O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou, no final do ano passado, o novo programa de transformação de coordenadas geodésicas ProGriD. Muitas das funcionalidades empregadas no software foram definidas a partir de sugestões de usuários, através de diversas consultas em eventos científicos e de um questionário online.

Desenvolvido dentro do Projeto Mudança do Referencial Geocêntrico (PMRG) e do Projeto Infraestrutura Geoespacial Nacional (PIGN), o ProGriD promete substituir à altura o TCGeo, programa lançado pelo IBGE em 2005 e atualmente  em  uso. O programa apresentará resultados mais precisos e com mais opções de referenciais.

O ProGriD está disponível para download gratuito na área de Geociências do site do IBGE (www.ibge.gov.br). Dentre outras funcionalidades, o software transforma coordenadas nos referenciais SAD 69 e Córrego Alegre para o novo sistema Sirgas2000, adotado como referencial geodésico oficial na região em fevereiro de 2005.

Com o objetivo de oferecer à comunidade de usuários de dados geoespaciais uma ferramenta que  facilite a transição para o Sirgas2000, o ProGriD representa um avanço no tratamento da transformação de coordenadas entre referenciais geodésicos em relação ao TCGeo.

Em geral, dois referenciais geodésicos se relacionam através de parâmetros de transformação constantes para qualquer área coberta por estes referenciais. O que esses parâmetros não conseguem transformar, tornam-se resíduos, representando as distorções da rede geodésica. O ProGriD modela essa distorção da rede e possibilita um resultado final mais preciso.

O ProGriD se vale de arquivos contendo uma grade de valores em latitude e longitude que permite a direta transformação entre o Córrego Alegre, SAD69 e Sirgas2000, seguindo o formato NTv2. A escolha da grade NTv2 se deve ao fato de que muitos dos programas computacionais de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) ou GPS têm capacidade para ler esse formato.

O ProGriD efetiva a transformação entre as coordenadas pertencentes às seguintes materializações:

- A materialização de 1961 do Córrego Alegre, referida no ProGriD como Córrego Alegre (1961);

- As materializações de 1970 e 1972 do Córrego Alegre, tratadas em conjunto, e referida como Córrego Alegre (1970+1972);

- A materialização original do SAD69, incluindo apenas a rede clássica, chamada simplesmente de SAD69 Rede Clássica;

- A materializacão de 1996 do SAD69, incluindo apenas a rede clássica, chamada de SAD69/96 Rede Clássica;

- SAD69 Técnica Doppler ou GPS.

Deve ser ressaltado que, para as transformações de coordenadas entre as opções SAD69 Técnica Doppler ou GPS e Sirgas2000 (e vice-versa), o ProGriD usa os mesmos parâmetros e produz os mesmos resultados obtidos pelo programa TCGeo.

Esses parâmetros foram estimados adotando um conjunto de 63 estações geodésicas pertencentes à Rede GPS do Sistema Geodésico Brasileiro (SGB). Considerando que a Rede GPS do SGB tem um padrão de distorção muito menor que aqueles determinados pelos métodos clássicos (triangulação e poligonação), não existe a necessidade de modelar as distorções, já que elas são homogêneas e diminutas. Estas opções aceitam também como entrada e saída o formato de coordenadas cartesianas, que podem ser selecionadas pelo usuário quando as coordenadas de entrada foram obtidas através de levantamentos GPS ou Doppler.

As coordenadas das estações Doppler do SGB foram estabelecidas aplicando-se o método de posicionamento por ponto, ou seja, elas foram obtidas de forma completamente independente das redes clássicas e GPS, não sendo pertinente a aplicação da modelagem de distorções neste caso.

Os tipos de coordenadas utilizadas associadas a cada um dos referenciais são:

- Córrego Alegre (1961): latitude / longitude e UTM (E, N);

- Córrego Alegre (1970+1972): latitude / longitude e UTM (E, N);

- SAD69 Rede Clássica: latitude / longitude e UTM (E, N);

- SAD69/96 Rede Clássica: latitude / longitude e UTM (E, N);

- SAD69 Técnica Doppler/GPS: latitude / longitude / altura geométrica, Cartesianas (X, Y, Z) e UTM (E, N);

- Sirgas2000: latitude / longitude / altura geométrica, Cartesianas (X, Y, Z) e UTM (E, N).

