intervalo de no máximo 30 graus sobre um usuário (daí vem o nome “Quase Zenital” do sistema).

Enquanto isso, um quarto satélite ficará em uma órbita geoestacionária. Ou seja, este sim ficará estacionado sobre o Japão.

Cânions Urbanos

Um receptor de sinais de um sistema de navegação – como o seu smartphone, por exemplo – recebe sinais de múltiplos satélites, de diferentes sistemas, para triangular sua localização. Em cidades, existem os “cânions urbanos”, que não permitem a propagação dos sinais de forma correta, resultando em um efeito indesejado chamado de “multicaminhamento”. Ou seja, o receptor acaba identificando um mesmo sinal duas ou mais vezes, devido à reflexão destes sinais em edificações, por exemplo, gerando menor precisão.

Através de um sistema como o QZSS, sinais adicionais de navegação geram melhor posicionamento – ou maior acurácia, se preferir. Tendo sempre um satélite próximo ao zênite, pode-se garantir que os sinais não serão bloqueados ou refletidos – ou, pelo menos, minimizar estes efeitos.

O QZSS transmitirá sinais de navegação L1C/A, L1C, L2C e L5, compatíveis com o sistema GPS. A previsão é que o sistema esteja totalmente operacional já em 2018, e para 2024 os japoneses já anunciaram que vão aumentar o número de satélites para sete.

Na imagem a seguir você pode ver todos os sistemas de “aumentação”, alguns operacionais e outros em desenvolvimento:

SBAS 1024x528 Japoneses agora terão um GPS para chamar de seu #sqn

Com informações da JAXA, AFP, Globo, ESA, GSA

share save 171 16 Japoneses agora terão um GPS para chamar de seu #sqn

GPS Man

Por Eduardo Freitas | 19h48, 06 de Julho de 2012

Pra descontrair, antes de chegar o fim de semana, uma sátira às “ordens” que os navegadores nos dão.

No caso, um navegador exclusivo para as mulheres!

“Nas versões George Clooney, Morgan Freeman e Gandalf”

Gandalf?!?

share save 171 16 GPS Man

Darth Vader no GPS

Por MundoGEO | 16h19, 25 de Maio de 2010

 

Vilões e mocinhos da série Star Wars vão dar ordens do tipo "Vire à direita em 200 metros". A voz do Darth Vader já está disponível em navegadores da TomTom e, em breve, outros personagens também poderão ser ouvidos.

Este vídeo tira o maior sarro do Darth Vader se sujeitando às ordens do "diretor". 

Se eu fosse escolher uma das vozes, ia querer a da princesa Leia (que descobri agora, na Wookieepedia – um wiki exclusivo sobre os assuntos da série -, se chamar Leia Organa Solo, com nome de solteira Leia Amidala Skywalker).

180px Leia photomasher Darth Vader no GPS
Princesa Leia e seus headphones

De outras séries, seria legal ouvir a Sigourney Weaver (é assim que se escreve?) de Alien e o Arnold Schwarzenegger (Ctrl C Ctrl V) de Exterminador do Futuro 2: "Hasta la vista, baby" e "I’ll be back".

share save 171 16 Darth Vader no GPS

Posicionamento "GPS" por sinais de TV ?!?

Por MundoGEO | 15h51, 02 de Março de 2010

Era só o que faltava. A empresa Rosum anunciou hoje o lançamento do Alloy, uma tecnologia de localização e sincronização para ambientes fechados e "canyons" urbanos baseada em sinais de TV!

Desenvolvido em parceria com a empresa de TV digital Siano, o chip Alloy utiliza os sinais de transmissão de televisão para fornecer informações precisas sobre localização, tempo e frequência.

O lançamento do chip abre um novo mercado de oportunidades comerciais, pois permite a localização e sincronização com aparelhos no interior de edificações, em espaços urbanos com prédios altos ou mesmo em carros transitando dentro de túneis.

Isso também abre um leque de oportunidades de publicidade móvel, em tempo real, pois o sistema pode apresentar um anúncio no dispositivo do usuário, de acordo com sua localização. Por exemplo, um usuário vendo um filme dentro de um taxi em movimento pode ser surpreendido por um anúncio dizendo "Pare agora mesmo e entre nesta loja à sua frente, pois aquele tênis Nike que você tanto estava procurando está aqui, com a sua numeração!"

