pesquisa | GeoDrops

GeoDrops

Mercado de Agricultura de Precisão deve chegar a 4,2 bilhões de Euros em 2021

Por Eduardo Freitas | 16h16, 12 de Dezembro de 2017

Segundo um estudo recente da Berg Insight, o mercado global de soluções para Agricultura de Precisão chegou a 2,2 bilhões de Euros no ano passado e deverá alcançar 4,2 bilhões até 2021, com um crescimento anual em torno de 13,6%.

pesquisa mercado agricultura de precisao 300x285 Mercado de Agricultura de Precisão deve chegar a 4,2 bilhões de Euros em 2021Um vasto conjunto de tecnologias é aplicado, hoje, em atividades de alta precisão em fazendas, com o objetivo de gerenciar variações no campo e maximizar a produtividade, bem como minimizar o uso de corretivos agrícolas.

Enquanto soluções como auto-guia e controle de máquinas já são, hoje, tecnologias populares na indústria agrícola, a telemática e a tecnologia de aplicações diferenciadas (VRT, na sigla em inglês) ainda estão em estágio inicial de adoção.

Segundo o estudo, a interoperabilidade entre hardware e software ainda é um desafio no campo, ainda que estejam em andamento iniciativas de padronização por organizações como Agricultural Industry Electronics Foundation e AgGateway.

Hoje, a maioria dos fabricantes de equipamentos para agricultura têm iniciativas relacionadas com Agricultura de Precisão. Dentre as principais, podemos citar a John Deere, seguida por Trimble, Topcon Positioning Systems, Raven Industries e Ag Leader Technology.

O grupo Hexagon tem uma forte posição na área através de sua subsidiária NovAtel, enquanto em aplicações e serviços destacam-se a Monsanto, através da Climate Corporation, a canadense Farmers Edge e a recém-criada DowDuPont. No setor de sensores, várias empresas estão emergindo no mercado, como Davis Instruments, Pessl Instruments, Semios, Hortau, AquaSpy e CropX.

Movimento Agtech

Até 2050 o mundo terá 9,6 bilhões de habitantes e para que toda essa população consiga sobreviver, a produção de alimentos terá de crescer 70% em relação ao que era gerado em 2006. É o que diz a FAO, agência da ONU para alimentação e agricultura. Esse avanço só será possível através do uso otimizado dos solos e água, com máxima economia e produtividade, e a AgTech será um elemento crítico para alcançar esta meta.

A AgTech vem emergindo como um ponto crucial de investimento, mas esse ainda é um fenômeno recente. Ainda que novas tecnologias possam deixar proprietários “com o pé atrás”, todos buscam aprimorar sua produtividade. Isso se dá pela combinação entre hardware e software, o que inclui aplicativos para coleta georreferenciada de dados sobre pragas e condições hídricas; sensores que rastreiam equipamentos e medem a condição de solo; além de terminais onde essas informações podem ser relacionadas a imagens de satélite ou de drones para tomada de decisão.

Considerando a evolução das plataformas de drones e a carência tecnológica no mercado agrícola no Brasil, a tendência para os próximos anos é o desenvolvimento de soluções completas que possibilitem a análise rápida da saúde de culturas, incrementando o ganho para os produtores.

E o uso de geo no campo recebeu um impulso por parte do setor financeiro, quando o Banco Central lançou a Resolução 4.427, em 2015, que obriga instituições bancárias a usar GIS e sensoriamento remoto para fiscalizar operações de crédito agrícola. Veja aqui uma análise da Resolução.

A agricultura encontra-se em uma encruzilhada: o mundo precisa produzir mais alimentos do que nunca com recursos limitados. Até onde chegaremos, a partir daqui, exigirá talento e cooperação de agricultores, empresas, governos, universidades e cidadãos. Com isso, poderemos chegar – sem fome – aos quase 10 bilhões de passageiros na nave-mãe Terra em 2050.

agricultura de precisao 1024x682 Mercado de Agricultura de Precisão deve chegar a 4,2 bilhões de Euros em 2021

Geo e Drones na Indústria 4.0

Instagram Imagem Post B2 300x300 Mercado de Agricultura de Precisão deve chegar a 4,2 bilhões de Euros em 2021Você já pode marcar na sua agenda: de 25 a 27 de junho acontecem em São Paulo (SP) os eventos MundoGEO Connect e DroneShow 2019, os maiores da América Latina e entre os cinco maiores do mundo no setor. Alinhados às tendências globais e com foco na realidade regional, o tema geral do MundoGEO Connect e DroneShow em 2019 será “Drones e Geotecnologia na Indústria 4.0”.

Os conteúdos dos cursos, palestras e debates estão sendo formatados por um time de 32 curadores para atender as demandas de empresas, profissionais e usuários principalmente nos setores de Agricultura, Cidades Inteligentes, Governança Digital, Infraestrutura, Meio Ambiente, Recursos Naturais, Segurança e Defesa.