Além das mudanças de coordenadas entre cada um dos referenciais e o Sirgas, o ProGriD também permite outras 162 transformações entre sistemas. Além disso, os dados para entrada e saída incluem formatos populares de arquivos, como por exemplo o GML.

1 – Para fazer o download do arquivo de instalação do ProGriD, acesse www.ibge.gov.br/home/geociencias/geodesia e baixe o ProGriD_instala.zip. O arquivo tem aproximadamente 190 MB.

2 – Extraia os arquivos de instalação. Antes de instalar o software, é indicado ler primeiro as dicas do arquivo Manual de Instalação ProGriD v.1.pdf.

3 -  Clique em setup.exe. O ProGriD deve ser instalado somente em sistemas operacionais Microsoft Windows XP e Vista 32 bits. É recomendável que a instalação do programa seja realizada utilizando-se a conta de usuário como Adminstrador Local para o computador no qual o programa está sendo instalado.

4 – Quando o programa inicia, a tela mostrada na figura a seguir será exibida. Para converter as coordenadas, os seguintes itens deverão ser selecionados:

- Sistema de referência de entrada;

- Sistema de referência de saída;

- Tipo de coordenada de entrada;

- Tipo de coordenada de saída;

- Método pelo qual se deve entrar as coordenadas (os dados podem ser informados ao ProGriD através de teclado ou de um arquivo de texto formatado);

- As coordenadas transformadas resultantes podem ser disponibilizadas através de saída em tela, um arquivo texto ou um arquivo PDF.

pag39 1 Por dentro do ProGriD
Tela inicial do ProGrid

5 – Selecione o sistema de referência de entrada, clicando na caixa “Referencial” sob a opção “Referencial de Entrada”. Quando a lista de opções for exibida, selecione o campo correspondente ao sistema de referência de entrada desejado.

6 – Selecione o sistema de referência de saída, clicando na caixa “Referencial” sob a opção “Referencial de Saída”. Quando a lista de opções for exibida selecione o campo correspondente ao sistema de referência de saída desejado.

7 – Selecione o tipo de coordenada de entrada, clicando na seta na caixa “Tipo de Coordenadas” sob a opção “Referencial de Entrada”. Quando a lista for exibida, selecione o campo correspondente ao tipo de coordenadas de entrada desejado (latitude, longitude, altitude, E, N ou X, Y, Z).

8 – Selecione o tipo de coordenada de saída,  clicando na seta na caixa “Tipo de Coordenadas” sob a opção “Referencial de Saída”. Quando esta for exibida, selecione o campo correspondente ao tipo de coordenadas de saída desejado.

9 – Defina como as coordenadas a serem transformadas serão importadas ao sistema. Existem três opções para entrada dos dados: entrada via teclado, entrada via arquivo de texto e GML.

10 – Escolha para onde as coordenadas transformadas deverão ser enviadas. Existem quatro métodos para o registro: resultado em tela, resultado em arquivo de texto, GML e  PDF.

11 – Após todas as opções de transformação requeridas tenham sido definidas, a tecla “Processar” fica habilitada. Quando esta tecla for clicada, os dados das coordenadas são preparados internamente pelo ProGriD, que executa a transformação.

O diálogo de configuração possibilita que se altere a localização de alguns arquivos acessados pelo ProGriD e permite visualizar os retângulos que definem o limite da área de cobertura para cada um dos sistemas de referência. Para exibir o diálogo, selecione a opção “Arquivo/Configurar”, localizada no canto superior esquerdo da janela principal.

Os itens exibidos incluem os valores mínimos e máximos das coordenadas geográficas (latitude, longitude e altura geométrica, quando for o caso), das coordenadas UTM (E, N) e das coordenadas cartesianas (X, Y, Z), além da identificação do sistema de referência.

O ProGriD é o resultado de uma parceria entre o IBGE, a Universidade New Brunswick (Canadá), o Instituto Militar de Engenharia (IME) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp). O software foi desenvolvido pela empresa canadense Optex, com bibliotecas de rotinas do IBGE e do Natural Resources Canada (NRCan).