A tecnologia Alloy combina um chip com receptor A-GPS de alta sensibilidade, juntamente com uma solução híbrida de TV e GPS que funciona – teoricamente, pois ainda não vi em ação – em qualquer ambiente, seja urbano, rural, interno ou externo. Segundo os desenvolvedores, os sinais de transmissão de TV seriam 100 mil vezes mais potentes que os de GPS, o que possibilitara o posicionamento no interior de construções.

Em termos de tecnologia de navegação e posicionamento, o que pode vir depois disso?

share save 171 16 Posicionamento "GPS" por sinais de TV ?!?

Oposição sugere GPS para Dilma

Por MundoGEO | 17h09, 12 de Fevereiro de 2010

As gafes da ministra da Casa Civil e candidata à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, na visita a Governador Valadares (MG), foram alvo de críticas de deputados estaduais do PSDB na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Depois de discursar no plenário, o ex-secretário de Saúde do governo de Minas, o deputado estadual Marcus Pestana (PSDB), entregou um GPS ao líder do PT, o deputado Padre João, para que a ministra se oriente e não chame mais Governador Valadares de Juiz de Fora.

Na visita de terça-feira a Valadares, por duas vezes Dilma se confundiu a respeito do local onde discursava e saudou os valadarenses como moradores da cidade que fica na Zona da Mata.

Leia a íntegra de oposição sugere GPS para Dilma evitar gafes.

PS: antes que petistas reclamem ou tucanos se animem, aviso que este post não tem nenhum objetivo eleitoral, econômico, religioso ou futebolístico, mas apenas de mostrar como o GPS se popularizou tanto que já está sendo usado até na política.

share save 171 16 Oposição sugere GPS para Dilma

Herói argentino

Por MundoGEO | 13h59, 22 de Janeiro de 2010

Um grupo de voluntários está ajudando no trabalho de resgates no Haiti, à distância, através de um projeto que se assemelha muito com o nosso TrackSource e com o Proyecto MapeAr.

O desenvolvedor argentino Cristian Pittaro, natural da cidade de Río Tercero, em Córdoba, se mudou há quatro anos para a República Dominicana, próxima ao Haití, e lançou um site de mapas colaborativos chamado La Hispaniola.

Após o terremoto que devastou a cidade de Porto Príncipe, no início de janeiro, as Nações Unidas e outras autoridades passaram a usar os dados do site para auxiliar na localização durante as operações de busca e resgate. Pittaro está hoje trabalhando com uma equipe para melhorar os mapas da capital haitiana.

Em uma ilha onde falta tudo, meio sem querer este argentino acabou se tornando um heroi no Haiti, certamente ajudando a salvar muitas vidas.

share save 171 16 Herói argentino

Mapas da Nokia agora são grátis

Por MundoGEO | 17h44, 21 de Janeiro de 2010

A grande notícia de hoje (grande na importãncia e no alcance global) foi a disponibilização gratuita dos mapas da Nokia para celulares com GPS.

Segundo uma pesquisa recente, ao final de 2009 havia 27 milhões de usuários de celulares com GPS usando navegação no mundo. Com o anúncio dos mapas gratuitos, a Nokia pretende dobrar este mercado em pouco tempo.

Além da facilidade de acesso por meio dos usuários, esta é uma oportunidade também a empresas que desejam oferecer produtos e serviços baseados no Ovi Maps

 Mais uma resolução de ano novo: adquirir um celular com GPS, já que o meu telefone velho de guerra nem mp3 tem.

share save 171 16 Mapas da Nokia agora são grátis

O bom velhinho vai usar mapas da Navteq neste Natal

Por MundoGEO | 14h17, 22 de Dezembro de 2009

Segundo um comunicado oficial , o Departamento de Transportes do Polo Norte (NPDOT, na sigla em inglês) obteve a última versão dos mapas digitais da Navteq para assegurar que o Papai Noel tenha dados precisos para realizar as entregas na noite de Natal. De acordo com o anúncio, o NPDOT identificou os mapas da Navteq como fundamentais para o planejamento das rotas.

“Nós atualizamos o trenó do Papai Noel no ano passado, optando por um modelo com navegação, e ficamos surpresos com a economia de tempo e energia na expedição do Natal de 2008", comentou Buddy D. Elf, secretário do NPDOT. "Todos no Departamento, incluindo o Papai Noel, agora entendem perfeitamente o valor da navegação e a importância de mapas altamente precisos e confiáveis".

