A agência espacial indiana acaba de anunciar que vai lançar um satélite de navegação, ainda este ano, como substituto para o satélite IRNSS-1A, cujos três relógios atômicos falharam recentemente

Assim como a União Europeia está sofrendo com atrasos no programa Galileo devido aos relógios a bordo dos satélites, a Índia também anunciou problemas com um dos veículos do sistema de navegação IRNSS devido aos relógios atômicos a bordo.

cobertura do irnss 300x178 Índia anuncia novo satélite para sistema de navegaçãoO Sistema Regional de Navegação por Satélite da Índia (IRNSS) é semelhante ao norte-americano GPS, ao russo Glonass, ao europeu Galileo e ao chinês Beidou. Enquanto o GPS e o Glonass são sistemas globais totalmente funcionais, os sistemas chinês e indiano oferecem cobertura regional e o Galileo ainda não está totalmente operacional.

“Os relógios atômicos falharam em apenas um satélite. Vamos lançar o satélite substituto este ano. Todos os outros seis satélites estão operacionais e estão fornecendo os dados de navegação”, afirmou A.S. Kiran Kumar, presidente da Organização de Pesquisas Espaciais da Índia (ISRO).

Kumar afirmou que os relógios atômicos foram importados e a ISRO iria assumir a questão com o fornecedor estrangeiro. Um total de 27 relógios para todo o sistema de navegação por satélite foram fornecidos pelo mesmo fornecedor.

Com vida útil estimada em 10 anos, cada satélite tem três relógios atômicos. A partir de julho de 2013, a agência espacial indiana lançou todos os sete satélites de navegação, sendo que o último foi colocado em órbita em 28 de abril de 2016.

De acordo com Kumar, todo o hardware é suscetível à falha, mesmo que testes sejam feitos.

Veja mais: Conteúdos Gratuitos sobre GNSS, Cartografia e Geomática