Dentre as tecnologias disruptivas que estarão em destaque, estão Big Data, Inteligência Artificial / Machine Learning, Internet das Coisas, Realidade Virtual e Aumentada, BIM, Tecnologia Autônoma, entre outras, tudo isso cada vez mais integrado às Geotecnologias (Mapeamento, Cadastro, Imagens de Satélites, Inteligência Geográfica, GIS).

Os sites do MundoGEO Connect e DroneShow 2019 apresentam o time de curadores que está ajudando a desenhar de forma inovadora os conteúdos dos eventos. Ainda este ano será divulgado o formato e prazos para submissão de trabalhos, as formas de participação de startups e a lista completa de cursos inéditos e atividades paralelas da feira. Confira um resumo de como foi a última edição:

share save 171 16 Mercado de Agricultura de Precisão deve chegar a 4,2 bilhões de Euros em 2021

Pesquisando nas nuvens

Por MundoGEO | 15h49, 10 de Fevereiro de 2010

Não. Não se trata de procurar formas estranhas em cirrus, stratus ou cumulus, mas sim uma nova forma de realizar pesquisa: através do trabalho colaborativo usando a internet.

computacao em nuvem Pesquisando nas nuvensA National Science Foundation (NSF) e a Microsoft acabam de anunciar um acordo de cooperação para oferecer a pesquisadores – por enquanto somente nos Estados Unidos – acesso gratuito a recursos computacionais avançados baseado em computação em nuvens – ou cloud computing.

Essa tecnologia consiste em compartilhar ferramentas computacionais pela interligação de sistemas na internet, em vez de ter essas ferramentas instaladas localmente, permitindo o acesso remoto e o trabalho colaborativo.

Leia a íntegra da matéria sobre pesquisa nas nuvens.

 

share save 171 16 Pesquisando nas nuvens

Brasil ganha portal de vídeos para pesquisa

Por MundoGEO | 15h12, 08 de Fevereiro de 2010

O Zappiens, noticiado em várias mídias como "o YouTube da pesquisa", é um serviço gratuito para distribuição de vídeos com conteúdo científico, educativo, artístico e cultural em língua portuguesa. Na verdade , o YouTube e vários similares também têm conteúdo desse tipo, como o canal da NewScientist, porém o Zappiens promete ser um espaço voltado exclusivamente para a pesquisa e o ensino.

Quem lançou o Zappiens foi o Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), em parceria com o Arquivo Nacional, a Universidade de São Paulo (USP), a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e a Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN), de Portugal.

Inicialmente, os interessados encontrarão disponíveis para consulta materiais do próprio CGI.br, da USP e do Arquivo Nacional, mas aos poucos serão feitas parcerias para inclusão de vídeos de outras instituições e empresas.

Segundo um comunicado, o CGI.br identificou a necessidade da implementação de um repositório de vídeos para uso público, tanto para pesquisa como para o ensino em geral.

Entrei no site e achei bem funcional, porém um pouco lento. Para segurar a atenção das crianças e adolescentes que estão acostumados com a velocidade do YouTube, vimeo e similares, o site ainda vai ter que melhorar a questão da velocidade. Também falta a possibilidade de postar vídeos, sendo que o material é disponibilizado apenas pelas instituições que mantém o site.

 

share save 171 16 Brasil ganha portal de vídeos para pesquisa

As 10 funções dos celulares que serão sucesso em 2012

Por MundoGEO | 11h27, 19 de Novembro de 2009

A Gartner, especializada em pesquisas na área tecnológica, divulgou esta semana uma lista com as dez aplicações móveis que serão mais populares até 2012. Para isso, a consultoria levou em conta seu impacto sobre os consumidores e agentes do setor, considerando receitas, lealdade, modelo de negócio, valor para o usuário e a penetração estimada no mercado.

Reproduzo abaixo a lista com os dez mais de 2012:
1 – Transferência de dinheiro
2 – Serviços Baseados em Localização (LBS)
3 – Busca móvel
4 – Consultas móveis
5 – Saúde
6 – Mobile payment
7 – Near Field Communication (NFC)
8 – Publicidade móvel
9 – Mobile Instant Messaging
10 – Música

Com a entrada do Google no mercado de softwares para celulares, espera-se um crescimento cada vez maior no setor de LBS. Quando 2012 chegar eu volto aqui para colocar um post e ver se a Gartner acertou suas previsões.

Leia a íntegra da matéria sobre as dez funções para celular que farão sucesso em 2012.

share save 171 16 As 10 funções dos celulares que serão sucesso em 2012
  • Eduardo Freitas
    @eduardo
    Diretor de Operações do MundoGEO. Engenheiro Cartógrafo, Técnico em Edificações, Especialização em Gestão Estratégica de EAD. Tradutor dos informativos GeoSur e OGC Iberoamérica. Nas horas vagas: pão caseiro, comida japonesa e meia-maratona

    Diretor de Operações do MundoGEO. Engenheiro Cartógrafo, Técnico em Edificações, Especialização em Gestão Estratégica de EAD. Tradutor dos informativos GeoSur e OGC Iberoamérica. Nas horas vagas: pão caseiro, comida japonesa e meia-maratona

  •