 

pegadinha do malandro ra O bom velhinho vai usar mapas da Navteq neste Natal
 

Parece brincadeira – e realmente é – mas este foi o assunto de um press release lançado pela Navteq no último dia 17 de dezembro. Alguns portais gringos da área de geotecnologia – que nem se deram o trabalho de checar o conteúdo da informação – acabaram copiando/colando a nota e publicaram o press release na íntegra, como se fosse uma notícia. Parabéns à Navteq pela iniciativa e pelo bom humor.

Primeiro de abril!

A Google também lança, geralmente no dia 1º de abril, algumas informações desse tipo, que acabam sendo publicadas por alguém desavisado. Uma das melhores foi o lançamento do Gmail Paper, que anunciava um serviço no qual o usuário enviava o arquivo de texto ou planilha para a Google e a companhia imprimia e entregava em casa.

Quando anunciaram o Goggles, no início eu achei que fosse uma pegadinha, mas é um projeto que está em desenvolvimento no Google Labs. Na dúvida, primeiro eu duvido e depois vou checar.

share save 171 16 O bom velhinho vai usar mapas da Navteq neste Natal

Galileo Networking Meeting for Industry

Por MundoGEO | 11h55, 19 de Novembro de 2009

Estou ficando um pouco ansioso, já que na semana que vem farei minha primeia palestra em inglês. Vou falar uns 20 a 25 minutos sobre as atividades do Centro de Informação do Galileo e do Latino. Este Latino, não este.

A palestra será na manhã do dia 24 de novembro, como parte do Encontro Galileo para a Indústria (uma tradução que não gostei muito para Galleo Networking Meeting for Industry). Além da minha apresentação, na manhã do primeiro dia haverá as palestras de Stefano Scarda (Comissão Europeia), Daniel Ludwig (Autoridade Supervisora de GNSS da Europa), Santiago Soley (Pildo Labs), Fernando Salla (Atech) e Peter Grognard (Septentrio).

No período da tarde vão falar Eurico de Paula (Inpe), Raimundo Mussi (AEB), João Francisco Galera Monico (Unesp) e Ulrike Daniels (Galileo Masters). Já o dia 25 de novembro terá a manhã reservada para mesas redondas sobre aplicações e perspectivas do GNSS no Brasil, como palestras de sobre agricultura, mapeamento do uso do solo, aviação, marinha, transportes, resposta a emergências, rastreamento de veículos e desenvolvimento de receptores, com especialistas nessas áreas.

O evento vai acontecer no auditório do Laboratório de Integração e Testes (LIT) do Inpe, em São José dos Campos (SP). É no LIT onde são testados os satélites Cbers. Na tarde do dia 25 haverá uma visita guiada ao laboratório para os participantes do Encontro (máximo 60 pessoas).

Para quem tiver interesse em participar do Encontro Galileo para a Indústria, as inscrições são gratuitas mas as vagas são limitadas. É preciso baixar este formulário de inscrição e enviá-lo preenchido para seminario@mundogeo.com, até no máximo amanhã (20 de novembro).

A MundoGEO faz parte do Consórcio Latino e estará presente com uma palestra no primeiro dia e na mediação das mesas redondas do segundo. O idioma oficial do evento é o inglês, mas a maioria das mesas redondas do dia 25 serão em português.

share save 171 16 Galileo Networking Meeting for Industry

Compra e Venda de GPS

Por MundoGEO | 10h17, 02 de Setembro de 2009

O Portal GPS acaba de inaugurar uma ferramenta para compra e venda de equipamentos.

Voltado principalmente para a área de navegação, o Portal GPS é um Fórum bastante completo onde pode-se encontrar discussões sobre as principais marcas de navegadores GPS do mercado, como Garmin, TomTom, Mio e Magellan, além de celulares Nokia.

O Fórum também conta com uma seção exclusiva para dúvidas sobre o Projeto Tracksource, voltado ao desenvolvimento de mapas roteáveis para dispositivos Garmin.

Conheça a seção de Classificados do Portal GPS.

share save 171 16 Compra e Venda de GPS
  • Eduardo Freitas
    @eduardo
    Diretor de Operações do MundoGEO. Engenheiro Cartógrafo, Técnico em Edificações, Especialização em Gestão Estratégica de EAD. Tradutor dos informativos GeoSur e OGC Iberoamérica. Nas horas vagas: pão caseiro, comida japonesa e meia-maratona

    Diretor de Operações do MundoGEO. Engenheiro Cartógrafo, Técnico em Edificações, Especialização em Gestão Estratégica de EAD. Tradutor dos informativos GeoSur e OGC Iberoamérica. Nas horas vagas: pão caseiro, comida japonesa e meia-maratona

  •