Neste sábado (7/12), o satélite CBERS-4, desenvolvido em parceria com a China, completa cinco anos em órbita.

Apesar da vida útil programada para três anos, o satélite continua operacional e gerando imagens de sensoriamento remoto normalmente.

As imagens das câmeras do CBERS-4 são utilizadas em diferentes tipos de estudos e aplicações. No INPE, as imagens WFI são utilizadas no Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (DETER), que fornece apoio à fiscalização e controle do desmatamento da Amazônia.

Em outro tipo de aplicação, o INPE fornece imagens CBERS por participar como membro do International Charter Space and Major Disasters, um consórcio de agências espaciais de vários países, que fornece, sem custos, imagens de satélite em situações de emergência causadas por desastres em todo o mundo.

No início deste ano, as imagens CBERS-4 deram apoio ao planejamento e às ações de resgate de vítimas e atingidos pelo rompimento da barragem de Brumadinho (MG).

O CBERS-4 foi o quinto satélite desenvolvido e lançado pelo Programa CBERS, fruto de um acordo assinado pelos governos do Brasil e China, em 1988.

O satélite foi montado, testado e integrado em tempo recorde pelas equipes brasileira, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), e chinesa, da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST).

A iniciativa partiu de uma decisão logo após a falha do lançador chinês na colocação do satélite CBERS-3 na órbita correta. Para minimizar a falta de imagens CBERS aos usuários, o satélite foi construído e lançado em menos de um ano.

Lançamento do CBERS 04A adiado

Inicialmente previsto para 17 de dezembro, foi anunciado que o satélite CBERS 04A será lançado no próximo dia 20, trazendo avanços em relação ao CBERS-4, como a melhoria da resolução espacial de suas câmeras e a introdução da Câmera Multiespectral e Pancromática de Ampla Varredura (WPM), chinesa.

A operação simultânea dos dois satélites irá duplicar a quantidade de imagens aos usuários. Em 2004, o INPE implementou uma política de dados abertos para os satélites da série CBERS, estendendo em seguida a liberação gratuita de imagens de outros satélites de sensoriamento remoto, que também são processadas pelo INPE. Desde 2004, o INPE distribuiu mais de 2,2 milhões de imagens CBERS.

Mais informações sobre o Programa CBERS em www.cbers.inpe.br.

Soluções Inovadoras para Mercados Verticais

Estão abertas as inscrições no DroneShow MundoGEO Connect 2020, que acontece de 19 a 21 de maio no Centro de Convenções Freia Caneca, em São Paulo (SP) com o tema Soluções Inovadoras para Mercados Verticais. O evento apresenta as aplicações das geotecnologias e drones na Agricultura, Florestas, Construção, Smart Cities, Segurança, Defesa, Utilities, Mineração, Óleo e Gás, Energia, Logística, Meio Ambiente, Transportes e Infraestrutura em geral. Conheça a programação completa e garanta sua vaga!

droneshow e mundogeo connect 2020 solucoes inovadoras para mercados verticais

Será um verdadeiro festival de atrações: várias arenas com apresentações inovadoras, uma grade com cursos básicos, avançados e práticos, seminários e fóruns temáticos, espaço para experimentação de tecnologias 3D, premiação dos melhores projetos, lugar para encontros agendados para geração de negócios e troca de experiências, além da maior feira do setor nas Américas em número de visitantes, onde estarão presentes os principais desenvolvedores, fabricantes, distribuidores, fornecedores de tecnologia e prestadores de serviços do setor. Veja quem já reservou seu lugar na feira.

Confira um resumo de como foi a última edição do MundoGEO Connect e DroneShow, que contou com 3.800 participantes, 120 marcas, 200 palestrantes e 40 atividades:

Imagens: Divulgação